Abertas as inscrições para o Fórum Econômico da Diáspora Africana – FEDA 2019

De 28 a 29 de novembro, Lomé – capital do Togo sediará o primeiro FORUM ECONOMIQUE DES TOGOLAIS DE LA DIAPORA- FÓRUM DA DIÁSPORA AFRICANA – FEDA 2019, com inscrições Gratuitas até dia 31 de outubro de 2019, para empresas, empresários e empreendedores.

por Carlos Romero para o Portal Geledés

O Ministério das Relações Exteriores, da Integração Africana e dos Togoleses do Exterior espera receber nesses dois dias do Fórum no Hotel 2 Février, mais de mil pessoas com mediação do Ministro das relações exteriores do Togo, S. Ex. Professor Robert Dussey e outros convidados para desta forma fortalecer o intercâmbio empresarial, cultural e turístico.

Empresas, empresários e empreendedores interessados em participar deverão entrar em contato com a Embaixada nos seguintes e-mails: [email protected] ou pelos telefones: (61) 98362-2172 – Brasília.

A organização pede que todos os participantes cheguem até o dia 27 de novembro, e informa que Lomé, tem vários hotéis com diárias que cabem no seu bolso.

Sugestões: Ibs, Hotel 2 février -onde a conterá o Fórum-, Hotel Sarakawa, Hotel Palm Beach etc. As despesas referentes à Passagem aérea, Hospedagem e Alimentação serão financiadas pelos próprios participantes já que as inscrições são gratuitas.

Sobre o Fórum:

CONTEXTO E JUSTIFICAÇÃO DA FEDA

As apostas econômicas do dia e os investimentos da diáspora em seus países de origem na África mostraram que uma melhor organização dos africanos no exterior contribuiria para uma melhoria de suas contribuições para os esforços feitos para o crescimento sustentado das economias e para o progresso social.

De fato, a diáspora africana, que é bastante notável pelas suas remessas para seus países de origem na África Subsaariana, atingiu um recorde de US $ 46 bilhões em 2018, acima dos US $ 42 bilhões um ano antes, de acordo com o último relatório do Banco Mundial (África Pulse, 08 de abril de 2019). Diversos projetos iniciados nos programas de desenvolvimento de países africanos, as contribuições para as iniciativas de cooperação e co-desenvolvimento e a presença dos africanos de fora nas grandes instituições internacionais e multinacionais representam trunfos estratégicos para os governos em sua nova política de desenvolvimento.

O Governo togolês, tal como outros países da sub-região, está a envidar esforços para intensificar a sua colaboração com as comunidades da diáspora, com vista a capitalizar melhor as suas contribuições para os esforços de desenvolvimento nacional. No entanto, para tornar a diáspora africana um verdadeiro ator de desenvolvimento, é essencial resolver a questão recorrente à confiança e a ausência de um quadro permanente de trocas entre a diáspora, as autoridades públicas e os parceiros de desenvolvimento.

O objetivo do Fórum Económico da Diáspora Africana é estabelecer as bases para um quadro inovador de diálogo e trocas permanentes entre africanos do exterior, atores estatais e não estatais, parceiros técnicos e financeiros com o objetivo de criar e promover condições favoráveis para a plena participação desses africanos no desenvolvimento socioeconômico do continente. Através desta iniciativa de Lomé, o objetivo é fortalecer a cooperação cultural, social, econômica e financeira entre as comunidades africanas no mundo e no continente.

Quais são as medidas específicas e concretas tomadas para incentivar a participação estruturada da diáspora no processo de desenvolvimento socioeconómico dos países africanos? Quais são os atores (públicos e privados) que oferecem produtos e serviços adaptados às necessidades e / ou demandas da diáspora africana? Quais são as sinergias a promover para favorecer e acelerar as colaborações em um espírito de parceria ganha-ganha? Estes são alguns dos temas que serão abordados pelos participantes deste Fórum, que é, antes de tudo, um espaço único de diálogo e intercâmbio entre o continente africano e sua diáspora.

OBJETIVOS (GERAIS E ESPECÍFICOS) DA FEDA

Como apoiar iniciativas de investimentos produtivos e empreendedorismo da diáspora africana para melhorar e aumentar o impacto das suas ações no desenvolvimento económico em África? Este é o objetivo geral prosseguido por este Fórum Econômico da Diáspora Africana. Quadro ideal para intercâmbios, reflexões e ações em favor da diáspora africana, o Fórum tem objetivos específicos de:
Identificar, analisar e promover boas práticas que possam melhorar o envolvimento da diáspora africana na implementação de programas de desenvolvimento.

Permitir que as autoridades públicas apresentem aos africanos que vivem no exterior os esforços realizados e medidas concretas tomadas para se abrir à diáspora e fortalecer o impacto de suas contribuições sobre os fatores socioeconômicos do desenvolvimento.

Identificar e avaliar oportunidades de investimento e nichos promissores na África.

Destacar – através de uma exposição de talentos e know-how – o dinamismo, o potencial econômico e técnico que a diáspora africana representa.

