As poderosas obras desse garoto trans foram censuradas por sua escola e agora estão viralizando

O estudante transgênero Jasper Finn, de 18 anos e morador do estado da Virgínia, nos EUA, é um artista e tanto. Para um trabalho que valeria créditos para a universidade, o jovem utilizou de dois temas polêmicos: gênero e sexualidade. O que ele não imaginava é que seria censurado pela sua própria escola.

Por Gabriela Alberti, no Hypeness

Arte: © Jasper Finn

 

“A administração da minha escola me disse para eu parar de me concentrar em gênero e sexualidade porque isso era ‘inapropriado’. Mas eu não os escutei. E agora …“, escreveu no Twitter.

 

Apesar do aviso, Jasper seguiu em frente, e apresentou seu trabalho, com muita coragem e determinação. E sua arte acabou chegando até a College Board, que deu nota máxima as ilustrações do jovem, além de convidá-lo a expor no prestigiado AP Studio Art Exhibit.

Jasper se formou em junho, deixando a escola preconceituosa para trás. Perguntado se pensa em desistir da arte, após as críticas e censura, ele respondeu “Jamais. A queer art é, literalmente, o único tipo de arte que realmente gosto de fazer. Arte é paixão materializada, e minhas paixões estão com a comunidade queer“.

Arte: © Jasper Finn

 

Arte: © Jasper Finn

 

Arte: © Jasper Finn

 

Arte: © Jasper Finn

 

Arte: © Jasper Finn

 

Arte: © Jasper Finn

 

Arte: © Jasper Finn

 

 

+ sobre o tema

Proibição da divulgação da homossexualidade na Rússia preocupa comunidade internacional

À semelhança do que ocorre em outros países, na...

Frases típicas de homofóbicos que se dizem amigos dos gays

Eliminado na última semana do reality show global "Big...

‘As Bahias e a Cozinha Mineira’ e a discussão de gênero nos espaços públicos

A música é uma grande aliada para discutir padrões,...

para lembrar

Bailarino brasileiro dança em Paris ao som de Coltrane

A coreógrafa belga Anne Teresa de Keersmaeker, da companhia...

Artista retrata mulheres afro e indígena para resgatar memória e identidade

Conheça o trabalho majestoso, de Bianca Foratori, artista visual...

Indivisível retrata a história da cultura negra no bairro da Liberdade

Indivisível mostra como a cultura negra e oriental coexistem no...
spot_imgspot_img

Wesley Barbosa, um escritor guardador de memórias e detalhes

A primeira leitura que fiz dos livros de Wesley Barbosa foi a partir do romance "Viela Ensanguentada", logo após o seu lançamento, pela Ficções, em 2022....

Manifest: recriando a memória da Europa sobre o tráfico de pessoas escravizadas

Pessoas escravizadas. Pessoas. Antes de serem comercializadas e transportadas do continente africano pelo oceano Atlântico para as Américas e para a Europa, tendo Portugal,...

Arquitetura no Brasil perpetua violência colonial, diz escritora Grada Kilomba

Na abertura da 35ª Bienal de São Paulo, numa quarta-feira de setembro, a artista e escritora portuguesa Grada Kilomba mal conseguia caminhar entre as...
-+=