quarta-feira, março 3, 2021

Tag: cotas raciais

Foto: ECOA

Empresária Luiza Helena Trajano compartilha aprendizados sobre diversidade nos negócios e como mudar o Brasil

Única mulher entre as dez pessoas mais ricas do Brasil, a empresária Luiza Helena Trajano, presidente do conselho de administração do Magazine Luiza, diz que é o mercado financeiro quem tem mostrado que promover diversidade nas empresas é também sinônimo de lucro. Na outra ponta, afirma, os consumidores estão exigindo engajamento e postura cidadã antes de fechar a compra. "O que está acontecendo agora é um fenômeno, as empresas estão tomando consciência de que têm que ter diversidade. Não é nem pelo ideal, é para o negócio delas", disse Trajano, em entrevista exclusiva a Ecoa. "Não tem nada que mude mais do que quando o mercado financeiro compra ". Defensora de política de cotas e da maior participação de mulheres em espaços de decisão nas companhias, Luiza Trajano foi quem saiu publicamente para explicar o processo seletivo para trainees exclusivo para profissionais negros no último ano. A medida gerou ...

Leia mais
O juiz Fabio Esteves e a juíza Adriana Cruz, que encabeçam movimento de negros dentro da magistratura O juiz Fabio Esteves e a juíza Adriana Cruz, que encabeçam movimento de negros dentro da magistratura - Pedro Ladeira e Zo Guimarães/Folhapress

Juízes negros se unem contra desigualdade racial nos tribunais e cobram avanço em cotas

Não é fácil andar pela Bahia sem esbarrar com uma pessoa negra pelo caminho. No estado, mais de 80% da população, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), é de pretos e pardos. Mas naquela manhã de novembro de 2016, Fábio Esteves só via brancos ao redor. Foi assim até ele avistar Edinaldo César caminhando em sua direção. Passou a ser, então, dois juízes negros entre os mais de 800 convidados do encontro nacional de magistrados, num luxuoso resort em Porto Seguro, no sul do estado. “Somos muito poucos aqui”, disse Fábio ao colega. “Isso precisa mudar.” Ali nasceu o coletivo que organiza o Encontro Nacional de Juízas e Juízes Negros. No ano seguinte, eles reuniram 80 magistrados em Brasília para discutir a inclusão racial nos tribunais. Foi o pontapé inicial de uma luta que já dura quatro anos e vem ganhando força dentro do Judiciário. Hoje são ...

Leia mais
OAB/Divulgação

Propostas de paridade de gênero e cotas raciais nas eleições da OAB são aprovadas pelo Colégio de Presidentes de Seccionais

A OAB ficou mais perto de garantir a paridade de gênero e o estabelecimento de cotas raciais na composição das chapas de suas eleições, o que representaria uma guinada histórica na forma como a entidade compõe seus quadros. Na noite de terça-feira, dia 1º, os 27 presidentes das seccionais e a Diretoria do Conselho Federal, reunidos de forma híbrida no Colégio de Presidentes da OAB, aprovaram as propostas, que contam com o apoio de primeira hora da OABRJ. Agora, o projeto segue para o Conselho Pleno da OAB, que agendou sessão para 14 de dezembro. A proposição estabelece que as chapas, para obterem o registro, deverão atender ao percentual de 50% para candidaturas de cada gênero, tanto para titulares como para suplentes. A indicação do Colégio de Presidentes é pela aplicação imediata da nova regra. Os presidentes das seccionais também aprovaram a proposta que estabelece a política de cotas para ...

Leia mais
Divulgação

Nota de Juristas Negras e Negros em defesa intransigente da paridade de gênero e da reserva de cotas raciais de 30%

“Enquanto houver racismo não haverá democracia - Convocamos os setores democráticos da sociedade brasileira, as instituições e pessoas que hoje demonstram comoção com as mazelas do racismo e se afirmam antirracistas: sejam coerentes. Pratiquem o que discursam. Porque a prática é o critério da verdade.” Em 01/12/2020, reuniu-se o Colégio de Presidentes das seccionais da OAB de todo o Brasil deliberando, essencialmente, pela paridade de gênero, garantindo, assim, uma ampliação substancial da participação de mulheres no sistema OAB. Na mesma ocasião foi aprovada proposta de ação afirmativa para negras e negros, traduzida em cotas raciais, estas fixadas no percentual de 15%, respeitada a paridade de gênero, embora a proposta originária tenha sido no importe de 30% de reserva. A recomendação para o implemento de ambas as políticas é de que produzissem efeito imediato, contemplando, portanto, as eleições de 2021. Apesar dos temas serem de profundo interesse de toda a categoria ...