Trabalhar de formas a permitir que a África ofereça apoio e assistência às comunidades negras que vivem em outros continentes;
Iniciar uma estratégia para consolidar as relações culturais, artísticas, econômicas e sociais entre as Comunidades Negras no mundo e no continente.

Estabelecer as bases de uma abordagem reforçada de diplomacia económica entre as comunidades negras do mundo e a África, particularmente através de um projeto da Fundação da Diáspora Africana para o Desenvolvimento da África – FDADA.

Adoptar a “Declaração de Lomé” sobre a nova visão referente ao reforço dos laços da África com as comunidades negras no mundo.

Preparar e finalizar um projeto de Carta de Cooperação entre os Africanos no Exterior e o Continente Negro.

Organizar reuniões e estabelecer parcerias culturais, sociais, econômicas e relações de negócios entre a diáspora e atores privados e / ou públicos de países africanos.

Refletir sobre ações a serem adotadas para o surgimento de um poderoso e influente lobby africano capaz de apoiar estratégias de desenvolvimento do continente.

OS ALVOS DO FEDA

O FEDA é um evento ao mesmo tempo profissional, cultural e popular. Ele pretende ser uma vitrine de trocas, expressão, exibição e exposições de todos os tipos. Os principais grupos visados por este fórum são: Africanos no Exterior (indivíduos, organizações, associações e redes de pessoas da diáspora africana), autoridades públicas e privadas africanas, organizações da sociedade civil africana.

Além disso, espera-se que o fórum reúna cerca de 1000 participantes, incluindo togoleses e membros da diáspora africana: atores políticos e autoridades administrativas, operadores econômicos e capitães de indústrias, investidores e presidentes de câmaras de comércio, representantes de instituições econômico e comercial, especialistas e consultores, professores e pesquisadores, médicos e engenheiros, líderes de projetos e filantropos, organizações da sociedade civil e estudantes, e outros segmentos da população africana.

RESULTADOS ESPERADOS DO FEDA

Os principais resultados esperados são:
✓ Um quadro permanente de intercâmbios e consultas entre africanos do exterior e atores estatais é criado;
✓ As necessidades e preocupações dos africanos no exterior são mais conhecidas, compreendidas e levadas em consideração;
✓ As perícias e o know-how (conhecimento) dos africanos no exterior são inventariados e colocados em adequação às necessidades do continente;
✓ Os africanos no exterior são informados sobre os principais projetos prioritários africanos e são associados para enfrentar os desafios de uma África emergente;
✓ Os africanos no exterior estão ativamente envolvidos no processo de desenvolvimento;
✓ A “Declaração de Lomé da Diáspora Africana” é adotada
✓ A Carta de Cooperação entre Comunidades Negras e a África é validada
✓ O projeto da Fundação da Diáspora Africana para o Desenvolvimento Africano – Fundação FDADA é lançado com um Roteiro.
✓ As reflexões para o surgimento de um poderoso e influente lobby africano capaz de apoiar as estratégias de desenvolvimento do continente são lançadas.

Fonte: RC10 Comunicação
Vídeo sobre o mote do Fórum

+ sobre o tema

Patrice Lumumba

Faz agora meio século. Foi a 17 de Janeiro...

Ilha onde Nelson Mandela ficou preso é atração turística na Cidade do Cabo

Nelson Mandela, principal líder da luta anti-apartheid na África...

Hoje na História, 1909, nascia Kwame Nkrumah

Kwame Nkrumah (Nkroful , 21 de Setembro de 1909...

Disputa por patrimônio de Mandela envolve filhas e amigos

Disputa por patrimônio de Mandela: duas filhas de Mandela...

para lembrar

Realeza Africana: 8 belas princesas negras

A mídia gosta de relatar acontecimentos da realeza europeia,...

Bolsa Família é modelo para programa que atende cinco mil famílias em Nova York

Além dos EUA, Honduras, El Salvador, Gana, Quênia e...

Apresentador Komla Dumor da BBC morre aos 41 anos

    Komla Dumor, prestigioso apresentador da BBC World News, morreu...

Parlamento alemão lembra vítimas do genocídio em Ruanda

Merkel e o ministro do Exterior, Frank-Walter Steinmeier,...
spot_imgspot_img

Um Silva do Brasil e das Áfricas: Alberto da Costa e Silva

Durante muito tempo o continente africano foi visto como um vasto território sem história, aquela com H maiúsculo. Ninguém menos do que Hegel afirmou, ainda no...

Artista afro-cubana recria arte Renascentista com negros como figuras principais

Consideremos as famosas pinturas “A Criação de Adão” de Michelangelo, “O Nascimento de Vênus” de Sandro Botticelli ou “A Última Ceia” de Leonardo da Vinci. Quando...

Com verba cortada, universidades federais não pagarão neste mês bolsas e auxílio que sustenta alunos pobres

Diferentes universidades federais têm anunciado nos últimos dias que, após os cortes realizados pelo governo federal na última sexta-feira, não terão dinheiro para pagar...
-+=