quarta-feira, outubro 5, 2022
InícioQuestão RacialCotas Raciais“CARTA- MANIFESTO: Não Aceitaremos Brancos em Nossas Vagas!

“CARTA- MANIFESTO: Não Aceitaremos Brancos em Nossas Vagas!

Como é sabido, todos os concursos públicos de âmbito Federal precisam se submeter a lei 12.990/2014 que estabelece reserva de vagas para negros em seus certames. No dia 17 de dezembro de 2014 foi publicada a portaria nº 456 que autorizou a realização de concurso público para o provimento de 556 cargos do quadro de pessoal do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) e da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP), no qual pelo menos 111 vagas eram destinadas para candidatos negros, conforme prever a lei de ações afirmativas já mencionada.

do Geledés Instituto da Mulher Negra

No entanto, no dia 18 de Dezembro de 2015 o MPF encaminhou uma recomendação ao MPOG denunciando no mínimo 17 falsários ocupando indevidamente as vagas que por lei são destinadas ao grupo negro, como é possível verificar no nº 132/2014 – MPF/PRDF/1OFCID. Em outras palavras, no mínimo 17 brancos fraudaram sua auto-declaração para perpetuarem seus privilégios frente a uma sociedade racialmente hierarquizada, como Brasil, que historicamente exclui/u a população negra de oportunidades no mercado de trabalho.

A comunidade negra ao saber desta manobra desonesta de candidatos brancos que a todo custo tentam atropelar uma conquista árdua e histórica do movimento negro  nacional – como as ações afirmativas – se unem nesta carta pública para demonstrar nosso repúdio e dizer que não permitiremos que nenhum branco continue a ocupar um espaço que é nosso por direito.

Informamos que procuramos o Ministério das Mulheres Igualdade Racial e Direitos Humanos em dezembro para se posicionar institucionalmente junto ao MPOG em defesa das ações afirmativas conquistadas pelos movimentos negros do Brasil e não houve nenhum retorno.

Dado que o MPOG não acatou a recomendação do MPF em instaurar uma comissão de verificação que apure a atitude fraudulenta de brancos ocupando vagas destinadas ao grupo negro, as organizações do Movimento Negro brasileiro e as demais entidades que subscrevem esta carta solicitam urgentemente:

  • Ao Dr. Eduardo Nunes, defensor público da Defensoria Pública da União – DPU, responsável pelo pedido de liminar, pedimos que dê prosseguimento as próximas etapas necessárias para a abertura da Ação Cível pública impedindo a nomeação e a posse dos falsários denunciados pelo MPF, prevista para o próximo dia 29 de fevereiro de 2016;
  • À Excelentíssima Senhora Ana Carolina Alves Araujo Roman, Procuradora do Ministério Público Federal – MPF que ajuízem uma Ação Cível ao concurso do MPGO/ENAP a qual já existe inquério cível aberto de nº 1.16.000.003618/2015-09 na Procuradoria da República do Distrito Federal no ofício 1º de Cidadania;
  • Ao Excelentíssimo Senhor Valdir Simão, Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão – MPOG que realize a banca avaliadora da declaração racial dos aprovados no concurso nas vagas destinadas as ações afirmativas, antes da pose dos mesmos;
  • À Excelentíssima Senhora Nilma Lino Gomes, Ministra das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos que – em resposta ao Ofício que enviamos no dia 07/01/2016 – realize a atribuição legal do seu órgão e faça a articulação por ações afirmativas para pessoas negras deste país.

 

Assinam esta carta

Coletivo das Petras Beatriz do Nascimento/ Niterói- RJ

Grupo de Estudos de Afrocentrados/ Brasília-DF

Blogueiras Negras/ Brasil

Nosso Coletivo Negro/ Brasília –DF

Festival AfroLatinidades/ Brasília – DF

Conselheiras e conselheiros representantes do movimento negro no Conselho de Defesa dos Direitos dos Negros do DF – CDDN/DF

Ordem dos Advogados do Brasil do Distrito Federal – OAB / DF

Grupo de Estudos de Mulheres Negras Reflexões de Genro e Raça –UnB/ DF

Centro de Referência do Negro – CERNEGRO/DF

Federação de Umbanda e Candomblé do DF e Entorno/ DF e GO

Movimento Negro Unificado MNU- /DF

Nosso Coletivo Negro – NCN/ DF

União de Negros pela Igualdade Racial do Distrito Federal UNEGRO/DF

Aliança de Negras e Negros Evangélicos do Brasil- ANNEB / DF

Coletivo Pretas Candangas/DF

Coletivo A cor da Marcha/ DF

Afroatitude – UnB/ DF

Aquilombando DFE/ DF

Grupo de Estudos Mulheres Negras- UnB/DF

Coletivo de Entidades Negras CEN / DF

Coletivo da Cidade/ Estrutural-DF

Coletivo Maria Perifa / Ceilândia-DF

Fórum de Juventude Negra do DF – FOJUNE/ DF

MADEB Afrodescendente / Gama-DF

Negras Vidas – UnB/ Braília -DF

Congresso Nacional AfroBrasileiro – CNAB

Coletivo Yaa Asantewaa/DF

Favela Potente/DF

Promotoras Legais Populares/DF

Dandaras no Cerrado/GO

Justiça Negra – Luiz Gama / RJ

Coletivo Nuvem Negra/ RJ

Coletivo de Negros da Universidade Federal Fluminense/ RJ

Coletivo Preto Patrice Lumumba/RJ

Coletivo Negro do CEFET / RJ

CRIOLA/RJ

SOS Racismo/Brasil

Coletivo Negrada/Vitória- ES

Movimento de Mulheres Negras Capixabas/ Vitória – ES

Bamidelê – Organização de Mulheres Negras na Paraíba/PB

Rede de Mulheres Negras do Nordeste

Rede de Mulheres na Paraíba/PB

Coletivo Negração/ Porto Alegre- RS

DANDARA-Grupo de Empoderamento das Negras e Negros/ Porto Alegre- RS

Instituto AMMA Psique e Negritude/ SP

Geledés – Instituto da Mulher negra / Brasil

Instituto Pérola Negra / RJ

Coletivo de Mulheres Negras Aqualtune/ RJ

FAFERJ/ RJ

Educafro Brasil

AKOBEN Coletivo de Artistas e Produtores Negros

Meninas Black Power/ RJ

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench