Diálogo Movimento de Mulheres e Marketing da Schincario

Em dezembro de 2010, o COMNEGRAS, Centro de Orientação Jurídica e Psicossocial às Mulheres Negras do Observatório Negro (PE), mobilizou ativistas e organizações de mulheres negras para ingressarem com denúncia contra a Schincariol, proprietária da marca de cerveja Devassa, por realizar campanha publicitária de forte conteúdo sexista e racista na sua linha “Devassa Negra”.

A partir dessa mobilização, feita também através de internet, foram encaminhadas pelo país diversas denúncias para o Ministério Público Federal em São Paulo, sendo aberto procedimento na Divisão de Tutela Coletiva, coordenado pelo procurador Dr. Jefferson Dias.

Em julho de 2011, foi realizada reunião com a presença de uma representante do COMNEGRAS e dois advogados da Schincariol. Apesar de o Dr. Jefferson Dias não ter considerado a publicidade discriminatória, ficou definido, por acordo, a realização de um encontro entre a equipe de marketing da Schincariol e os movimentos de mulheres, para que fosse apresentada a posição das mulheres em relação às publicidades de cerveja diante desta equipe com o objetivo de avançar algum diálogo que conduza a uma solução do conflito. Serão realizados dois encontros, um em Recife/PE, sob a responsabilidade do Observatório Negro; e outro em São Paulo/SP, pelo Geledés – Instituto da Mulher Negra.

Com as dificuldades de agendas de ambas as partes, a definição das datas acabou acontecendo apenas hoje à tarde, uma vez que dependíamos da Equipe da Schincariol para definição do local, que é a responsável pela questão financeira do evento. O evento contará, inclusive, com a presença do Diretor de Marketing da Schincariol.

Por todas as razões que conhecemos de sobra, estamos fazendo essa mobilização relâmpago, convocando a toda/os para esse diálogo, inclusive para não arriscarmos nos fragilizar diante da representação da Schincariol, que continua lançando mão de estratégias de enfraquecimento da nossa mobilização.

Em anexo, as propagandas objetos da Ação.

Contamos com a presença de toda/os!!!

DATA: 04 de novembro de 2011

LOCAL: HOTEL SLAVIERO EXECUTIVE JARDINS

Alameda Campinas, 1435, Jardins, São Paulo/SP

HORÁRIO: das 9:00 ás 13:30 horas

09h00

09h10

Apresentação da/os participantes

09h10

09h40

Apresentação Institucional do Grupo Schincariol

9h40

10h45

Apresentação: Cervejarias, Mulheres e Direitos Humanos.

O percurso da defesa dos direitos da mulher contra as publicidades sexistas e racistas

10h45

11h00

Coffee break

11h00

12h00

Roda de Diálogo

Procurando Soluções. Pergunta geradora: como pensar numa publicidade antirracista e antissexista, pautada na ética dos direitos humanos e da democracia? (participação das mulheres e da representação da Schincariol)

13h00

13h30

Fechamento e Encaminhamentos

{rsfiles path=”Dossie_Cervejarias.pdf” template=”default”}

+ sobre o tema

1ª Marsha Trans reúne ativistas e deputadas em Brasília

A primeira edição da Marsha Trans Brasil, ocorre na...

O Brasil estaria pronto para uma presidenta idosa e negra?

O cenário da pandemia ainda não passou e, curiosamente...

Por que o sucesso destas mulheres negras incomoda tanto?

Taís Araújo, Maju Coutinho, Cris Vianna e, agora, Sheron...

Fundação Tide Setubal e TikTok lançam a quarta edição do edital Elas Periféricas

A caminho de sua quarta edição, o Edital Elas Periféricas,...

para lembrar

Paternidade ativa: ilustrações registram amor entre um pai e sua filha

Paternidade ativa: ilustrações registram amor entre um pai e...

Mortalidade Materna volta a subir no Brasil

Pesquisa Datafolha registra que planos de saúde interferem na...

Taxistas participam de curso sobre direitos da comunidade LGBT no Pará

Entidades que defendem os direitos humanos promovem o curso...

Jovem leva 40 facadas durante relação sexual com o marido

Crime aconteceu no Centro de Piraquara, na Região Metropolitana...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Moraes libera denúncia do caso Marielle para julgamento no STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou nesta terça-feira (11) para julgamento a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra...
-+=