As 20 magníficas: As Mulheres mais poderosas de África

Mulheres mais poderosas de África: As vinte magníficas

Foi divulgada a lista daquelas que para a African Leadership Magazine são as 20 jovens mulheres mais poderosas de África. Isabel dos Santos lidera esta lista que é dominada pelos países anglófonos da África e que conta ainda com a presença de Valentina Guebuza, filha do presidente moçambicano Armando Guebuza.

 

 

Escrito por Andre Amaral

Isabel dos Santos (Angola, empresária) Filha do presidente de Angola, é considerada a mulher mais rica de África. Através das suas empresas controla 25% da UNITEL, 25% do Banco BIC e em Portugal é accionista da Optimus (25%), do Banco BPI (20%), estando actualmente a negociar uma parceria com a SONAE, a maior empresa portuguesa de comércio a retalho, para a construção de 5 hipermercados em Angola.

2 mimi-alemayehou

Mimi Alemayehou (Etiópia, investidora) Em 2010, Barack Obama, presidente dos EUA, nomeou esta mulher, nascida na Etiópia, para o cargo de Vice-Presidente Executiva da Overseas Private Investment Corporation (OPIC), a instituição norte-americana de apoio ao desenvolvimento. Alemayehou ajuda a gerir os 16 mil milhões de dólares que a administração Obama tem atribuído para investir em oportunidades em mercados emergentes. Antes de ocupar este cargo Alemayehou trabalhou como directora executiva do Banco Africano de Desenvolvimento.

 3 vera songwe

Vera Songwe (Camarões, Directora da delegação senegalesa do Banco Mundial) Vera Songwe, trabalha como Directora Nacional do Banco Mundial para o Senegal, Cabo Verde, Gâmbia, Mauritânia e Guiné-Bissau. É também bolsista não residente no Brookings Institute with the Global Economy and Development e na Africa Growth Initiative.

4 tara fela-durotoye

Tara Fela-Durotoye (Nigéria, advogada) Empresária nascida na Nigéria e advogada, é fundadora da House Of Tara, uma companhia nigeriana de cosméticos que lidera o mercado naquele país. A empresa cria uma grande oferta de produtos de beleza e perfumes de temática africana e controla a maior academia de beleza da Nigéria. Em 2013, Fela-Durotoye foi nomeada como Jovem Líder Global pelo Fórum Economico Mundial.

5 rapelang rabana

Rapelang Rabana (África do Sul, empresária) Uma das mais reconhecidas jovens empresárias africanas. Rabana, 29, é a CEO e fundadora da Yeigo Communications, sedeada na Cidade do Cabo, e que desenvolve soluções de software para serviços relacionados com as telecomunicações como é o caso do VoIP, sms e serviços de push email (serviço de entrega automática de correio electrónico). Em 2008 a Telfree, operadora móvel suíça, comprou 51% da Yeigo e em 2012 Rabana fundou a Rekindle Learning, uma empresa que desenvolve soluções de ensino e aprendizagem adaptadas.

6 clare-akamanzi

Claire Akamanzi (Ruanda) Akamanzi, de 34 anos, é a presidente do Rwandan Development Board (RDB), uma instituição governamental que tem como função acelerar o crescimento económico do país através do estimulo à iniciativa privada. Akamanzi tem tido uma carreira de sucesso no sector público ruandês, desempenhando funções de diplomacia comercial em Londres e Genebra. Foi também Vice-directora-geral da Agencia Ruandesa de Promoção ao Investimento e Exportação (RIEPA).

7 valentina guebuza

Valentina da Luz Guebuza (Moçambique, investidora) Filha do presidente Moçambicano Armando Guebuza é a  mulher lusófona desta lista. Comanda os destinos da Focus 21 Management & Development, uma grande empresa familiar que possui investimentos na banca, telecomunicações, pescas, transportes, indústria mineira e imobiliária. A Focus 21 tem ainda participações significativas no Terminal Cerealifero da Beira e na empresa chinesa de telecomunicações, baseada em Moçambique, StarTimes.

8 hadeel ibrahim

Hadeel Ibrahim (Sudão, Fundação Mo Ibrahim) Hadeel Ibrahim é filha de Mo Ibrahim, magnata britânico de telecomunicações. Foi a fundadora da Fundação Mo Ibrahim, criada em 2006 para apoiar a boa governação em África. Desempenha igualmente funções na Mary Robinson Foundation for Climate Justice e no African Governance Institute (AGI).

9 alengot oromait

Alengot Oromait (Uganda, Deputada) Proscovia Oromait, 20 anos, é a mais jovem parlamentar em África. Em 2012 foi eleita membro do parlamento ugandês pelo circulo eleitoral do distrito de Katakwi, no Uganda. O seu pai, Michael Oromait, foi também deputado eleito pelo mesmo circulo eleitoral até à sua morte em Julho de 2012. Ela foi eleita pelo National Resistance Movement, partido actualmente no poder no Uganda.

101 monica musonda

Monica Musonda (Zâmbia, empresária) Monica Musonda é a fundadora da Java-Foods uma empresa de processamento alimentar que produz a marca eeZee. Musonda começou a sua carreira a trabalhar com o homem mais rico de África, Aliko Dangote, como directora de assuntos legais e corporativos do Dangote Group, onde liderou um projecto para construir uma fábrica de produção de cimento na Zâmbia. Actualmente trabalha para a Dangote Industries Zambia Limited e no Banco Central da Zâmbia. É ainda presidente do Kwacha Pension Trust Fund. Bolsista da Fundação Desmond Tutu foi, à semelhança de Tara Fela-Durotoye, nomeada Jovem Líder Global pelo Fórum Economico Mundial.

 

 

A lista comtempla ainda mais dez mulheres de diversos países africanos.

São elas: Lindiwe Mazibuko, Minoush Abdel-Meguid, Ola Orekunrin, Sibongile Sambo, Lupita Nyong’o, Amini Kajunju, Folake Folarin-Coker, NoViolet Bulawayo, Wangechi Mutu e Angellah Kariuki.

 

 

Fonte: Expresso das Ilhas 

+ sobre o tema

Após alerta de risco de câncer, Coca pode mudar fórmula de corante

Pesquisa americana afirma que substância seria cancerígena.Fabricante diz que...

Negros têm acesso às universidades na velhice

Ministra revela que negros ainda sofrem discriminação no país D´Acelino...

para lembrar

27 ideias de tatuagens feministas

Que tal eternizar na pele seus ideais de luta...

Vereadores de SP aprovam lei que permite presença de doulas em hospitais e maternidades da cidade

Vereadores de São Paulo aprovaram na última quarta-feira (7)...

Ato na USP cobra ação de diretor sobre ‘ranking sexual’ em Piracicaba

Grupo se reuniu em frente à diretoria da universidade...
spot_imgspot_img

O atraso do atraso

A semana apenas começava, quando a boa-nova vinda do outro lado do Atlântico se espalhou. A França, em votação maiúscula no Parlamento (780 votos em...

Homens ganhavam, em 2021, 16,3% a mais que mulheres, diz pesquisa

Os homens eram maioria entre os empregados por empresas e também tinham uma média salarial 16,3% maior que as mulheres em 2021, indica a...

Escolhas desiguais e o papel dos modelos sociais

Modelos femininos em áreas dominadas por homens afetam as escolhas das mulheres? Um estudo realizado em uma universidade americana procurou fornecer suporte empírico para...
-+=