Câncer de mama: 62% esperam fim da pandemia para consultas e exames

Enviado por / FonteG1

Uma pesquisa feita com 1.400 mulheres a partir dos 20 anos mostra que 62% estão esperando a pandemia acabar para retomar consultas médicas e exames de rotina para detecção de câncer de mama.

O levantamento feito pelo Ibope, em conjunto com a farmacêutica Pfizer, mostra que o índice é ainda mais alto a partir dos 60 anos, chegando a 73% das mulheres.

Participaram da pesquisa mulheres das classes A, B e C e residentes da cidade de São Paulo, no Distrito Federal e nas regiões metropolitanas de Belém, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Recife. O levantamento foi feito entre os dias 11 e 20 de setembro, via plataforma online.

“Embora o momento exija cuidados para evitar a contaminação pelo novo coronavírus, atrasar consultas e exames pode significar se expor a riscos desnecessários. O monitoramento da saúde precisa permanecer em dia, pois alguns tipos de cânceres mais agressivos podem se desenvolver rapidamente”, afirma a diretora médica da Pfizer, Márjori Dulcine.

O câncer de mama é o tumor mais frequente entre as mulheres, desconsiderando o câncer de pele não melanoma. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), mais de 65 mil novos casos por ano deverão surgir no Brasil até 2022.

A realização anual de mamografia para mulheres a partir de 40 anos é importante. Isso porque o diagnóstico precoce do câncer de mama é fundamental. Se detectado ainda no começo, a chance de cura é de 95%.

O câncer de mama não tem uma única causa. Fatores como idade, questões hormonais, história reprodutiva, aspectos comportamentais e ambientais estão relacionados ao aumento do risco de desenvolver a doença.

Veja vídeos sobre ciência e saúde

 

Fonte: G1

+ sobre o tema

Médicos fazem laqueadura em mulher grávida

A cirurgia foi realizada em outubro na cidade de...

Não bastam as vozes da ciência e da saúde: é preciso ouvir as mulheres

Ativista do movimento negro, Jurema Werneck defende que é...

Médica Fátima Oliveira deixou legado de uma saúde pública antirracista

É com muito orgulho, que escrevo sobre Dra. Fátima...

Imprensa escocesa demora a despertar para caso de racismo

Tradução: Fernanda Lizardo, edição de Leticia Nunes. Informações...

para lembrar

RJ: universitários criam mapa do crime virtual em Niterói

Com menos de 24 horas no ar o site...

Letícia Sabatella: ‘O pastor Feliciano é uma benção de Deus’. Entenda

  Glamurama acaba de cruzar com Letícia Sabatella no Projac...

Gil defende aprovação do Marco Civil da Internet

Em mensagem enviada por e-mail, ex-ministro da Cultura...

Entidades articulam criação de Frente em Defesa da Democracia e dos Direitos Humanos

Objetivo é unir deputados e senadores do campo democrático...
spot_imgspot_img

Evento do G20 debate intolerância às religiões de matriz africana

Apesar de o livre exercício de cultos religiosos e a liberdade de crença estarem garantidos pela Constituição brasileira, há um aumento relevante de ameaças...

Raça e gênero são abordados em documentos da Conferência de Bonn

A participação de Geledés - Instituto da Mulher Negra na Conferência de Bonn de 2024 (SB 60), que se encerrou na última quinta-feira 13,...

NOTA PÚBLICA | Em repúdio ao PL 1904/24, ao equiparar aborto a homicídio

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns vem a público manifestar a sua profunda indignação com a...
-+=