América Latina e Caribe terão observatório sobre afrodescendentes

A decisão de implementar o Observatório foi tirada da Cúpula dos Chefes de Estado do AfroXXI em função das regiões concentrarem a maior população mundial de afrodescendentes


Quantos são e como vivem os latino-americanos e caribenhos de origem africana é o que pretende responder o Observatório de Dados Estatísticos sobre os Afrodescendentes na América Latina e no Caribe. Trata-se de um projeto que deverá concentrar informações em níveis regional, nacional e local e nas diferentes esferas da vida social desses povos para subsidiar os governos na formulação e implementação de políticas públicas pela promoção dos direitos desse segmento.

O objetivo do Observatório será portanto, o de obter – a partir de informações geradas por instituições nacionais – compilar e disseminar dados e estatísticas sobre a situação dos afrodescendentes nas regiões envolvidas no projeto. Deverão ser abordadas diferentes dimensões da vida social, incluindo educação, emprego, saúde, justiça, política, cultura, esporte e lazer, visando auxiliar os governos na definição de políticas públicas. O local da sede e os recursos do Observatório serão definidos por acordo mútuo entre os países parceiros na iniciativa.

O assunto foi discutido na última sexta (23), em reunião entre o secretário Executivo da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Mário Theodoro, a secretária Executiva da Comissão Econômica para América Latina e Caribe (Cepal), Alicia Bárcena, o representante residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), Jorge Chediek, e o ministro da Divisão de Temas Sociais do Ministério das Relações Exteriores, Sílvio Albuquerque.

Cúpula do AfroXXI

A implementação do Observatório faz parte das decisões da Cúpula dos Chefes de Estado e de Governo do AfroXXI – Encontro Ibero-Americano do Ano Internacional dos Afrodescendentes, realizado em Salvador, em novembro do ano passado. A resolução considerou a maior concentração mundial de afrodescendentes na América Latina e no Caribe, uma população estimada em 150 a 200 milhões de pessoas e destino primário da diáspora africana.

A secretária Executiva da Cepal colocou o órgão à disposição do projeto e sugeriu o agendamento de um encontro internacional para debater a proposta. Alicia Bárcena apresentou um calendário de atividades previstas para este ano e que inclui a Conferência de Mulheres do Panamá, onde o Observatório deverá integrar a pauta. “Precisamos saber até que ponto o racismo impede o crescimento desses países”, afirmou.

Jorge Chedieck assegurou o apoio do Pnud para ações de preparação e instalação do Observatório que, além de um banco de dados estatísticos, deverá conter registros de imagens dos povos afrodescendentes das regiões contempladas pelo projeto. Já o secretário Executivo da Seppir destacou a importância do monitoramento e acompanhamento da questão racial na execução das políticas de governo. Mário Theodoro lembrou o Quilombos das Américas como um programa que envolve o Brasil, o Panamá e o Equador numa iniciativa que pode servir de modelo para o Observatório.

Também participaram da reunião na Seppir, o secretário Executivo Adjunto e o diretor do Escritório da Cepal no Brasil, Antonio Prado e Carlos Mussi, além do secretário do órgão, Luís Fidel Yáñez.

 

 

 

 

Fonte: Seppir

+ sobre o tema

Seduc-SP oferece cursos de inglês, espanhol, Libras e mais

Os Centros de Estudos de Línguas da Secretaria da Educação...

Inscrições para o Enem 2024 começam hoje

Começa nesta segunda-feira (27) e vai até 7 de...

FGV e Fundação Itaú oferecem bolsas de mestrado em comunicação digital e cultura de dados

A FGV-ECMI (Escola de Comunicação, Mídia e Informação da...

Projeto de escolas cívico-militares é aprovado na Alesp após estudantes serem agredidos por policiais

O projeto de lei que prevê a implementação das escolas...

para lembrar

Só para meninas: 600 vagas para mergulhar no mundo científico

Se você tem entre 14 e 17 anos, se...

Consciência Negra: um longo caminho para a liberdade

As lutas pela liberdade começaram há séculos e ainda...

STF vai julgar ação sobre escola sem partido

Na próxima sexta-feira (17/4), começa julgamento da ADPF 457,...

Alunos de maior renda podem passar a pagar por universidade pública

Estudantes de universidades públicas com renda familiar superior a...
spot_imgspot_img

Projeto SETA reforça importância da aprovação de texto elaborado na Conferência Nacional de Educação (Conae), que inclui educação antirracista e ação para a equidade...

O Projeto SETA, iniciativa realizada pela ActionAid, cujo objetivo é transformar a rede pública escolar brasileira em um ecossistema de qualidade social antirracista, acompanha de perto...

Seduc-SP oferece cursos de inglês, espanhol, Libras e mais

Os Centros de Estudos de Línguas da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) estão com inscrições abertas para os cursos de idiomas do...

Inscrições para o Enem 2024 começam hoje

Começa nesta segunda-feira (27) e vai até 7 de junho o período de inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024. No...
-+=