‘Anjos’ impedem protesto homofóbico em funeral de vítima de Orlando

‘Anjos da guarda’ impediram um grupo de manifestantes homofóbicos de protestar durante o velório de uma das vítimas do ataque à boate gay Pulse, em Orlando, que deixou 49 mortos na semana passada.

Do BBC

Um pequeno grupo do grupo Igreja Batista Westboro esteve no funeral de Christopher Leinonen neste sábado. A organização homofóbica tem apenas cerca de 40 membros, mas é bem conhecida nos Estados Unidos por seu discurso de ódio e protestos em funerais.

Mas o grupo foi impedido de chegar ao local por cerca de 200 “contra-manifestantes” vestidos de anjo da guarda.

“Nossa presença aqui é para demonstrar apoio às famílias das vítimas e queremos garantir que eles têm aliados”, disse uma das participantes, Suzanne Draper.

_90025923_anjo1

David Hand escreveu no Twitter: “Em contra-protesto em Orlando, anjos com grandes asas garantem que os manifestantes do Westboro não atrapalhem o funeral.”

As grandes asas de linho branco, feitas por voluntários do departamento de figurino do Orlando Shakespeare Theater, foram vistas pela primeira vez no enterro de Matthew Shepard, um homem gay morto em Wyoming em 1998.

_90025502_ap_supporters

Wesley Wizner, que também agiu no contra-ataque, ficou do lado de fora do velório com uma grande tela de arco-íris.

“Fizemos a maior tela que conseguimos porque não sabíamos onde seria o funeral, então queríamos ter certeza de que poderíamos bloquear as placas do Westboro”, explicou.

“Só queríamos garantir que estaríamos dando o máximo de apoio possível e que eles (manifestantes homofóbicos) encontrariam o máximo de opositores.”

O departamento de polícia de Orlando postou no Twitter um vídeo mostrando as pessoas comemorando e escreveu: “Depois que a polícia tirou os manifestantes do Westboro da cena do funeral, foi isso que as pessoas fizeram: #OrlandoUnited.”

_90025927_anjo2

O vídeo pode ser visto aqui.

A vítima do tiroteio, Christopher, tinha 32 anos.

Omar Mateen, de 29 anos, matou 49 pessoas e feriu outras 53 na boate antes de ser morto pela polícia.

Queremos garantir que eles têm aliados.

Suzanne Draper, manifestante ‘anjo’

Foi o ataque a tiros que matou mais gente na história recente dos EUA.

Agora, os corpos das vítimas estão sendo enterrados – nos EUA, os funerais costumam levar mais tempo do que no Brasil.

Muitas pessoas estão comparecendo para demonstrar apoio à comunidade gay, levando cartazes e usando camisetas com mensagens de amor.

Também estão sendo feitas homenagens em várias cidade pelo mundo.

+ sobre o tema

Homofobia: Confundidos com casal gay, pai e filho são espancados em São Paulo

O caso aconteceu em uma feira agropecuária de São...

‘O amor une. A homofobia, não’: MEL lança primeiro comercial com beijo gay da TV brasileira

O Movimento do Espírito Lilás (MEL) em parceria com...

A fabulosa geração de gays que nasceu para ser tudo que ninguém quer

Apropriam-se de termos, criam linguagem própria e um andar...

Candidato homofóbico do PSDB causa revolta e vergonha alheia

Candidato homofóbico pretende 'ensinar meninos a gostarem somente de...

para lembrar

Pelo fim do Sexismo, da homofobia e intolerância religiosa nas Escolas brasileiras

O Plano Nacional de Educação (PNE) acaba de ser...

Jovem é agredido e queimado vivo em ritual de ‘purificação de gays’ em BH

Um jovem gay de 19 anos foi brutalmente torturado em...

Homem acusado de matar filho no Rio por ser ‘afeminado’ vai a júri popular

Alexandre Soeiro foi preso em fevereiro, por matar o...
spot_imgspot_img

Homofobia em padaria: Polícia investiga preconceito ocorrido no centro de São Paulo

Nas redes sociais, viralizou um vídeo que registra uma confusão em uma padaria, no centro de São Paulo. Uma mulher grita ofensas homofóbicas e...

ONG contabiliza 257 mortes violentas de LGBTQIA+ em 2023

Em todo o ano passado, 257 pessoas LGBTQIA+ tiveram morte violenta no Brasil. Isso significa que, a cada 34 horas, uma pessoa LGBTQIA+ perdeu...

Justiça manda Governo do RJ pagar R$ 80 mil a Cacau Protásio por ataques em gravação em quartel dos bombeiros

A Justiça do Rio de Janeiro determinou, em segunda instância, que a atriz Cacau Protásio seja indenizada em R$ 80 mil por ataques e...
-+=