Comerciante chama negro de macaco e vai preso por racismo

 

O comerciante Edson Marcos Garcia, de 50 anos, proprietário de um bar no bairro São Cristóvão, em Cascavel, foi preso e vai responder por prática de racismo, resistência à prisão e desobediência depois de ter chamado de macaco um homem que realizava serviços para a Sanepar.

José Vantuir das Graças, de 33 anos, fazia manutenção da rede de água, quando o dono do bar começou a chamá-lo de macaco. O operário preferiu não responder e no momento recebeu o apoio de seus colegas de trabalho, que chamaram a Polícia Militar.

Quando Edson percebeu a chegada dos policiais, tentou fugir, pulando um muro, mas acabou se machucando e preso.

A vítima do racismo foi à delegacia registrar a ocorrência e disse que nunca sentiu-se tão humilhado quanto no momento em que foi chamado de macaco.

 

Fonte: Luiz de Carvalho

+ sobre o tema

Enquanto Queiroz e a mulher vão para domiciliar, jovem preso com 10 g de maconha morre na prisão de covid-19

Enquanto a Justiça soltava Queiroz e concedia prisão domiciliar...

3 estudos científicos provam que racismo existe e é pior do que você imagina

Não dá para fingir que ele não existe. Que...

Lelê Teles: Bandido bom é bandido branco

BANDIDO BOM É BANDIDO BRANCO Por Lelê Teles no Maria...

Caso Luana Barbosa por Rodnei Jericó

Após três anos do assassinato de Luana Barbosa, negra, lésbica,...

para lembrar

Brasileiro Fred, do Manchester United, é alvo de racismo no Instagram

O jogador brasileiro Fred, do Manchester United, foi alvo...

FGV suspende aluno por 3 meses após ofensa racista

O acusado teria compartilhado uma foto da vítima em...
spot_imgspot_img

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....

Como as mexicanas descriminalizaram o aborto

Em junho de 2004, María, uma jovem surda-muda de 19 anos, foi estuprada pelo tio em Oaxaca, no México, e engravidou. Ela decidiu interromper...

Como o diabo gosta

Um retrocesso civilizatório, uma violência contra as mulheres e uma demonstração explícita do perigo que é misturar política com fundamentalismo religioso. O projeto de lei...
-+=