Criola debate Sistema de Justiça na programação dos 21 Dias de Ativismo contra o Racismo; participe das atividades nos dias 11 e 18/03 

Criola, organização com 30 anos dedicados à defesa dos direitos de mulheres negras, fortalece a agenda dos 21 Dias de Ativismo contra o Racismo com duas atividades. Os encontros on-line darão voz aos diferentes modos das mulheres negras jovens cis e trans compreenderem e vivenciarem o racismo no Sistema de Justiça e irão propor novas estratégias de enfrentamento ao problema.

A oficina Estratégias de enfrentamento ao racismo patriarcal cisheteronormativo e o Sistema de Justiça acontece dia 11 de março, sexta-feira, às 18h, com inscrições abertas no link bit.ly/oficinaCriola21dias.

Estarão presentes Mirtes Renata, mãe do menino Miguel e ativista da Articulação Negra de Pernambuco, Neon Cunha, mulher negra, ameríndia e transgênera, além de Ana Paula Oliveira, cofundadora e coordenadora do Movimento Mães de Manguinhos.

Já no dia 18 de março, sexta-feira, às 19h, será a vez da live Enfrentando o Racismo no Sistema de Justiça, que irá analisar as estruturas racistas do Estado Brasileiro e também retomar estratégias possíveis frente a este cenário. A transmissão será ao vivo nas redes sociais de Criola (https://www.youtube.com/c/Criolamulheresnegras e https://www.facebook.com/ongcriola).

Participam Thula Pires, professora de Direito e coordenadora do NIREMA/PUC-Rio, Felipe da Silva Freitas, diretor da Plataforma Justa, pesquisador do IDP e da Universidade Estadual de Feira de Santana e Dina Alves, advogada, doutora em Ciências Sociais, atriz e pesquisadora.

Lúcia Xavier, coordenadora geral de Criola, fará a abertura das atividades.

Sobre os 21 Dias

“21 Dias de Ativismo Contra o Racismo” trazem uma série de eventos organizados de forma autônoma pela passagem do dia 21 de março – Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial. A data foi estabelecida pela ONU em referência ao massacre de Shaperville, em 1960, durante o regime racista do Apartheid, na África do Sul, quando 69 ativistas que protestavam de forma pacífica foram assassinados. Realizado desde 2017, o evento “21 Dias de Ativismo Contra o Racismo” se propõe a manter vivas as conquistas históricas e atuais do movimento negro, além de ampliar as discussões sobre o que ainda é necessário avançar.

Sobre Criola

Criola é uma organização da sociedade civil com 29 anos de trajetória na defesa e promoção dos direitos das mulheres negras e na construção de uma sociedade onde os valores de justiça, equidade e solidariedade são fundamentais. Nesse percurso, Criola reafirma que a ação transformadora das mulheres negras cis e trans é essencial para o Bem Viver de toda a sociedade brasileira.

SERVIÇO

Criola e os 21 Dias de Ativismo contra o Racismo

Oficina: Estratégias de enfrentamento ao racismo patriarcal cisheteronormativo e o Sistema de Justiça – 11/03, 18h. Participação via Zoom. Inscrições em bit.ly/oficinaCriola21dias.

Live: Enfrentando o Racismo no Sistema de Justiça – 18/03. Transmissão via Youtube e Facebook de Criola (@ongcriola).

+ sobre o tema

A rua é a voz

por  Lelê Teles via Guest Post para o Portal...

COTAS: LUIZ ALBERTO REBATE ACM NETO

Fonte: Bahia Notícias -   O deputado...

A Frente Negra Brasileira

por Clovis Moura No bojo dessa movimentação ideológica da comunidade...

para lembrar

Olhos Azuis fala de imigração e racismo

Por: Guss de Lucca Vencedor do Festival de Paulínia de...

Ato no Grajaú, em São Paulo, relembra jovens mortos pela polícia

Principal homenageado do evento, Dudinha foi assassinado por policiais...

O racismo velado – por Gustavo Nascimento

Dois casos semelhantes de racismo chocaram o País no...
spot_imgspot_img

Fifa apresenta pacote de medidas contra o racismo no esporte

A Federação Internacional de Futebol apresentou um pacote de medidas contra o racismo no esporte. O mundo do futebol está reunido em Bangkok, na Tailândia, onde...

Tragédia no Sul é ambiental, mas sobretudo política

Até onde a vista alcança, o Rio Grande do Sul é dor, destruição. E vontade de recomeçar. A tragédia socioclimática que engolfou o estado, além da...

Para os filhos que ficam

Os seus pais vão morrer. É ainda mais difícil se dar conta disso depois de um Dia das Mães, como foi o último domingo....
-+=