CPI da Violência contra Jovens Negros vai promover audiências nos Estados

Objetivo é levantar diagnósticos, informações e diligências para auxiliar os trabalhos da comissão

Do D24am

Brasília – A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga os casos de violência contra jovens, negros e pobres vai promover audiências públicas nos Estados para levantar diagnósticos, informações, oitivas e diligências para auxiliar os trabalhos da comissão.

Na reunião do último dia 30, os parlamentares receberam o plano de trabalho da comissão. A comissão se reúne novamente, no dia 8 de abril, para aprovar o plano de trabalho apresentado pela relatora, deputada Rosângela Gomes (PRB-RJ).

Rosângela Gomes afirmou que a CPI vai aos Estados para poder compor um relatório mais consistente. “Eu acho importante irmos aos Estados, ouvirmos a sociedade. A lei é boa, a norma é boa, quando ouvimos as pessoas. Senão produziremos um material irrelevante para a sociedade”.

A relatora sugeriu que a comissão ouça representantes do governo ligados à defesa dos direitos humanos, além de vítimas e criminosos para traçar um perfil mais preciso sobre esse tipo de violência no Brasil.

O presidente da CPI, deputado Reginaldo Lopes (PT-MG), afirmou que, ao final dos trabalhos, a comissão deve apresentar sugestões para enfrentamento da violência no Brasil. “Nós não podemos aceitar o que está acontecendo hoje, são quase 60 mil mortes por ano, sendo 92% do sexo masculino e 77 % negros e pobres. Nós estamos vivendo um genocídio e, portanto, é importante termos ações bem específicas, bem focalizadas para combater essa violência”.

Além disso, os parlamentares querem debater o mapa da violência contra jovens negros e pobres no Brasil.

A CPI é formada por 22 deputados, entre titulares e suplentes, e terá prazo de seis meses para concluir os trabalhos.

+ sobre o tema

Leci Brandão sai em defesa da Vai-Vai: ‘Nenhuma instituição está acima da crítica’

'A crítica social é necessária na medida em que...

Nota de esclarecimento GRCSES VAI-VAI

Em 2024, a escola de samba Vai-Vai levou para...

Moção de solidariedade da UNEGRO ao Vai Vai 

A União de Negras e Negros Pela Igualdade (UNEGRO),...

para lembrar

Encontro latino-americano discute violência e justiça com jovens

Evento aberto ao público é promovido pelo Monitoramento Jovem...

Mc Soffia estampa capa de revista e reflete sobre juventude negra

A rapper teen e compositora brasileira Mc Soffia, é...

Aos jovens ricos, benevolência. Aos pobres, pelourinho e bala

Um grupo de jovens, em sua maioria da classe...
spot_imgspot_img

Ambiente escolar é onde mais se sofre racismo, diz pesquisa

Uma pesquisa conduzida pelo Instituto de Referência Negra Peregum (Ipec) e Projeto SETA mostra que 38% dos entrevistados disseram que escolas, faculdades e universidades...

APAN lança escola de audiovisual negro em parceria com entidade colombiana

A Associação de Profissionais do Audiovisual Negro (APAN), em parceria com a Manos Visibles, entidade colombiana de audiovisual, lança a primeira escola negra de...

Mesmo com matrícula, jovem negro pode perder vaga na USP

São louváveis - ainda que tardios - os esforços da USP (Universidade de São Paulo) para aumentar o ingresso e a permanência de estudantes...
-+=