Câmara realiza homenagem ao Professor Eduardo de Oliveira

Sessão solene realizada em comemoração aos 86 anos do poeta falecido no último dia 12 de julho

Nesta segunda-feira no plenário Ulysses Guimarães da Câmara dos Deputados em Brasília, Sessão Solene presidida pelo deputado Vicentinho (PT) homenageou o Prof. Eduardo de Oliveira – autor do Hino à Negritude e fundador presidente do Congresso Nacional Afro-Brasileiro, vice-presidente do Partido Pátria Livre (PPL) e primeiro vereador negro na Câmara Municipal de São Paulo, falecido no último dia 12 de julho.

“O Prof. Eduardo de Oliveira compôs o Hino à Negritude, peça musical que tem o projeto de lei nº2445 do deputado Vicentinho, já aprovado nessa casa e encaminhado ao Senado que deve ser oficializado em território nacional como símbolo da importante participação da população negra na construção da identidade nacional, marcando assim o sentimento de fraternidade entre as diversas etnias que compõem a base da população brasileira”, destacou em carta enviada a Solenidade, o deputado Marcos Maia (PT), presidente da casa.

O presidente da CGTB e do Congresso Nacional Afro-brasileiro (CNAB), Ubiraci Dantas de Oliveira, ressaltou a necessidade da luta contra os monopólios pela independência e soberania da pátria para conquistar uma sociedade sem racismo, com igualdade racial.

Bira também relembrou que tivesse o Prof. Eduardo “30, 40, 50 anos e até os 86 anos estava lá, defendendo nossa pátria, defendendo o emprego pro trabalhador, defendendo a luta para acabar com o racismo, pela igualdade racial, defendendo o salário e o emprego do nosso povo”, além de ressaltar a “capacidade maravilhosa de olhar o ser humano e amá-lo como ele amava a si próprio. O professor deixou um legado para nós, uma grande responsabilidade que cada um de nós, cada militante de todo Brasil não descanse, um minuto sequer, enquanto houver uma manifestação de racismo em nossa pátria para que a gente honre a grande memória do professor Eduardo de Oliveira”.

A ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros disse que só é valida a homenagem “se ela for entendida como renovação do nosso compromisso com aquilo que foi mais fundamental no legado da pessoa homenageada”.

Luiza Bairros ressaltou uma das últimas batalhas enfrentadas pelo Professor, que foi a fundação e registro do Partido Pátria Livre e salientou que não há “nada mais justo e correto da nossa parte que em um ano eleitoral como é 2012 a nossa homenagem ao professor Eduardo de Oliveira também seja traduzida no nosso empenho e participação efetiva no processo eleitoral, a partir dos partidos políticos de cada um”, “nós temos um documento importante pra trabalhar nessas eleições, para disseminar entre as candidaturas que é o Estatuto da Igualdade Racial, que foi também outra causa que o professor Eduardo se dedicou e que é isso que essa homenagem representa, o nosso compromisso de continuidade da luta do professor Eduardo”.

Também estiveram presentes Alexandro Reis, diretor da Fundação Cultural Palmares, Rodrigo Lucas, presidente da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de São Paulo (UMES-SP), a deputada Erika Kokay (PT), deputado Mauro Benevides (PMDB), Sonia Aparecida Santos, representando o Movimento Negro Unificado, União de Moradores de Paraisópolis; José Ivo Vannuchi, Coordenador de Assuntos Parlamentares do Ministério da Cultura representando a ministra Ana de Holanda; Elza Serra, Conselheira do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher do RJ, dentre outras entidades dos movimentos sociais, grupos de capoeira e representantes governamentais.

 

 

 

Fonte:  CGTB

+ sobre o tema

Projeto de escolas cívico-militares é aprovado na Alesp após estudantes serem agredidos por policiais

O projeto de lei que prevê a implementação das escolas...

Educação domiciliar e seus impactos para a convivência democrática

A educação domiciliar, também conhecida internacionalmente como homeschooling, tem...

Candidatos do Rio Grande do Sul terão isenção no Enem

O ministro da Educação, Camilo Santana, anunciou que todos...

Liberdade para Ensinar e Aprender: Pesquisa Nacional Analisa Violências Sofridas por Educadores/as no Brasil

O Observatório Nacional da Violência contra Educadoras/es (ONVE), sediado...

para lembrar

Menos de 20% das crianças brasileiras de até 3 anos têm vaga em creches

Período decisivo para o desenvolvimento cognitivo e o futuro...

Suzane: Graças ao ProUni, minha família não é mais humilhada

Suzane Pereira da Silva viu o seu destino mudar...

Não somos filhos das cotas! Mas construímos esta política

Ao pensar o conceito de políticas públicas e seu...

Locais de prova do Enem 2020 são divulgados hoje; saiba como acessar

Os estudantes inscritos no Enem 2020 (Exame Nacional do...
spot_imgspot_img

FGV e Fundação Itaú oferecem bolsas de mestrado em comunicação digital e cultura de dados

A FGV-ECMI (Escola de Comunicação, Mídia e Informação da Fundação Getúlio Vargas) vai oferecer 30 bolsas integrais para o mestrado em comunicação digital e...

Projeto de escolas cívico-militares é aprovado na Alesp após estudantes serem agredidos por policiais

O projeto de lei que prevê a implementação das escolas cívico-militares na rede estadual e municipal de ensino foi aprovada na noite desta terça-feira (21) na...

Educação domiciliar e seus impactos para a convivência democrática

A educação domiciliar, também conhecida internacionalmente como homeschooling, tem sido objeto de debate em diversos contextos nacionais e internacionais, mobilizando famílias, a sociedade e...
-+=