quinta-feira, abril 22, 2021

Tag: Racismo

Notícias sobre racismo, racismo no brasil e no mundo.

Frame do vídeo (Reprodução/TV Centro América/G1)

Racismo e xenofobia contra haitianos em ônibus em Cuiabá são apurados pela polícia; veja vídeo

A polícia investiga crimes de racismo e xenofobia contra dois haitianos em um ônibus, em Cuiabá. Um passageiro filmou a cena. A partir desse vídeo, o delegado da Polícia Civil Wagner Bassi Júnior disse que vai abrir uma investigação e tentar localizar o passageiro autor do crime. Frame do vídeo (Reprodução/TV Centro América/G1) Quando um dos haitianos entrava no ônibus, o homem começou a xingar. "Desgraçado, haitiano filho da p***. Olha outro aí também haitiano irmão. Por isso, Hitler está certo”, disse numa alusão ao ditador alemão Adolf Hitler. Ele citou que a pena para o crime de injúria racial é de reclusão de 1 a 3 anos e de racismo, de 2 a 5 anos, que é quando atinge toda a coletividade. “Vai ser instaurado inquérito policial pode gerar inclusive prisão em flagrante desse indivíduo”, disse. Segundo Bassi, o racismo pode ser configurado, por exemplo, ...

Leia mais
Luna Vitrolira lança "Aquenda" (Foto: Estúdio Orra)

Após vencer racismo e gordofobia com arte, ela transformou poemas em disco

Então o poema começa, meus amigos e amigas. Sim, o poema começa quando o batuque eletrônico do pop se encontra com os tambores ancestrais e monta a cama para a voz da pernambucana Luna Vitrolira. "Voz é vontade de existência", diz Luna. O poema começa e exorciza demônios para nos levar aos céus. O poema começa e o que ouvimos são tristezas que precisam ser expurgadas para que a beleza, enfim, emane. Luna, 28, é poeta. Seu livro de estreia "Aquenda - o amor às vezes é isso" foi finalista do Prêmio Jabuti 2019, o mais importante do país. Mas a pernambucana não é dessas poetas que se escondem em torres de marfim, escrevendo versos ocos que jamais serão lidos. Sua principal influência é a poesia oral do Vale do Pajeú, interior de Pernambuco: "Para mim a linguagem é impensável sem a voz!", diz Vitrolira. O Pajeú é uma região ...

Leia mais
Medida vale para todos os estádios no Paraná — Foto: Matheus Sebenello/NeoPhoto

Deputados aprovam projeto que prevê punição por atos de racismo e homofobia em estádios no Paraná

Deputados estaduais aprovaram o projeto de lei que prevê punição para torcedores, dirigentes e clubes por atos de racismo e homofobia em estádios de futebol no Paraná. Entre as punições, estão previstas advertência, multa e proibição de frequentar jogos de um a quatro anos. A votação em segundo turno na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) foi realizada na segunda-feira. A redação final consta na pauta da sessão de terça-feira (20). Depois, o projeto irá a sanção do governador Ratinho Junior (PSD). Segundo o projeto, que ganhou emendas, também estarão sujeitos a sanções atos de intolerância étnica, religiosa e de xenofobia praticados nos estádios e em um raio de até 5 km dos locais dos jogos. Na cotação atual, as multas para torcedores podem variar de R$ 5,6 mil a R$ 22,4 mil. Para clubes e dirigentes, o valor varia de R$ 56 mil a R$ 112 mil. De acordo com ...

Leia mais
Moradores de Minneapolis comemoram decisão do júri que considerou ex-policial culpado pela morte de George Floyd - Adrees Katif/Reuters

Pós-veredicto, espera-se que a polícia tire o joelho de nossos pescoços

Pare e escute o sopro de esperança que está no ar; chama-se justiça. “Nunca esqueça que justiça é como o amor se apresenta em público”, nos ensina um dos grandes oradores negros vivos nos EUA, Cornel West. Justiça não é revanche, é a qualidade de despir a barbaridade de seu manto de autoridade e mostrar que o policial, no caso Derek Chauvin, está nu. Nu de razão, nu de poder legal, nu de respeito pelo próximo, nu da humanidade que partilhamos. Nesta terça-feira (20), Chauvin, que, num ato de frieza macabra, espremeu seu joelho no pescoço de George Floyd por longos nove minutos em maio de 2020, foi condenado por três crimes num veredicto unânime, como a lei determina. Chauvin foi condenado por "second-degree unintentional murder" (homicídio não premeditado, mas praticado com malícia criminosa de matar durante uma lesão corporal grave), por "third-degree murder" (ato perigoso sem consideração pela vida ...