Leia mais
Ilustração de Jairo Malta

Com diferenças políticas, movimento negro no Brasil luta contra apagamento histórico

A onda de protestos antirracistas que tomou os EUA e o mundo desde maio, quando imagens da execução de George Floyd por um policial branco viralizaram globalmente, ganhou novo capítulo dentro das quadras da maior liga de basquete do planeta, a NBA. Jogadores do Milwaukee Bucks boicotaram uma partida dos playoffs no final de agosto em protesto contra um outro episódio de violência. Em efeito cascata, outras equipes e ligas esportivas aderiram à greve, que se tornou um novo marco na longa história de luta por igualdade racial nos EUA. “Imagina o impacto que teria Pelé, o maior atleta do século, discutindo racismo no Brasil em pleno auge da sua carreira?”, devaneia Douglas Belchior, ativista negro da Uneafro Brasil e articulador da Coalizão Negra por Direitos, ao comentar o impacto da atuação política de LeBron James, supercraque do Los Angeles Lakers, que passou a usar as quadras como plataforma do ...

Leia mais
Estudante negra é convocada após denunciar e provar fraudes em sistema de cotas sociorraciais da Ufba: 'Serei a 1ª médica da família' (Foto: Reprodução/TV Bahia)

Estudante negra é convocada após denunciar e provar fraudes em sistema de cotas sociorraciais da Ufba: ‘Serei a 1ª médica da família’

Uma estudante negra de Salvador foi convocada para o curso de medicina da Universidade Federal da Bahia (Ufba) após denunciar e provar fraudes em sistema de cotas sociorraciais da instituição. Pessoas brancas ocupavam as vagas destinadas a alunos negros e que estudaram em escola pública. Lindinês Jesus de Souza começou a saga para conseguir a vaga a que tinha direito há cerca de um ano, quando concluiu o bacharelado interdisciplinar (BI) em Saúde na Ufba. A notícia da lista de convocação, no entanto, só chegou na última sexta-feira (28), com o nome dela em 1º lugar. Das 32 vagas para medicina disponíveis em 2019, duas eram específicas para alunos negros e estavam sendo fraudadas por pessoas que não tinham as características exigidas pela Lei de Cotas Sociorraciais. A estudante conta então que, ao descobrir que os ocupantes não tinham fenótipo negro – ou seja, características físicas de pessoas negras, como ...

Leia mais
Roger Machado e Marcão se cumprimentam no Maracanã.THIAGO RIBEIRO (AGIF)

Cotas raciais, um caminho para melhorar o futebol

Regras que incentivem contratação de técnicos negros podem tornar o esporte mais inclusivo e, ao mesmo tempo, conferir racionalidade às escolhas no comando dos times Por BREILLER PIRES, Do El País Roger Machado e Marcão se cumprimentam no Maracanã.THIAGO RIBEIRO (AGIF) O tema é complexo, mas, em algum momento, precisa ser discutido por clubes e federações de futebol. Na última edição da Série A do Campeonato Brasileiro, apenas três técnicos negros comandaram equipes, sendo que dois deles (Marcão e Dyego Coelho) trabalharam como interinos. Somente Roger Machado, do Bahia, continua no comando este ano. Coelho deu lugar a Tiago Nunes no Corinthians. Apesar do melhor aproveitamento entre os três treinadores do Fluminense na temporada, Marcão não foi cogitado para permanecer e retornou à condição de auxiliar, substituído por Odair Hellmann. Há um claro privilégio a brancos em posições de liderança, reflexo de um país onde só ...

Leia mais
Unesp faz novo desligamento de alunos cotistas após apurações de comissão interna — Foto: TV TEM/Reprodução

Unesp expulsa 30 alunos cotistas após apuração interna considerar que não eram negros ou pardos

Desligamento dos estudantes de diversos campi foi divulgado nesta quinta e nesta sexta-feira no Diário Oficial do Estado. Essa é a segunda vez que a universidade faz desligamento de alunos após as apurações considerarem as autodeclarações inválidas. No G1 Unesp faz novo desligamento de alunos cotistas após apurações de comissão interna — (Foto: TV TEM/Reprodução/Retirada do site G1) A Universidade Estadual Paulista (Unesp) expulsou 30 alunos cotistas de diferentes cursos após uma apuração interna que considerou as autodeclarações de negro e pardo desses estudantes como inválidas. A portaria que informa o desligamento desses alunos foi divulgada na quinta-feira (30) e nesta sexta-feira (31) no Diário Oficial do Estado. Dos 30 estudantes desligados neste início de 2020, 14 são de campi do Centro-Oeste Paulista – Bauru, Marília e Botucatu. Todos os estudantes desligados nesta semana ingressaram na universidade em 2019. Ao todo, com os desligamentos de 2018 ...

