Com pressa de usar banheiro público mulher chama criança de “preto” e acaba presa por atitude racista

Por:  Luiz Junior

 

 

 

A prisão aconteceu no último domingo (15) no distrito de Jacy Paraná, a cerca de 90 km de Porto Velho. Arinalda Aparecida de Freitas de 27 anos foi presa após chamar de “preto” uma criança que estava em um banheiro comunitário dentro de uma vila de apartamentos onde ambos moram. Aparecida estava muito alterada e ao avistar que dentro do banheiro estava a criança, falou em alto e bom som a seguinte frase “Saia já daí seu preto!”. O fato foi presenciado pela mãe do menor, Márcia Almeida Ferreira (27), que ao ir em defesa do filho, segundo ela, também recebeu o mesmo tratamento “racista”.

Diante das agressões verbais, Márcia acionou a polícia que ao chegar ao local os agentes encontraram Aparecida muito nervosa e de imediato deram voz de prisão a ela e foi encaminhada até a Central de Policia na capital onde se encontra detida aguardando as decisões que a Justiça determinará.

 

 

Fonte: Rondoniaovivo

+ sobre o tema

Adolescente denuncia mulher por agressão e injúria racial em Rio Preto

Um adolescente de 13 anos denunciou ter sofrido injúria...

Estudo mostra o impacto do fator racial materno no desenvolvimento infantil

O ganho de peso e o crescimento dos filhos está diretamente relacionado ao fator etnorracial...

para lembrar

Carta de repúdio ao racismo praticado na formatura de História e Geografia da PUC

Durante a tradicional cerimônia de formatura da PUC, onde...

PARANÁ: Caso de racismo leva treinador a pedir demissão no estadual

  O treinador Agenor Picinin pediu demissão do...

‘Prefiro que a loira me atenda’, diz cliente a atendente negra em restaurante

Após ser atendida pela funcionária branca e de cabelos...
spot_imgspot_img

Quanto custa a dignidade humana de vítimas em casos de racismo?

Quanto custa a dignidade de uma pessoa? E se essa pessoa for uma mulher jovem? E se for uma mulher idosa com 85 anos...

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...

Peraí, meu rei! Antirracismo também tem limite.

Vídeos de um comediante branco que fortalecem o desvalor humano e o achincalhamento da dignidade de pessoas historicamente discriminadas, violentadas e mortas, foram suspensos...
-+=