Guest Post »
Como Coletores Menstruais Estão Mudando A Vida Das Mulheres Na África

Como Coletores Menstruais Estão Mudando A Vida Das Mulheres Na África

Você já imaginou que a menstruação pode atrapalhar mulheres e garotas de frequentarem a escola e trabalharem? E eu não estou dizendo isso por causa dos sintomas tradicionais que acompanham esse ciclo mensal como cólica, dor de cabeça e enjoo. Mas sim por conta da falta de condição dessas mães, mulheres e famílias de comprarem absorventes para elas mesmas ou suas filhas, impossibilitando-as de saírem de casa todo mês por, em média, uma semana.

POR , do Mode Fica

Pode parecer loucura para nós, porém essa é a realidade de milhares de mulheres ao redor do mundo, que não só sofrem com o afastamento da sociedade durante o ciclo menstrual, como também com estigmas e tabus socioculturais e riscos à saúde. Um absorvente, coletor menstrual ou tampão interno pode, de fato, mudar a vida dessas mulheres.

Em Mathare, absorventes e produtos de higiene pessoal são caros e fora do alcance financeiro da maioria das famílias. No Quénia, um pacote de absorventes higiênicos custa aproximadamente 50KSH (cerca de R$ 3,90), o que significa metade do salário diário dos trabalhadores de base.

Sendo assim, absorventes são “itens de luxo” e as meninas, na tentativa de se manterem mais tempo possível na escola – em média, a cada três anos são 8 meses perdidos de estudos devido à menstruação, segundo a estimativa do Days For Girls -, usam, no lugar de absorventes, trapos e jornal, ou até mesmo lama e casca de árvores. Métodos ineficazes e desconfortáveis, mas pior do que isso, que ocasionam infecções genitais e doenças.

Pensando em sanar esse problema, uma variedade de organizações sociais estão levando absorventes reutilizáveis para as mulheres que mais precisam deles, porém uma solução ainda melhor foi encontrada: coletores menstruais. Os coletores menstruais são uma forma higiênica, econômica e sustentável de fornecer total liberdade para as mulheres e garotas nessas comunidades. Eles duram 10 anos, são fáceis de serem higienizados e podem ficar no corpo por até 12 horas seguidas.

A organização canadense Femme International trabalha através de educação e distribuição, em um programa destinado a meninas do ensino fundamental em escolas do Quénia e da Tanzania. Através de workshops, a organização ensina as meninas sobre reprodução feminina, ciclo menstrual e como usar o kit Femme. Depois de passar por esse ciclo informativo, as participantes recebem o kit com um coletor menstrual (ou absorventes reutilizáveis, conforme preferirem), um bowl, um espelho, um sabonete e uma toalha.

Apesar dos coletores menstruais ainda não serem muito populares nem nos países desenvolvidos, existem empresas empenhadas em aumentar seu alcance, como é o caso da Ruby Cup. Além do apelo eco-friendly (quantos absorventes usamos e descartamos em 10 anos?), vegan (não há absorventes populares que não sejam testados em animais) e do custo-benefício, os coletores Ruby Cup têm apelo social. “Cada vez que um coletor é vendido para uma mulher no Canadá ou em qualquer outro país através do nosso e-shop, nós doamos um coletor para um dos nossos parceiros, como o Femme International, que ajudam a distribuir esses coletores nas comunidades onde trabalham”, explica Maxie Matthiessen, co-fundadora do Ruby Cup.

Em um primeiro momento, um absorvente ou coletor menstrual pode não parecer tão essencial e até mesmo empoderador, mas conforme vamos descobrindo como seu uso (ou sua ausência) pode transformar a vida de milhares de mulheres ao redor do mundo, vemos o quanto ele é essencial para que a menstruação não seja mais uma barreira de gênero entre tantas que as mulheres já têm que enfrentar diariamente.

Uma pesquisa da organização Days For Girls mostrou que garotas que têm acesso à higiene sanitária se sentem mais confortáveis na escola e têm mais chances de concluírem os estudos, e que para cada ano de estudo há um acréscimo em seu salário. Além disso, mulheres que estudam sete anos ou mais casam quatro anos mais tarde e passam seu conhecimento e força para outras mulheres, além de terem mais força para falar por si mesma e contribuir para sua comunidade.

Você pode contribuir com kits, coletores e mais através da Femme International aquiou comprando os produtos da Days For Girls aqui, que faz esse trabalho também na América Latina.

Foto: Reprodução // Femme International

 

Leia Também: 

Quem usa, recomenda: econômico, seguro e ecológico, coletor menstrual ganha adeptas no Brasil

Related posts