Leia mais
A médica Jurema Werneck, diretora da Anistia Internacional Brasil Imagem: Divulgação/Anistia Internacional Brasil

Diretora da Anistia Internacional: EUA reconheceram morte de Floyd por racismo

A decisão unânime do júri que condenou o ex-policial Derek Chauvin pela morte de George Floyd, nos Estados Unidos, foi o reconhecimento da Justiça americana de que o assassinato decorreu do racismo estrutural do país. A avaliação é da diretora-executiva da Anistia Internacional no Brasil e ativista dos direitos humanos, Jurema Werneck. Em entrevista à CNN nesta quarta-feira (21), ela disse esperar que a condenação de Chauvin inaugure um processo de retirada do racismo das políticas públicas dos Estados Unidos e, também, do Brasil. "Como a vice-presidente disse, uma decisão da Justiça não é tudo, mas é um passo importante. Ali tivemos o reconhecimento pelo sistema judiciário de que aquela morte foi fruto do racismo", afirmou Jurema. Para ela, a mensagem que fica de todas as ações desencadeadas desde a morte de Floyd, ocorrida em maio de 2020, incluindo o afloramento do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras ...

Leia mais
A jornalista e comentarista da CNN Brasil Basília Rodrigues (Foto: Divulgação/ CNN)

Se fosse loira e de olhos azuis, você não estaria enchendo o saco dela

A imagem de uma mulher preta que analisa política é inusitada, tanto quanto rara, ainda mais quando coroada por seu black power. Por 12 anos cobri política pelo rádio, mas, em uma daquelas mudanças que dividem a vida entre o antes e o depois, decidi fazer televisão. Tudo isso ainda sem saber que faltavam poucos dias para o início do pior momento das nossas vidas: uma pandemia. Do contato diário pela voz com a notícia, agora sou um rosto, um cabelo, um corpo e, principalmente, uma cor. Enegreci a TV, e a editoria é de política —e não aquela em que negra é a cor padrão da tragédia brasileira. Agora, prazer, na condição de espectador da notícia, pergunto-lhe: você é racista? Muito provavelmente, após uma rápida reflexão, responderá que não. Obrigada. Não somente eu, mas a sociedade de mais de 200 milhões de pessoas negras e brancas agradece. Há 132 ...

Leia mais
Amarilis Costa (Foto: Arquivo Pessoal)

Pesadelo do Dia da Foto

A advogada preta, Amarilis Costa escreve: "Pesadelo do Dia da Foto. O racismo nos encontra ainda crianças, é praticado por adultos que convidam as demais crianças ao mesmo comportamento. Esse foi o fatídico dia da foto na terceira série do primário. Eu estudava da FIEB, em Alphaville/Barueri, era uma das poucas crianças pretas da escola. Comumente mal tratada, principalmente pelas professoras que me constrangiam e estimulavam e ensinavam as outras crianças à prática do cruel racismo. Não ande com ela, não abrace ela, não dê bola. Sente-se ali, deixa ela para lá. Especificamente neste dia a professora enfileirou todas as crianças para a famigerada foto. Empunhando uma escova, vinha afagando e penteando todos aqueles cabelos lisos e levemente encaracolados. Ao escovar os cabelos tipo tijela dos garotos dava beijinhos em suas cabeças. Quando ajeitava as longas madeixas das meninas, disparava elogios sucessivos. Eis que chega a vez dessa que vos ...

Leia mais
Atila Roque (Foto: Reprodução Fopir/Youtube)

Setor privado tem oportunidade histórica para romper pacto racista

O impacto do racismo sobre a vida das pessoas negras se impôs, em 2020, como um tema inevitável de debate público em quase todas as regiões do mundo. Aos dados que já vinham sendo coletados sobre a alta letalidade da pandemia de Covid-19 nas populações negras em países como Estados Unidos e Brasil, somou-se a onda de protestos decorrente do assassinato de George Floyd, durante uma abordagem policial no estado de Minnesota, nos EUA, em maio desse ano. No Brasil não foi diferente. Os protestos massivos no mundo inteiro deram visibilidade a luta histórica dos negros brasileiros, para que o racismo estrutural seja considerado fator determinante das desigualdades sociais no Brasil. Como diz um manifesto recente da Coalizão Negra Por Direitos, “com racismo não há democracia”. O retrato do país nesse aspecto, em que pese a maioria negra da população, é efetivamente desolador, e um breve olhar para a nossa realidade não deixa dúvidas: 71% das vítimas de ...