Leia mais
Foto: Natalia Dourado

Com cotas, USP quadruplica número de estudantes negros e indígenas em 10 anos

Após adoção de cotas no Sisu e na Fuvest, porcentagem de calouros da USP que estudaram na rede pública saltou de 35% para 40%; meta para esse ano é chegar a 45%. Por Renato Biazzi, Gustavo Galvão, Daniel Seidl e Ana Carolina Moreno, do G1 Foto: Natalia Dourado/Reprodução USP A Universidade de São Paulo (USP) conseguiu quadruplicar o número de estudantes de graduação que se declaram pretos, pardos ou indígenas entre 2010 e 2019. Dados consolidados sobre o perfil de calouros da USP obtidos pela TV Globo mostram que, no ano passado, o número de calouros negros ou indígenas chegou a 25,2% do total, contra uma participação que variou entre 5% e 6% em 2010, segundo informações aproximadas divulgadas pela Pró-Reitoria. Em 2019, a instituição também conseguiu cumprir sua meta autoimposta de ter 40% de seus calouros oriundos de escolas públicas. Foi o recorde de participação ...

Leia mais
Foto: Nenzinho Soares/IFRR

Instituto Federal de Roraima forma primeira turma 100% indígena

Familiares e amigos de 21 formandos do curso Técnico em Agropecuária do Campus Amajari do Instituto Federal de Roraima comemoraram a formatura da primeira turma composta exclusivamente por indígenas de várias comunidades da Terra Indígena Raposa-Serra do Sol. Integrado ao ensino médio e na modalidade de alternância, o curso iniciou-se em fevereiro de 2017. No Roraima 1 Foto: Nenzinho Soares/IFRR A solenidade ocorreu dia 13 de dezembro, na quadra de esportes da escola estadual que atende a Comunidade Indígena do Contão, Município de Pacaraima, localizada na TI Raposa-Serra do Sol, a 224 km da Capital, Boa Vista. A turma começou com 30 alunos, sendo que 70% deles concluíram o curso. São estudantes das comunidades do Contão, Canta Galo, Olho D’Água, Surumu, São Jorge e São Luiz. Nas turmas de alternância, os estudantes dividem os estudos em duas etapas, ou seja, passam 15 dias aprendendo teoria e ...

Leia mais
Prédio da Câmara Municipal, no centro de São Paulo (Foto: Lucas Lima/Folhapress)

Medida inédita garante cotas raciais na câmara municipal de São Paulo

O Ato contou com a presença do CEO da Revista RAÇA – Maurício Pestana, do reitor da UniPalmares – Universidade Zumbi dos Palmares – José Vicente, do Coordenador geral da EDUCAFRO Frei David entre outros que fizeram uso da palavra. Por Hamalli, da Revista Raça Prédio da Câmara Municipal, no centro de São Paulo (Foto: Lucas Lima/Folhapress) Na última sexta-feira (29/11), a Câmara Municipal de São Paulo publicou, no Diário Oficial da Cidade, ato que regulamenta a reserva mínima de 20% dos cargos do Legislativo Paulistano para pessoas que se declarem negras ou afrodescendentes. A iniciativa cumpre o disposto na Lei Municipal nº 15.939, sancionada em 2013, que estabelece o percentual mínimo de cotas raciais para ingresso no serviço público paulistano. A medida é válida para provimento de cargos concursados efetivos e também para cargos comissionados, ou seja, de livre nomeação. Com a regulamentação, os próximos ...

Leia mais
blank

Livre defende quotas étnico raciais para “reduzir assimetrias”

Cabeça de lista do Livre por Lisboa assume que partido vai tentar eleger mais do que um deputado nas legislativas de outubro e defendeu quotas étnico raciais para "reduzir assimetrias estruturais". Da Agência Lusa MIGUEL A. LOPES/LUSA A cabeça de lista do Livre por Lisboa assume que o partido se está a esforçar para eleger mais do que um deputado nas legislativas de outubro e defendeu quotas étnico raciais para “reduzir assimetrias estruturais”. “Realisticamente, o nosso objetivo é elegermos um , mas o nosso esforço não é para elegermos um. O nosso esforço, o nosso enfoque, os nossos objetivos é para nós, obviamente, realizarmos a existência de um grupo parlamentar”, disse Joacine Katar Moreira em entrevista à agência Lusa, no âmbito das eleições de 06 de outubro. “Mas, obviamente, que elegendo uma deputada neste exato momento, isto inevitavelmente nos vai dar hipótese ...

