BURACOS EM SÃO PAULO: Má gestão explica problema, dizem engenheiros

Especialistas consultados pela Folha afirmam que o problema dos buracos em São Paulo vai de falhas em contratos e fiscalização a erros técnicos e de uso de material.

Para eles, tapar as aberturas que surgem não resolve a questão. A falta de planejamento de uso para o piso, de monitoramento das condições do asfalto e de fiscalização dos consertos e serviços executados no solo indicam que a questão é bem mais complexa, dizem.

“Há enormes problemas de gestão”, diz o engenheiro Marcelo Rosemberg, ligado ao Sinaenco (Sindicato de Arquitetura e Engenharia) e ao Instituto de Engenharia.

“O poder público contrata mal e fiscaliza pior”, diz ele, para quem a busca da administração por gastar o mínimo possível impede que melhorias sejam feitas com pequenos acréscimos de preço.

“Se a prefeitura selasse as trincas antes que elas se expandissem e virassem buracos, a manutenção seria bem mais econômica”, exemplifica Liedi Bernucci, coordenadora do laboratório de pavimentação da Escola Politécnica da USP.

Segundo ela, uma equipe deveria monitorar o asfalto e manter um banco de dados que permitisse realizar a prevenção. Para Liedi, é possível que o custo desse sistema ficasse no mesmo patamar do que é gasto tapando buracos desorganizadamente.

A falta de planejamento é outro agravante. Segundo Rosemberg, boa parte do pavimento é da década de 50, quando as condições do tráfego eram outras. “Vias locais viraram grandes avenidas sem nenhuma adaptação”, afirma.
Até remendos bem feitos reduziriam custos, já que duram de um a dois anos. “Erros de material ou técnicos fazem buracos serem reabertos em pouco tempo”, diz Liedi.

 

Fonte: Folha de S.Paulo

+ sobre o tema

Maranhão tem 30 cidades em emergência devido a chuvas

Subiu para 30 o número de cidades que decretaram...

O Estado emerge

Mais uma vez, em quatro anos, a relevância do...

Extremo climático no Brasil joga luz sobre anomalias no planeta, diz ONU

As inundações no Rio Grande do Sul são um...

IR 2024: a um mês do prazo final, mais da metade ainda não entregou a declaração

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda...

para lembrar

Os miseráveis

Por: Sergio Vaz Vítor, nasceu no Jardim das...

Embaixada consternada com assassinato de estudante angolana

Brasília - A Embaixada de Angola no Brasil...

Níver: Sheron Menezes comemora com colegas atores

Fonte: R7 - Sheron Menezes comemora nesta quinta-feira, dia...

Dilma Rousseff advoga mão de obra angolana nas empresas brasileiras implantadas no país

Luanda – A Presidente do Brasil, Dilma Rousseff,...

Mulheres em cargos de liderança ganham 78% do salário dos homens na mesma função

As mulheres ainda são minoria nos cargos de liderança e ganham menos que os homens ao desempenhar a mesma função, apesar destes indicadores registrarem...

‘O 25 de abril começou em África’

No cinquentenário da Revolução dos Cravos, é importante destacar as raízes africanas do movimento que culminou na queda da ditadura em Portugal. O 25 de abril...

IBGE: número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave em SP cresce 37% em 5 anos e passa de 500 mil famílias

O número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave no estado de São Paulo aumentou 37% em cinco anos, segundo dados do Instituto...
-+=