Leia mais
Concurso visa à propagação do debate contra todas as formas de discriminação (Foto: Michelle Tantussi/Efe)

Enajun seleciona artigos sobre questão racial e antidiscriminatória

O edital foi apresentado no dia 23 de março durante evento online transmitido no canal da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), que celebrava o Dia Internacional para a Eliminação da Discriminação Racial. Os trabalhos aprovados serão publicados em uma obra digital a ser lançada durante o quinto Enajun e ficará disponível para download gratuito a todos os internautas. Caso haja viabilidade, é possível a impressão de exemplares da obra a fim de distribuição em instituições de ensino e pesquisa, bibliotecas públicas e órgãos que integram o sistema de justiça. Exige-se que o artigo enviado seja inédito, escrito em português, com resumo de até cem palavras e com três palavras-chave. O tamanho deve ser de 10 a 30 páginas e a autoria pode ser compartilhada por, no máximo, três autores, que não podem estar em mais de um artigo submetido. Citações e referências bibliográficas seguem padrão ABNT, de acordo com formato ...

Leia mais
(Foto: @ Artsy Solomon/ Nappy)

Eu e a Outra: experiências de racismo, sexismo e xenofobia

apesar do sol das palmeiras do sabiá, tudo aqui é um exílio. (Lubi Prates, 2018) A publicação deste texto foi motivada a partir da leitura de um outro, da autoria de uma conterrânea, a intelectual baiana Carla Akotirene. Li o texto dela dias atrás, disponível no seu instagram. Ela discutia sobre as “clivagens regionais nas experiências de raça”, a partir da vivência de Juliette Freire, participante branca e nordestina, da Paraíba, no Big Brother Brasil 2021. Carla Akotirene destacava o fato de que “as existências são avenidas identitárias”. Ela explicava que se entre os negros, Juliette Freire goza os privilégios de ser uma branca, entre os brancos, ela é lida como uma nordestina “apenas”. E eu, mulher, negra, nordestina, vivendo em terras sudestinas? Nas Minas, mais especificamente. Como as “clivagens regionais” atuam nas minhas experiências de ser negra? A fim de responder essas perguntas, resolvi publicizar algumas experiências que venho ...

Leia mais
Usain Bolt (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

Blog usa foto de Usain Bolt para notícia de roubo e reafirma racismo sistêmico do Brasil

A cara do racismo sistêmico no Brasil: somente o preconceito racial pode justificar essa história. Um blog local do interior do Rio Grande do Norte utilizou uma imagem de Usain Bolt como “ilustração” para contar uma notícia sobre um caso de roubo na cidade de Pau dos Ferros (RN). A publicação do blog ‘Nosso Paraná RN’ foi denunciada pelo jornalista Norton Rafael, da Inter TV Cabugi. O blog utilizou a manchete “Malévolo invade muro de residência em plena luz do dia em Pau dos Ferros/RN” e colocou, como “imagem ilustrativa”, uma foto de Usain Bolt durante o campeonato mundial de atletismo de 2011. Site utiliza “imagem ilustrativa” de multicampeão olímpico para falar sobre notícia de roubo e só há uma justificativa: o racismo estrutural Imagem retirada do site Hypeness) A foto foi utilizada pelo UOL para contar a história sobre a derrota do homem mais rápido ...

Leia mais
Imagem: Geledes

Mulher é presa após chamar homem negro de “macaco” e “da senzala” em ônibus do litoral de SP

Uma mulher foi presa em flagrante após xingar um homem negro com ofensas racistas dentro de um ônibus em Praia Grande, no litoral paulista, no último sábado (10). A vítima, um autônomo de 29 anos, conta que estava conversando com a esposa no transporte quando foi surpreendido com os ataques. Em vídeo gravado por um dos passageiros, é possível ouvir quando ela diz “Macaco. Macaco fedorento. Tu não presta, tu é preto da senzala. Crioulo fedido. Tira os óculos e vai catar papelão vagabundo”. O autônomo contou ao G1 que a mulher chegou a ofendê-lo com outros xingamentos. Surpreendido pelos ataques, o homem perguntou “a senhora está falando comigo?”, momento que a mulher reforçou que as ofensas eram sim para ele e o chamou novamente de macaco. Em seguida, a mulher tentou descer do ônibus, mas a vítima e a esposa bloquearam a passagem. “Eu travei a passagem, sem encostar ...

