Brasil rebate críticas de relator da ONU sobre homicídios

Fonte: Estado de São Paulo –

 

 

 

GENEBRA – O governo brasileiro rebateu nesta segunda-feira, 8, as críticas feitas pelo relator da ONU em torno dos números de homicídios no País. Para o Itamaraty, o relator da ONU contra Assassinatos Sumários, Phillip Alston, violou normas do Conselho de Direitos Humanos da ONU, ao colocar em dúvida, na semana passada, a redução de mortes apresentadas pelo governo. A atitude do relator foi classificada como “irresponsável”.

 

A polêmica ocorre a uma semana da primeira visita de um presidente brasileiro ao Conselho de Direitos Humanos. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva falará no dia 15 de junho em Genebra perante o Conselho. ONGs internacionais e brasileiras também vêm criticando as posições do País em relação a crises no Sri Lanka e na Coreia do Norte.

 

A reação do Itamaraty acontece após as declarações de Alston em uma conferência de imprensa. O relator havia estado no Brasil em 2007 e preparou uma avaliação sobre a violência que foi colocada à disposição dos países na semana passada. Na quinta-feira, o governo brasileiro tomou a palavra para comentar a situação e afirmou que, entre 2002 e 2007, o número de homicídios no País havia caído em 20%.

 

Alston discordou dos números apresentados pelo governo brasileiro e disse ter dúvidas sobre a credibilidade dos dados. Já a Anistia Internacional denunciou o fato de que a polícia continua matando no Brasil e que não há qualquer mudanças para lidar com a impunidade.

 

O Itamaraty, em uma dura resposta, garantiu que Alston “está errado” e que existem estudos da USP que mostram essa queda. “Queremos convidar o relator a revisitar seus preconceitos e aposentar seus estereótipos que prejudicam sua avaliação objetiva sobre a realidade”, afirmou a embaixadora do Brasil na ONU, Maria Nazareth Farani Azevedo.

Matéria original: Brasil rebate críticas de relator da ONU sobre homicídios

+ sobre o tema

Cresceu o número de internações de mulheres com infarto nos hospitais públicos de SP

A internação de mulheres por infarto nos hospitais...

A revolta da sala de jantar

Apesar da resistência de uma classe média urbana acostumada...

O papel dos novos movimentos sociais

Por: Carlos Martins Os movimentos sociais constituem uma temática...

Os netos de santo

Aos oito meses de idade, Heitor Monteiro Paganini já...

para lembrar

Primeira mulher trans a liderar bancada no Congresso, Erika Hilton diz que vai negociar ‘de igual para igual’

A deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP) foi aclamada nesta quarta-feira como...

Sônia Nascimento – Vice Presidenta

[email protected] Sônia Nascimento é advogada, fundadora, de Geledés- Instituto da...

Suelaine Carneiro – Coordenadora de Educação e Pesquisa

Suelaine Carneiro [email protected] A área de Educação e Pesquisa de Geledés...

Sueli Carneiro – Coordenadora de Difusão e Gestão da Memória Institucional

Sueli Carneiro - Coordenação Executiva [email protected] Filósofa, doutora em Educação pela Universidade...
spot_imgspot_img

Primeira mulher trans a liderar bancada no Congresso, Erika Hilton diz que vai negociar ‘de igual para igual’

A deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP) foi aclamada nesta quarta-feira como líder da bancada da federação PSOL-Rede, que hoje conta com 14 deputados, se tornando a...

Estrela do Carnaval, ex-passista Maria Lata D’Água morre aos 90 anos em Cachoeira Paulista, SP

A ex-passista Maria Mercedes Chaves Roy – a ‘Maria Lata D’Água’ – morreu na noite dessa sexta-feira (23), em Cachoeira Paulista, no interior de São...

Aos ‘parças’, tudo

Daniel Alves da Silva, 40 anos, 126 partidas pela Seleção Brasileira, 42 títulos, duas vezes campeão da Copa América e da Copa das Confederações,...
-+=