Leia mais
Foto: Arquivo Pessoal

Você Sabe o que é Cota?

  Foto: Arquivo Pessoal por Karla Osana Oliveira para o Portal Geledés Então vamos lá! Cota: Parte de algo (concreto ou abstrato), parcela, quantia, porção específica que compõe um todo, cota de culpa; cota de alimentos. Parcela de contribuição através da qual alguém ajuda na realização de algo. (fonte: Dicionário on-line). Sendo assim, tomando como ponto de partida a definição acima, podemos observar que toda vez que separamos algo para alguém, ou para nós mesmos, podemos dizer que é uma cota. Muitas vezes quando fazemos um bolo em casa, ou fazermos aquela “vaquinha” ou intera para uma festinha, quando um dos moradores da casa ou participante da intera não está presente na hora da divisão, o que fazemos? Separamos uma parte, ou seja uma cota para os ausentes, buscando dessa forma sermos justos. Quando ganhamos descontos em Escolas ou Faculdades por pertencermos a um determinado grupo ...

Leia mais
blank

mais além da cota: a onda negro-africana por Alex Ratts

desde o começo dos anos 2000, uma série de demandas, movimentações e políticas contundentes, no campo da educação e também do trabalho, visam ampliar a participação negra nas universidades, na produção do conhecimento e da arte e em inúmeros espaços de decisão e visibilidade. em geral, as denominamos de ações afirmativas e a modalidade mais mencionada, pouco conhecida e muito confrontada são as cotas, sobretudo as raciais. Beatriz Nascimento, Abdias Nascimento, Lelia Gonzalez - Foto: Blog do Alex Ratts desde os anos 1970, existem proposições de uma ciência, uma história, uma arte e uma literatura negras. bem antes disso, pessoas e comunidades negro-africanas, rejeitavam a condição de objeto de exploração, estudo ou pesquisa, assumindo a posição de sujeito do conhecimento e da arte. antes mesmo de se falar em cotas, a luta por voz e espaço, vida e boa morte, prazer e poder, nas corporeidades e sociedades africanas e ...

Leia mais
Elza Lopes falou que departamento discute projeto para cota raciais no serviço público — Foto: Reprodução

Departamento de igualdade racial defende cotas para negros no serviço público em Rio Branco

Proposta foi divulgada no bate-papo do G1 Acre desta sexta-feira (12). Departamento de Promoção da Igualdade Racial também divulgou programação da 7ª Quinzena da Mulher Negra. Do G1 O Departamento de Promoção da Igualdade Racial quer discutir com a Câmara de Vereadores de Rio Branco uma forma de inserir cota racial para o serviço público na capital acreana. Durante o bate papo do G1 Acre, nesta sexta-feira (12), a chefe do departamento, Elza Lopes, falou sobre a proposta desenvolvida e as dificuldades em apresentar projetos sobre as mulheres negras. Através da assessoria, a Câmara informou que ainda não houve uma reunião para tratar o assunto. Na oportunidade, Elza falou ainda sobre a programação da 7ª edição da Quinzena da Mulher Negra, que começa nesta segunda-feira (15) já com uma audiência pública sobre violência doméstica. O evento é em alusão ao dia 25 de julho, que é o Dia Internacional da ...

Leia mais
blank

Sancionada lei que garante cotas raciais em concursos públicos do GDF

Norma entra em vigor a partir desta quinta-feira (11/07/2019) e estabelece que 20% das vagas serão reservadas para negros e pardos Por REBECA BORGES, do Metrópoles    Governo da Bahia/Divulgação A partir desta quinta-feira (11/07/2019), os concursos públicos do Distrito Federal terão reserva de vagas para candidatos negros e pardos. Sancionada pelo governador Ibaneis Rocha (MDB), a Lei nº 6.321 garante cotas raciais de 20% nos próximos certames. O projeto é de autoria da deputada distrital Arlete Sampaio (PT). A lei sancionada e publicada no Diário Oficial do DF desta quinta-feira (11/07/2019) foi aprovada pela Câmara Legislativa em junho de 2019. De acordo com o texto, a medida vale para “provimento de cargos efetivos e empregos públicos, no âmbito da administração direta, das autarquias, das fundações públicas, das empresas públicas e das sociedades de economia mista controladas pelo DF”. As cotas só poderão ser aplicadas em concursos que têm três ou mais vagas abertas. ...