Leia mais
Clarissa Verena (Arquivo Pessoal)

Defensorias públicas, racismo e autorresponsabilidade institucional: um olhar para si

Delegar responsabilidades, transferir culpas, incapacidade de resolver os próprios conflitos, são atos e consequências muito comuns dentro do agrupamento social que estamos acostumados/as a vivenciar cotidianamente. Neste contexto, considerando que as instituições, de forma ampla, são mecanismos de ordem social, é quase inevitável que estas estruturas não repliquem os desafios pessoais dos indivíduos que as compõem, pois, em verdade, estas instituições são fiéis reflexos dessa sociedade. No entanto, ao contrário do que parece, este é um diagnóstico difícil de ser assumido, sobretudo pelas próprias pessoas que integram estas instituições. Daí ser mais fácil recorrer, inicialmente, ao negacionismo, ou até mesmo à própria indiferença, mais conhecida como “neutralidade”. Afinal, se o reconhecimento de nossas próprias questões pessoais já é desafiador, imagina o reconhecimento de traumas e feridas históricas que avançam “intramuros” para os hospitais, empresas, escolas, setores públicos e privados como um todo. Assim, considerando que é chegado o tempo de ...

Leia mais
Foto: Siphiwe Sibeko

A Luta Contra o Racismo e as Fake News Sobre as Vacinas para a Covid-19

O mês de março marca mais um triste recorde para o Brasil em relação ao número de mortos e infectados pela Covid-19. Ao longo de toda a pandemia, a população negra, da cidade e do campo, tem sido desproporcionalmente afetada pelo SARS-CoV-2, sua taxa de mortalidade é, pelo menos, duas vezes maior que a da população em geral, configurando um verdadeiro massacre entre os grupos mais vulnerabilizados do país.  No dia 21 de março de 1960, na cidade de Johanesburgo, na África do Sul, cerca de 20 mil cidadãos negros, mobilizados pelo Congresso Pan Africano, protestavam pacificamente contra a chamada “Lei do Passe”, que os obrigava a portar cartões de identificação indicando os locais por onde podiam circular. Pesadas penalidades eram aplicadas a quem não apresentasse o documento ou circulasse por áreas limitadas para brancos. Vigorava, então, o odioso regime racista do Apartheid, em que uma minoria branca dominava com ...

Leia mais
A escritora e ativista Ana Paula Lisboa (Foto: Ana Branco / Agência O Globo)

Episódios de racismo como o que sofreu João, no ‘BBB21’, reforçam que a resistência é crespa

Não me lembro de já ter falado sobre o meu cabelo aqui. Esperam que os negros tenham sempre uma história de empoderamento ou superação com o próprio cabelo e que escrevam sobre isso. O meu cabelo não é uma questão, mas como diz minha amiga Mary do Espírito Santo: o cabelo da pessoa preta é uma questão até quando ele não é uma questão. Começo a escrever esta coluna enquanto tenho o cabelo trançado pela Marlene, eu a vejo e me vejo no espelho. É claro, também mexeu muito comigo que o participante do “BBB” 21, João Luiz, tenha tido o seu cabelo comparado ao dos homens das cavernas esses dias por outro participante. O que mexeu comigo não foi a comparação, foi a reação de João, que na hora não conseguiu dizer nada. Eu conheço essa sensação, de seguir a vida, repetir pra si mesmo que aquilo não te ...

Leia mais
Ilustração: Bruna Bandeira

Geledés, SaferNet e Instagram lançam animação para ajudar meninas negras a se protegerem de discriminação online e offline

Hoje, Dia Nacional de Combate ao Bullying, o Geledés, Instituto da Mulher Negra, anuncia, com apoio da SaferNet, ONG referência na defesa e na promoção dos direitos humanos na internet, e do Instagram, o lançamento de ‘Racismo e Bullying: Como proteger jovens negras?’,  uma nova série de animação sobre as formas de discriminação que jovens negras sofrem e o impacto em suas vidas. A série ficará disponível no canal do IGTV do @portalgeledes a partir do dia 23 de abril. Com o objetivo de educar e fomentar a discussão sobre o tema, a série, ilustrada por Bruna Bandeira, dirigida por Day Rodrigues e produzida pela agência Mutato, será protagonizada por Guta, uma menina negra de 13 anos que sonha em ser cineasta e guiará conversas com diferentes especialistas sobre como combater bullying e racismo, além de oferecer dicas de como meninas negras podem se proteger no Instagram e ter uma ...

