Barbie ganha primeira versão em homenagem a uma mulher trans, a atriz Laverne Cox, da série ‘Inventando Anna’

Enviado por / FonteExtra, por Jéssica Marques

A atriz Laverne Cox é a primeira mulher trans a ganhar uma versão da Barbie. A homenagem em comemoração aos 50 anos da artista foi anunciada, nesta quarta-feira, dia 25, pela Mattel. A barbie comemorativa faz parte da coleção “Collection Tribute” que homenageia mulheres influentes e visionárias em todo o mundo.

De acordo com o anúncio de lançamento feito pela marca, a estrela das séries “Orange is the new black” e “Inventando Anna” usa sua voz para amplificar a mensagem de ir além das expectativas da sociedade para viver mais autenticamente. Além da influência artística, Laverne é mundialmente conhecida por ser uma das principais ativistas do século XXI pela causa LGBTQIA+.

A Barbie em homenagem à atriz Laverne Cox (Foto: Reprodução/Mattel)

O anúncio faz parte da estratégia da Mattel de trazer a diversidade e discussões sobre representatividade para o público infantil. Também neste mês, a fabricante de brinquedos lançou a versão 2022 da coleção Barbie Fashionistas, com bonecas usando aparelho auditivo, prótese e cadeira de rodas.

A coleção, que chega às lojas em junho, traz ainda o Ken com vitiligo. Em 2020, uma versão da Barbie com vitiligo já havia sido lançada no início da campanha “Mulheres Inspiradoras”.

A Barbie Laverne custa US$ 40, o equivalente a R$ 193,41, e tem previsão para chegar ao mercado brasileiro no próximo mês.

A atriz que inspirou a nova boneca vem rompendo barreiras nos últimos anos. Em 2015, ganhou uma estátua no museu de cera de Londres Madame Tussauds. Foi a primeira mulher trans a realizar o feito. Também foi a primeira transexual a estampar a capa da revista americana Time.

Em entrevista à revista “Marie Claire”, a atriz afirmou que “não tinha permissão para brincar com Barbies quando era criança”. E relembrou momentos marcantes da infância.

— Quando eu tinha trinta e poucos anos, meu terapeuta me lembrou que nunca é tarde demais para se ter uma infância, e que eu deveria sair e comprar Barbies e brincar com elas como uma forma de curar minha criança interior. E curar meu trauma de infância. Foi o que fiz— afirmou a atriz logo, após saber que seria homenageada pela Barbie e acrescentando que era “uma incrível honra”.

+ sobre o tema

Gays e lésbicas contam por que escondem a orientação sexual no trabalho

Experiências passadas ruins e medo de sofrer com o...

Criador de “Glee” anuncia série com o maior elenco de pessoas trans da história da TV

Ryan Murphy, de Glee e American Horror History, já...

Gol é a primeira companhia aérea do Brasil a ter comissária de bordo trans

Nicole Cavalcante trabalha na função há 8 anos e,...

para lembrar

Laverne Cox usa H.Stern em evento que celebra o talento negro

Primeira mulher trans negra a ter um papel de...

Caso Ygona: Estado deve garantir o direito à vida da população trans e negra

Ygona Moura, 22 anos, influenciadora digital, travesti, negra entrou...

Dossiê contabiliza 273 mortes violentas de pessoas LGBTI+ em 2022

Dossiê divulgado nesta quinta-feira (11) no site do Observatório de Mortes...

Menino protagoniza comercial da Barbie pela primeira vez desde criação de boneca

Carrinhos são brinquedos para meninos e bonecas são brinquedos...
spot_imgspot_img

Aos 76, artista trans veterana relembra camarins separados para negros

Divina Aloma rejeita a linguagem atual, prefere ser chamada de travesti e mulata (atualmente, prefere-se o termo pardo ou negro). Aos 76 anos, sendo...

Criola seleciona nanoinfluenciadoras para contar histórias de mulheres negras

Criola, organização da sociedade civil com mais de 30 anos de trajetória na defesa e promoção dos diretos das mulheres negras, está com seleção...

Fundamentalismo não pode impedir políticas para a população trans e travestis

Neste ano, os desafios das defensoras dos direitos da população LGBTQIA+ serão a superação da instrumentalização do pânico moral em torno das nossas pautas e estabelecer...
-+=