Cotistas entram na Justiça para garantir direito à vaga em concurso da Prefeitura do Rio

Por: Ana Paula Viana

Candidatos já aprovados em concursos da Prefeitura do Rio, por meio do sistema de cotas, e que estão aguardando a convocação para começar a trabalhar vão recorrer à Justiça para garantir o direito às vagas. De acordo com o advogado Humberto Adami, que representa sete escolhidos numa seleção para o Magistério, feita ao longo de 2013, o mandado de segurança será enviado, nesta terça-feira, para o Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ).

— O problema é que a prefeitura deixou de chamar os cotistas, enquanto aguarda o fim do processo, mas continua preenchendo as vagas com o restante dos aprovados. É injusto com os cotistas, porque eles não têm nenhuma culpa. Eles seguiram todas as normas do edital, que previa essa reserva — disse.

A suspensão das cotas foi determinada pela Justiça no último dia 23, porque a lei — em vigor desde 2012 — foi considerada inconstitucional. A professora Luciana Ramos, de 38 anos, está entre os candidatos que aguardam uma solução. Ela dá aulas numa escola particular , mas teme perder o emprego.

— A diretora da escola já sabia que eu tinha sido aprovada para começar este ano na prefeitura e colocou outro professor no meu lugar. Agora, estou numa situação difícil, sem saber o que vai acontecer — afirma a professora, que é viúva e tem dois filhos.

Inconstitucional: A lei foi considerada inconstitucional por ter sido de autoria do Legislativo, em vez do Executivo.

Afetados: Para quem já está trabalhando, não muda nada. Os únicos afetados são os candidatos de concursos já homologados, que estão aguardando a convocação.

Novas seleções: Novos concursos da Prefeitura do Rio, por enquanto, também não poderão ter cotas.

Fonte: Extra

+ sobre o tema

Lei aprovada determina prisão para quem cometer racismo na web

Demorou, mas sempre é tempo: a Comissão de Direitos...

Livre defende quotas étnico raciais para “reduzir assimetrias”

Cabeça de lista do Livre por Lisboa assume que...

Alemanha: Presidente da Federação Alemã de Futebol recebe Prêmio Leo Baeck contra o racismo

Fonte: Dw-World-   Theo Zwanziger, presidente da Federação...

para lembrar

“É no trato com os índios que o Brasil se revela”, diz cineasta

Em entrevista a Maria Rita Kehl, diretor do documentário...

O racismo não tem nada de belo

Se você ainda acredita que somos todos iguais em...

Violência racial – A tentativa de redução do ser negro

Por Gustavo Fernandes e Fernando Monteiro Nas últimas décadas, a...

Cotistas são recepcionados no ICC Norte

Fonte: Clica Brasilia - Johnatan Reis da Silva,...
spot_imgspot_img

Educação escolar de negros com deficiência é marcada por capacitismo e racismo

Apesar da acessibilidade ser um direito garantido por lei para as pessoas com deficiência, a falta de ambientes acessíveis foi um dos principais problemas...

Em ‘Sitiado em Lagos’, Abdias Nascimento faz a defesa do quilombismo

Acabo de ler "Sitiado em Lagos", obra do ativista negro brasileiro Abdias Nascimento, morto em 2011, no Rio de Janeiro. A obra, publicada agora pela...

Registros de casos de racismo aumentam 50% entre 2022 e 2023 no estado de SP

Números obtidos via Lei de Acesso à Informação pela TV Globo, mostram que o número de ocorrências registradas por racismo e injúria racial tiveram alta...
-+=