Leia mais
Mouctar Diakhaby (© foto de Daniele Mascolo/PhotoViews)

Jornal se solidariza com jogador alvo de racismo: ‘Não está sozinho’

O jornal espanhol Marca se solidarizou com o jogador Mouctar Diakhaby, do Valencia, que foi vítima de racismo por parte de um adversário durante jogo contra o Cádiz, ontem (4), pelo Campeonato Espanhol. Na edição de hoje do jornal, o Marca fez uma capa preta com a foto de Diakhaby fora do gramado após o caso de racismo e escreveu: "Não está sozinho". "Intolerável episódio racista no futebol espanhol", publicou o jornal. #LaPortada 🗞 'No estás solo' pic.twitter.com/V7CUWFSG99 — MARCA (@marca) April 4, 2021 Com meia hora do jogo, Diakhaby discutiu com o espanhol Juan Cala e se irritou com algo dito pelo adversário. Alegando racismo, o zagueiro e seus companheiros decidiram ir para o vestiário, mas mudaram de ideia pouco depois por temer uma punição. O Valencia voltou a campo sem Diakhaby, que se trocou e foi para a arquibancada. Juan Cala, por outro lado, continuou jogando normalmente. As, Sport e Mundo Deportivo, outros ...

Leia mais

Porteiro entra com ação de injúria racial contra morador de prédio após ser chamado de ‘negão folgado’ em SP

O porteiro Fábio Souza Maciel, de 37 anos, denunciou uma agressão verbal por parte de um morador do condomínio em que trabalha, em Vargem Grande Paulista, na região metropolitana de São Paulo. Segundo o funcionário, a discussão começou na última terça-feira (30) quando o morador solicitou as correspondências que ainda não tinham sido cadastradas. Após a recusa em entregar, o morador começou a ofender o porteiro. Fábio entrou com ações civil e penal contra o agressor por injúria racial e difamação. "Eu pedi que ele me desse um tempo, pois a portaria é corrida. Ele começou a falar que eu não queria trabalhar e deveria ir para casa, ainda me chamou de analfabeto. Comecei a gravar quando ele ameaçou entrar na área da portaria para me bater. Fiquei ofendido, ele me chamou de 'negão' folgado", disse Fábio ao G1. O porteiro conta que desde o ocorrido não voltou ao trabalho. ...

Leia mais
Manuela Hermes de Lima (Arquivo Pessoal)

Manuela Hermes de Lima: O Envelhecer e o Racismo no Brasil

“Quando você me vir caminhando, tropeçando, não analise e entenda errado. Porque cansaço não é igual à preguiça e nem todo adeus é uma partida. Continuo a mesma pessoa que era antes, com um pouco menos de cabelo e um queixo menor, muito menos pulmões e muito menos fôlego, mas ainda tenho sorte de poder inspirar”.  Maya Angelou, Sobre Envelhecer, Poesia Completa.   Há um ano a Organização Mundial da Saúde declarava a pandemia, alertando sobre os perigos da propagação do vírus SARC-Cov-2 e sua letalidade, enumerando os grupos considerados como de risco, assim compreendidas pessoas idosas e àquelas com comorbidades. Algumas terminologias são utilizadas para fazer referência às pessoas com mais de 60 anos, categorizadas e incluídas no rol de pessoas idosas. Em razão do termo pejorativo e até dos estereótipos construídos em torno de expressões como velho/a, melhor idade, terceira idade, adotaremos a expressão pessoa idosa no presente artigo. No Brasil ...

Leia mais
Gislene Aparecida dos Santos (Arquivo Pessoal)

Faça a coisa certa!

Levei algum tempo para escolher por me manifestar. Desde meu mestrado, muitos anos atrás, nunca deixei de me manifestar sobre o tema do racismo. Eu, assim como pesquisadores, ativistas, professores, professoras, cidadãos e cidadãs que assumiram o trabalho árduo de serem antirracistas, estamos o tempo todo nos manifestando, explicando, informando, pesquisando, escrevendo, produzindo evidências, formando, educando, sugerindo e implementando ações de combate ao racismo e às opressões que estruturam o Brasil. Por vezes, um cansaço nos alcança e foi o que eu senti ao ver, às vésperas do Dia da Consciência Negra de 2020, mais uma imagem da tão frequente e cotidiana violência contra pessoas negras que terminam em linchamento/homicídio/assassinato a sangue frio. Uma nova evidência gritante daquilo que, sistematicamente, temos apontado e nomeado como racismo estrutural, necropolítica, genocídio. A primeira coisa que me ocorreu diante das imagens da morte de João Alberto Silveira Freitas, no Carrefour de Porto Alegre, ...

Leia mais
Página 1 de 44 1 2 44

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist