‘A situação está muito difícil’, diz fundador do AfroReggae

 

RIO – Reconhecido pelo papel de mediador de conflitos, o fundador do AfroReggae, José Júnior, nunca se viu na situação de refém da violência, nem foi ameaçado de morte por chefes do tráfico, com quem sempre negociou a saída de jovens do crime. Mas ele garante que, depois de denunciar o pastor Marcos Pereira (que está preso sob a acusação de estupro), de quem se tornou desafeto, a situação mudou. E, como ele mesmo diz, usando a linguagem do morro: “o bagulho é sério”.

Desde a decisão de reabrir a unidade no Alemão, houve duas novas ocorrências. O risco de um atentado nessas unidades persiste?

Sim, essas unidades ainda estão ameaçadas. E só tende a piorar. Existe o risco de pessoas inocentes serem mortas. E essa é a nossa maior preocupação no momento: preservar vidas. Eles deram oito tiros de fuzil na fachada da pousada (do AfroReggae no Alemão), na noite de terça-feira, na véspera da reabertura, e na quinta atiraram contra a unidade da Vila Cruzeiro. Acredito que essa retaliação vai continuar. Eu tenho recebido informações de autoridades e de moradores da comunidade falando sobre a pretensão de atentarem contra a minha vida.

O AfroReggae vai manter a agenda de crescimento nessas comunidades?

O AfroReggae só cresce. A tendência é ampliar, não por isso, mas porque já estava no planejamento. Espaços para manifestações culturais, tanto em artes cênicas, quanto em artes plásticas e fomento digital. Nós temos a pousada, que vamos inaugurar. A situação está muito difícil, mas acreditamos que esses atentados são parte de um processo de intimidação, já que, pela primeira vez, uma instituição não aceita acatar ordens do narcotráfico.

Uma das bandeiras da ONG é intermediar conflitos em comunidades. Como fica a situação dos coordenadores, que também são ex-traficantes?

Muitos correm risco de vida. Muitos estão receosos, mas nenhum deles pediu afastamento.

E tem alguém neste momento intermediando por eles ou pela permanência da ONG?

Deus. Só Deus. Apesar de atuar negociando com facções rivais, isso nunca tinha acontecido conosco. Mas, desde que denunciamos o pastor Marcos Pereira, as coisas estão difíceis. O que está acontecendo só demonstra que o que nós falamos sobre ele há um ano e meio é a verdade. Ele é uma das maiores mentes criminosas do Rio de Janeiro.

Fonte: O Globo

+ sobre o tema

Para presidente de CPI, escravocratas têm assento no Congresso

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do...

Após atendimento a Huck e Angélica, Samu acusa Santa Casa de esconder leitos

Coordenador do Samu disse que hospital furou fila do...

‘Geração ansiosa’: transtornos mentais em crianças que vivem grudadas no celular aumentam no mundo todo

Veja o vídeo da matéria Crianças e adolescentes do mundo...

Ativismo digital indígena: passo adiante ou cilada?

Cresceu muito, entre os povos tradicionais, o uso da...

para lembrar

“Achei que nunca ia acontecer comigo, mas fiz um aborto”

Para mim, foi o resultado de um processo em...

Brasil atinge uma das três metas da ONU para acabar com epidemia de HIV/Aids

Um novo relatório divulgado pelo Programa Conjunto da ONU...

Por que tribunal do México permitiu folga para funcionárias em dias de menstruação

Por que tribunal do México permitiu folga para funcionárias...
spot_imgspot_img

‘Geração ansiosa’: transtornos mentais em crianças que vivem grudadas no celular aumentam no mundo todo

Veja o vídeo da matéria Crianças e adolescentes do mundo todo estão em perigo. É o que diz o livro “A geração ansiosa”, do psicólogo...

Unicef lança campanha para reforçar o combate à violência sexual contra crianças e adolescentes

No último sábado (18) foi celebrado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Em um esforço...

Curso introdutório de roteiro para documentário abre inscrição

Geledés Instituto da Mulher Negra está promovendo formações totalmente online para jovens negres em todo o Brasil. Com um total de 6 formações independentes...
-+=