Dobra percentual de pretos e pardos com ensino superior concluído, mostra IBGE

A população preta ou parda com ensino superior concluído mais que dobrou entre 1998 e 2008, mas ainda continua muito abaixo da média verificada entre a população de cor branca, informou nesta sexta-feira o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Na Folha 

Apenas 4,7% das pessoas de cor preta ou parda tinham diploma de nível superior em 2008, ante proporção de 2,2% dez anos antes.

 

Já na população branca, 14,3% tinham terminado a universidade em 2008. Dez anos antes, 9,7% dessa parcela de pessoas tinham nível superior.

Já em relação à frequência escolar entre jovens de 18 a 24 anos, 60,3% da população de cor branca estava cursando o ensino superior em 2008, ante proporção de 31,8% observada em 1998.

 

Entre a população preta ou parda, apenas 28,7% estavam matriculados na universidade no ano passado. Na comparação com 1998, houve avanço significativo, já que naquela época, 7,1% dessa parcela da população cursava o nível superior.

 

Os dados fazem parte da Síntese dos Indicadores Sociais 2009, feita com base em dados da Pnad 2008 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios).

Entre a população de 15 anos ou mais, as pessoas de cor branca tinham, em média, 8,3 anos de estudos, em 2008. Já entre pretos e pardos, essa média era de 6,6 anos.

 

O IBGE informou que 48,4% dos entrevistados na Pnad 2008 se declararam brancos. Outros 43,8% disseram ser pardos, enquanto 6,8% afirmaram ter a cor preta, e 0,9% se declararam indígenas.

 

Renda

 

Em relação aos rendimentos, entre os 10% com os menores rendimentos, 73,3% correspondiam à população preta ou parda, e 25,4% estavam concentrados entre os que se declararam brancos.

 

Já entre o 1% mais rico, 82,7% eram pessoas brancas e apenas 15% eram de cor preta e parda. Em 1998, a proporção dos que se declararam pretos e pardos no 1% mais rico era de 8,2%.

 

+ sobre o tema

Como ensinar o que não se conhece?

Existem aqueles temas que nunca saem de moda, principalmente...

UFPR – Universidade Federal do Paraná – divulga locais de prova do vestibular 2010

A UFPR (Universidade Federal do Paraná) divulgou nesta segunda-feira...

A infância da criança negra

A infância é uma construção histórica. O mundo da...

MEC descarta ordem de inscrição como critério de desempate no Sisu; 488 mil estão inscritos

MEC (Ministério da Educação) descartou, nesta segunda-feira (1º), o...

para lembrar

O fator mascarado

Combatido nos discursos, o preconceito ainda está muito entranhado...

Resenha do livro: África e Brasil Africano para a sala de aula

Confira a resenha da autoria de José Alexandre da...

O Negro na Sala de Aula

A educação é um campo com seqüelas profundas de...

Grandes jornais e revistas reproduzem posições contrárias a ações afirmativas para negros

Brasília - A cobertura dos assuntos de interesse da...
spot_imgspot_img

Ser menina na escola: estamos atentos às violências de gênero?

Apesar de toda a luta feminista, leis de proteção às mulheres, divulgação de livros, sites, materiais sobre a valorização do feminino, ainda há muito...

Como a educação antirracista contribui para o entendimento do que é Racismo Ambiental

Nas duas cidades mais populosas do Brasil, Rio de Janeiro e São Paulo, o primeiro mês do ano ficou marcado pelas tragédias causadas pelas...

SISU: selecionados têm até quarta-feira para fazer matrícula

Estudantes selecionados na primeira chamada do processo seletivo de 2024 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) têm até quarta-feira (7) para fazer a matrícula...
-+=