Leia mais
Jardiel Carvalho:Folhapress

Presença de negros avança pouco em cursos de ponta das universidades

No Top 10 do RUF (Ranking Universitário Folha), percentual passou de 26% para 27% entre 2011 e 2016 por Paulo Saldaña, Fábio Takahashi e Marcela Tanaka no Folha de São Paulo A presença de negros no ensino superior tem tido alguns avanços recentes, mas nos melhores cursos do país o retrato racial é de uma desigualdade mais acentuada. Dados do Censo da Educação Superior, do Ministério da Educação, tabulados pela Folha mostram que o movimento de inclusão de alunos negros nos últimos anos não alcançou a parcela de cursos mais bem avaliada e de melhor reputação. O cenário inclui instituições públicas e particulares  — ou seja: instituições com e sem cotas. Em todos os cursos das 40 carreiras com mais alunos, 42% dos matriculados eram negros (autodeclarados pretos e pardos), de acordo com dados de 2016. Esse percentual era de 34% em 2011 —uma evolução de oito pontos percentuais. O panorama ...

Leia mais
Igor do Vale:Folhapress

Após Unesp exigir prova para cotas raciais, 56 estudantes abandonam cursos

Mais de 50 alunos da Unesp (Universidade Estadual Paulista) decidiram abandonar seus cursos de graduação nesta semana, depois de saber que precisariam passar por uma entrevista presencial para comprovar que são pretos, pardos ou indígenas. Eles haviam entrado na Unesp por meio do sistema de cotas raciais. por Daniel Leite no Educação UOL Igor do Vale:Folhapress Para a universidade, as desistências se devem ao fato de a fiscalização contra fraudes nas cotas estar mais rigorosa este ano. Na Unesp, metade das vagas é destinada a egressos de escolas públicas. Desse total, 35% são para quem se autodeclara preto, pardo ou indígena. A primeira fase da análise sobre o fenótipo dos estudantes começou em janeiro, com a apresentação de documentos e o exame de fotos e vídeos dos matriculados na Unesp. As filmagens foram feitas durante a realização do vestibular, nas filas e nos corredores dos locais ...

Leia mais
blank

Cotas raciais: Ministério Público emite recomendação ao Ifes

Segundo o órgão, regra teria sido desrespeitada no concurso de 2018 Por Redação Tribuna Online, Da Tribuna Online (Foto: Divulgação/UnB Agência) O Ministério Público Federal (MPF) no Espírito Santo recomendou ao Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) que, em seus próximos concursos públicos, os candidatos autodeclarados negros que figurem na lista de ampla concorrência não sejam computados para efeito do preenchimento das vagas reservadas para as cotas, conforme previsto no artigo 3º, §1º, da Lei 12.990/2014 (Lei das cotas nos concursos públicos). A recomendação foi expedida depois da instauração de procedimento administrativo que apura suposta irregularidade praticada pelo Ifes, tendo em vista que a comissão organizadora do concurso público para o cargo de professor (Edital nº 02/2018) teria violado a Lei de Cotas quanto às regras para classificação dos candidatos autodeclarados pretos ou pardos. Após divulgada a lista de candidatos aprovados na primeira fase do referido ...

Leia mais
Foto- Divulgação:FLUP

A geração de intelectuais negros que as políticas afirmativas ajudaram a formar

Eles ingressaram no ensino superior graças às cotas, ao Prouni e ao FIES; e agora apresentam rica produção acadêmica e cultural por Helena Borges no O Globo Foto- Divulgação:FLUP Uma nova geração de intelectuais negros, que vem apresentando diferentes produções acadêmicas e culturais, está no centro de debates em eventos culturais este mês. Na Feira Literária das Periferias (Flup), a mesa “Primeira pessoa” vai reunir, neste domingo, dia 11 de novembro, autores que são os primeiros de suas famílias e até mesmo de seus bairros, a entrarem para a universidade. Na livraria Blooks, o ciclo de debates “Outras Histórias do Brasil: Resistências e Reparações” vai discutir, no dia 26 de novembro, “Restituição, Ações Afirmativas e Políticas Públicas”. A escritora Ana Paula Lisboa (uma das autoras da coletânea “Olhos de azeviche”) é um dos expoentes desse grupo que nasce das políticas afirmativas, como as cotas, o Prouni ...

Leia mais
Página 1 de 40 1 2 40

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist