quinta-feira, maio 26, 2022
InícioÁfrica e sua diásporaAfricanosA vida de Mandela na tela dos cinemas

A vida de Mandela na tela dos cinemas

Passados 20 anos do início da produção, a cinebiografia estreia neste sábado no Festival Internacional de Cinema de Toronto

Estreia neste sábado, 7 de setembro, no Festival Internacional de Cinema de Toronto, a cinebiografia de Nelson Mandela. O festival não tem júri e o melhor filme é escolhido pelo público. Baseado no livro homônimo do ex-presidente sul-africano, publicado em 1994, Long Walk To Freedom conta a história da juventude de Mandela, passando por seus 27 anos de prisão, até sua ascensão política.

Assista ao trailer abaixo:

Com supervisão do próprio Mandela, a produção envolveu um trabalho minucioso de pesquisa e levou 20 anos desde os primeiros rascunhos até o lançamento. De acordo com o Nelson Mandela Institute é a interpretação mais forte e autêntica da vida do líder pelos direitos humanos.

O papel principal é vivido pelo ator inglês Idris Elba, que já interpretou outra figura histórica na série Luther, da emissora britânica BBC, onde viveu o ativista americano pela igualdade racial Martin Luther King. O ator é reconhecido do grande público pelos recém blockbusters Thor eCírculo de Fogo. A direção ficou por conta de Justin Chadwick, que tem no currículo séries de TV e o filme sobre Henrique VIII e suas amantes, A Outra.

O filme tem previsão de estreia para 29 de novembro nos Estados Unidos e na Europa, mas ainda não tem data definida para outras localidades.

Tratamento em casa

Após 84 dias internado em um hospital de Pretória, devido a uma infecção pulmonar,Mandela voltou para sua casa, em Joanesburgo, no dia 1o. de setembro. O líder ainda não recebeu alta e sua saúde permanece crítica, mas estável.

De acordo com documento divulgado pela Presidência da África do Sul, a casa foi reconfigurada para permitir que Mandela continue com assistência médica intensiva. “Sua equipe de médicos está convencida de que ele vai receber o mesmo cuidado intensivo em sua casa, no subúrbio de Houghton, que recebeu no hospital em Pretória”, diz a declaração.

A equipe médica acredita que a condição de saúde do ex-presidente sul-africano é consequência de uma tuberculose contraída em 1988, no período de 27 anos em que ele esteve preso. “Mandela ainda poderá ser readmitido no hospital caso sua condição não melhore”, reiterou o presidente da África do Sul, Jacob Zuma.

A luta incansável pela igualdade de direitos e pelo fim do Apartheid na África do Sul fez de Nelson Mandela um líder nacional e um herói em todo o mundo. Por isso, milhares de pessoas têm feito homenagens ao líder sul-africano, desde quando foi internado, em 8 de junho no Medi-Clinic Heart Hospital. Seu estado de saúde tem sido descrito como “crítico, mas estável”, com momentos de melhora. Esta foi a quarta e mais longa internação do líder desde dezembro de 2012, quando foi diagnosticado com infecção pulmonar.

 

 

Artigos Relacionados
-+=