Barbie lança boneca em homenagem à primeira piloto de avião negra dos Estados Unidos

Boneca homenageia Bessie Coleman, que ficou conhecida por acrobacias radicais de avião há quase um século

Bessie Coleman, uma corajosa jovem negra que se tornou a primeira piloto afro-americana da história, é a mais nova personalidade homenageada pela coleção “Barbie Mulheres Inspiradoras”, da Mattel. Ela ficou conhecida na década de 1920 por ousadas acrobacias aéreas e até por andar nas asas de um avião.

Coleman se tornou a primeira pessoa negra dos Estados Unidos a ter uma licença internacional de piloto. No entanto, ela precisou ir até a França para conseguir a certificação, pois não havia treinamento e nem oportunidades para mulheres em seu país de origem, de acordo com o site oficial da coleção.

A boneca foi batizada como “Brave Bessie” (algo como Corajosa Bessie, em tradução livre), que era o apelido atribuído a Coleman na época. Ela veste um uniforme verde-oliva, incluindo um boné com as iniciais do nome da piloto.

“Foi muito bom conhecer mais sobre uma mulher tão ousada e maravilhosa que estava à frente do seu tempo”, disse a designer de embalagem da boneca, Priscila Bara, ao blog da Mattel.

A sobrinha-neta de Bessie, Gigi Coleman, ajudou a empresa a conceber a boneca. “Manter o legado de Bessie vivo sempre foi um trabalho de amor para minha família. Esperamos que através desta boneca mais pessoas descubram a história de Bessie e se inspirem.”

Coleman nasceu em 26 de janeiro de 1892 e viveu uma infância pobre em Atlanta, no Texas. Ela ajudava a mãe a colher algodão, mas tinha o sonho de fazer faculdade. Quando soube que as mulheres tinham mais direitos na França, e podiam até pilotar aviões, juntou as economias e aprendeu francês para se mudar para o país.

Boneca Barbie homenageia a primeira piloto negra dos EUA — Foto: Mattel / Reprodução

Aos 29 anos, Coleman embarcou para a França e se matriculou em uma escola de aviação. Ela recebeu sua licença internacional de piloto em 15 de junho de 1921.

Quando voltou para os Estados Unidos, surpreendeu multidões com as acrobacias que lhe renderam o famoso apelido de “Brave Bessie”. Em 1922, se tornou a primeira mulher negra a encenar um voo público.

Ela percorreu o país dando cursos e fazendo apresentações, mas se recusava a voar para plateias segregadas. A piloto morreu em 1926, aos 34 anos, em um acidente de avião.

+ sobre o tema

Veto Já! Contra o golpe em nossos corpos e direitos

Contra o retrocesso, o racismo, a violência e Pelo...

“Fui modelo na Europa, fiz sucesso no Brasil e hoje vivo em Buenos Aires”

"Nasci no ano em que a grande cantora Angela...

estilista baiana, Mônica Anjos, apresenta sua nova coleção em São Paulo

Bazar VIP será promovido, neste sábado dia 9, para...

para lembrar

Denzel Washington revela que chorou assistindo Pantera Negra!

Em uma entrevista recente feita enquanto promove seu próximo filme,...

Oscar adota critérios mínimos de inclusão em busca de premiação mais diversificada

Sete meses se passaram desde que um thriller sul-coreano ganhou...

UOL estreia série ‘Preto à Porter’, um resgate da realeza negra

Apesar de compor a maior parcela da população brasileira,...
spot_imgspot_img

Só 2 a cada 5 vagas de cotas para juiz negro são preenchidas

Oito anos após a instituição de cotas em concursos para juiz, só 2 em cada 5 vagas reservadas a negros foram preenchidas nos Tribunais...

Léa Garcia foi nome importante da arte contra o racismo

A arte brasileira perdeu um de seus maiores representantes nas lutas pela representatividade negra e contra o racismo: a carioca Léa Garcia morreu nesta...

Ailton Aquino é o primeiro homem negro na diretoria do Banco Central

Após aprovação no Senado, o advogado Ailton de Aquino Santos se tornou hoje a primeira pessoa negra a compor o quadro da direção do...
-+=