Conselho da Igualdade Racial cria Comissão da Juventude Negra

A instituição da Comissão Permanente de Promoção e de Defesa dos Direitos da Juventude Negra foi o ponto alto da 5ª reunião extraordinária do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial (CNPIR), ocorrida nos dias 13 e 14 de abril, no auditório térreo, do Bloco A da Esplanada dos Ministérios. O encontro reuniu 39 conselheiros entre titulares e suplentes que também aprovaram três moções: de repúdio ao caso do deputado Jair Bolsonaro (PP/RJ); apoio às famílias das vítimas da escola em Realengo, no Rio de Janeiro e defesa ao Decreto 4887/2003, manifestando apoio à validade jurídica e constitucional do decreto e as instruções normativas do processo de titularização dos territórios quilombolas. Além da apresentação das recomendações da Comissão Nacional de Jornalistas pela Igualdade Racial (Conajira), que consta entre elas a  criação de uma política nacional de comunicação para enfrentamento do racismo e pela democratização da mídia, a partir de um observatório nacional para desenvolvimento de estudos sobre mídias e racismo.

Na ocasião, os conselheiros puderam conhecer ainda o plano de ação para divulgação da campanha do Ano Internacional dos Afrodescendentes. Lançada em março, a iniciativa tem como slogan “Igualdade Racial é pra Valer” e o objetivo de ampliar o número de atores e de ações pela igualdade racial no Brasil. A estratégia apresentada inclui a adesão dos membros do CNPIR para otimização da campanha em âmbito nacional e também para a divulgação regionalizada do Boletim SEPPIR. Nos debates também estiveram em pauta a redefinição e escolha dos novos membros das Comissões Permanente do CNPIR e do Plano de Ação Bilateral Brasil/EUA para Igualdade Racial (JAPER), no qual os conselheiros reclamam maior participação da sociedade civil.

A reunião contou com a presença da ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade (SEPPIR), Luiza Bairros, que é presidente do CNPIR. Segundo o secretário executivo do Conselho, Sérgio Pedro, o CNPIR é um órgão colegiado de caráter consultivo e integrante da estrutura básica da SEPPIR. Tem como finalidade propor, nacionalmente, políticas de promoção da Igualdade Racial com ênfase na população negra e outros segmentos raciais e étnicos da população brasileira.

Conheça o que dizem as moções 1, 2 e 3 e recomendação na íntegra.

Fonte:  Comunicação Social SEPPIR/PR

+ sobre o tema

Pra cima com o esforço, moçada

Não sei em qual momento a ideia do esforço...

Proposta sobre ‘cura gay’ é aprovada em comissão presidida por Feliciano

Sob o comando do deputado federal Marco Feliciano...

SPM prorroga, até 30/8, inscrições para o Pró-Equidade de Gênero e Raça

Empresas e instituições privadas e públicas que promovem...

O Movimento Negro e o Pacto Nacional – por Sérgio São Bernardo

A presidenta Dilma anunciou medidas de peso em...

para lembrar

Para comunidade quilombola, trabalhar significa ficar longe da família

por Júlia Dias Carneiro Adelvan da Paixão, de 30...

Militantes do Educafro fazem greve de fome em frente ao Palácio do Planalto

Yara Aquino   Brasília - Cinco militantes do Educafro,...

Cúpula dos Povos: afro-religiosos debaterão justiça ambiental

  No mesmo período em que o Rio...
spot_imgspot_img

João Cândido e o silêncio da escola

João Cândido, o Almirante Negro, é um herói brasileiro. Nasceu no dia 24 de junho de 1880, Encruzilhada do Sul, Rio Grande do Sul....

Levantamento mostra que menos de 10% dos monumentos no Rio retratam pessoas negras

A escravidão foi abolida há 135 anos, mas seus efeitos ainda podem ser notados em um simples passeio pela cidade. Ajudam a explicar, por...

Racismo ainda marca vida de brasileiros

Uma mãe é questionada por uma criança por ser branca e ter um filho negro. Por conta da cor da pele, um homem foi...
-+=