Árbitro chora após episódio de racismo no Rio Grande do Sul

As feridas abertas pelo ataque racista a Márcio Chagas da Silva vão demorar a fechar. Depois de encontrar bananas no seu carro após apitar o jogo entre Esportivo e Veranópolis, na Montanha dos Vinhedos, em Bento Gonçalves, ele se emocionou ao relembrar o episódio. Em sua casa, em Porto Alegre, o árbitro lamentou o ato, ocorrido após a vitória dos donos da casa por 3 a 2.

– Quando me deparei com meu veículo com as portas amassadas e bananas por cima… banana no cano de descarga, eu fiquei muito decepcionado por ser tratado dessa forma, já que vivemos numa cidade relativamente educada e evoluída. Eu pensei no meu filho. Pensei: “Eu vou dar um beijo no meu filho” e dizer “cara, para ti isso não vai acontecer porque isso é muito ruim, é muito ruim” – disse, chorando.

bananas

Foto: Márcio Chagas da Silva/Arquivo Pessoal

– Eu me senti muito mal, bem decepcionado, porque a gente sai de casa sempre para fazer o melhor trabalho possível. Lógico que os erros da arbitragem vão acontecer, e não foi motivo para que tivesse acontecido tudo isso dessa forma negativa, porque, se forem buscar as imagens e até as análises da partida, não há lances contestáveis pra que pudesse acontecer uma manifestação tão negativa como foi dessa forma. E até meu questionamento aos meus colegas no término da partida foi… isso porque a equipe do Esportivo venceu a partida, imagine se fosse ao contrário. De repente colocariam fogo no meu carro? Invadiriam o vestiário? – questionou.

O árbitro garantiu que vai fazer boletim de ocorrência e que aguarda um posicionamento da Federação Gaúcha de Futebol:

– Eu preenchi a súmula, eu vou fazer o boletim de ocorrência ainda, porque não consegui fazer ontem (quarta-feira). Fiquei bem abalado emocionalmente e não consegui fazer naquele momento, queria voltar o mais rápido possível para minha residência.

 

 

Torcedor é preso após ofensas racistas no Gauchão

Racismo: quando o sonho de uma carreira internacional no futebol vira pesadelo

Site peruano publica falsa informação sobre racismo contra Tinga no clássico e irrita Cruzeiro

Pedir desculpas não adianta’, diz zagueiro Juan sobre o racismo no futebol

Tinga revela noite sem dormir e sofrimento do filho após ato racista

De troncos a postes: o racismo velado na sociedade brasileira – por : Kiko Nogueira

 Tinga, racismo e a colonialidade do poder – Por: Douglas Belchior

 Alvo de racismo na Libertadores, Tinga critica: “trocaria um título pela igualdade entre raças”

 Os piores casos de racismo no futebol 

 A história do racismo no futebol brasileiro 

 A crise, a direita, o futebol e o racismo

 

 

 

Fonte: E Gooool

 

+ sobre o tema

Ex-padre gay argentino escreve carta ao Papa Francisco

Andrés Gioeni pediu que o pontífice se adapte aos...

Pai Presente: 22 mil reconhecimentos de paternidade

O Pai Presente atende a mães e filhos maiores...

Quando o filho relata a homossexualidade para o pai…

Quando o filho(a) relata a homossexualidade para os...

para lembrar

Rodada contra Racismo

Neste final de semana, a Confederação Brasileira de Futebol...

Olivier Rousteing: ‘A moda é racista’

Único negro à frente de uma grife de luxo,...

Tribunal de Londres processa zagueiro John Terry por racismo

LONDRES, Reino Unido — O capitão da seleção inglesa...

Procon-SP notifica shopping após mãe denunciar racismo

O Procon-SP notificou ontem o Bourbon Shopping São Paulo...
spot_imgspot_img

Quanto custa a dignidade humana de vítimas em casos de racismo?

Quanto custa a dignidade de uma pessoa? E se essa pessoa for uma mulher jovem? E se for uma mulher idosa com 85 anos...

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...

Peraí, meu rei! Antirracismo também tem limite.

Vídeos de um comediante branco que fortalecem o desvalor humano e o achincalhamento da dignidade de pessoas historicamente discriminadas, violentadas e mortas, foram suspensos...
-+=