Barco-Hospital Papa Francisco já está em ação, atendendo 700 mil na Amazônia

“Estamos diante de um milagre”, resume dom Bernardo Bahlmann, bispo de Óbidos

Do Aleteia Brasil 

Foto do Barco-Hospital Papa Francisco
Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus (Foto:Imagem retirada do site Aleteia Brasil)

Já é uma realidade o atendimento básico de saúde a cerca de 700 mil ribeirinhos que vivem ao longo do Rio Amazonas no Estado do Pará, região norte do Brasil, graças ao Barco-Hospital Papa Francisco, que leva médicos e consagrados até cerca de mil comunidades de 12 municípios. Neste mês, cerimônias oficiais em diversos pontos de parada receberam a embarcação festivamente, inaugurando os seus serviços que suprem as históricas ausências do Estado na imensidão amazônica.

Além da saúde física, a iniciativa transporta ainda saúde espiritual, já que sacerdotes e freiras também singram o gigante Amazonas a bordo do barco-hospital para atender uma população que convive com sérias limitações de mobilidade e acesso a todo tipo de serviço.

Um pedido do próprio Papa

O projeto foi solicitado pelo pontífice durante um encontro com os frades da Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus, no Rio de Janeiro, em 2013. A diocese de Óbidos se engajou na resposta ao pedido do Papa com o apoio dos frades franciscanos, do Ministério Público do Trabalho de São Paulo e do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região.

Dom Bernardo Bahlmann, bispo de Óbidos e presidente da CNBB Norte 2, e o frei Francisco Belotti, fundador da Fraternidade, estiveram no Vaticano em novembro de 2018 para apresentar o projeto ao Papa Francisco.

Dom Bernardo conta:

“Muita gente, sobretudo no interior, já não vai mais para a cidade procurar um médico e fica doente em casa. E, a partir disso, pensamos que poderia ser um barco, que fosse até as comunidades. Se as pessoas não vão até o hospital, o hospital vai até eles. E assim nasceu essa ideia, que se tornou um sonho e que surgiu às margens do Rio Amazonas, olhando pra ele”.

Como será o atendimento

Além dos frades e voluntários, a comitiva que percorre o trajeto hidroviário também é composta pela tripulação da Marinha Mercante e por uma equipe de saúde que reúne religiosas das Pequenas Missionárias de Maria Imaculada, de São José dos Campos. Já existe uma lista de médicos interessados em ajudar no atendimento.

O Barco-Hospital está se preparando para fazer expedições de 10 dias, com base em Óbidos, para realizar os atendimentos de atenção básica à saúde, além de ações e exames para prevenir e diagnosticar precocemente o câncer da população ribeirinha daquela região amazônica. Para tanto, a embarcação oferece consultórios, centro cirúrgico, laboratórios, leitos de enfermaria e salas especiais, como a de vacinação, além de equipamentos para realizar os exames.

Os casos de maior complexidade serão encaminhados aos hospitais de base de Óbidos, Juruti e Alenquer.

Com informações do Vatican News

+ sobre o tema

SP enquadrou 31 mil negros como traficantes em situações similares às de brancos usuários

Para a polícia de São Paulo, a diferença entre um traficante e...

STF retoma julgamento sobre descriminalização do porte de drogas

O Supremo Tribunal Federal (STF) retoma nesta quinta-feira (20)...

STF começa a julgar nesta terça (18) supostos mandantes da morte de Marielle

O Supremo Tribunal Federal (STF) inicia, na tarde desta...

PL antiaborto viola padrões internacionais e ameaça vida, diz perita da ONU

O PL antiaborto viola padrões internacionais de direitos humanos...

para lembrar

Balé de Rua, de Uberlândia, conquista Austrália

Sydney (Austrália), 8 jan (EFE).- Os dançarinos acrobatas...

AfroReggae: Vítima era um “mediador de conflitos”

Fonte: Folha de São Paulo - Evandro João da...

ONU pede descriminalização do aborto no Brasil e veto ao marco temporal

Num informe divulgado nesta segunda-feira, o Comitê da ONU...

O pensamento conservador

A palavra conservador indica um substantivo e um adjetivo....

Prefeitura de São José dos Campos retira obra sobre mulheres cientistas das escolas

A prefeitura de São José dos Campos (SP) recolheu a obra Mulheres Sonhadoras, Mulheres Cientistas, composta por dois livros, das escolas e bibliotecas do município. Escritos por...

A direita parlamentar parece ter perdido sua bússola moral

Com o objetivo de adular a extrema direita e constranger o governo, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, facilitou a aprovação de...

Janja defende direito ao aborto legal, diz que projeto é ‘absurdo’ e afirma que Congresso deve garantir acesso ao SUS

A primeira-dama Rosângela da Silva, a Janja, afirmou que do projeto de lei (PL) 1904, que quer colocar um teto de 22 semanas no acesso ao...
-+=