quinta-feira, julho 22, 2021

Tag: IBGE

Consumidor abre torneira vazia — Foto: Martin Bernetti / AFP

IBGE: população negra com moradia sem água encanada é bem maior do que a branca

O vírus encontrou um ambiente ideal para sua disseminação no país. Além do negacionismo do governo, a situação precária da habitação da população brasileira facilitou a transmissão do coronavírus.   Segundo os Indicadores Sociais de Moradia no Contexto Pré-Pandemia de Covid-19, do IBGE, divulgado nesta quarta-feira, quase 38% da população do país tinha alguma vulnerabilidade de acesso à água, o que poderia dificultar a higienização das mãos e de objetos em 2019, período anterior à pandemia de Covid-19.  "Enquanto 22,4% moravam em domicílios sem abastecimento diário ou estrutura de armazenamento de água, 11,9% eram abastecidos por outra forma que não a rede geral. Além disso, 3,4% dos domicílios não estavam ligados à rede geral de água nem contavam com canalização", diz o levantamento. Outro dado alarmante: o percentual de pessoas pretas ou pardas (4,8%) que viviam em domicílios que não tinham na rede geral a sua principal forma de abastecimento de água ...

Leia mais
Censo demográfico informa, também, sobre a saúde e as necessidades dos brasileiros
REPRODUÇÃO/FREEPIK

Sem Censo 2021, Saúde Pública ficará às escuras, diz especialista

A cada 10 anos, o censo demográfico realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) não só conta quantos habitantes há no Brasil, como também mostra quem são e como vivem os brasileiros. Fundamental para a elaboração de políticas de Saúde Pública, o último censo foi feito em 2010 e, por causa da pandemia, precisou ser adiado em 2020. Este ano, quando deveria ser realizado, sofreu com os cortes orçamentários do governo federal e corre o risco de passar em branco. O STF (Supremo Tribunal Federal) determinou, no último dia 28, que o governo federal adote medidas para a realização do Censo 2021, mas ainda não há uma previsão para isso. Por enquanto, a preocupação é sobre como a falta dos dados censitários podem dificultar a contenção dos danos causados pela pandemia na vida dos brasileiros. Para Fernanda Lopes, doutora em Saúde Pública pela USP (Universidade de São Paulo), o cenário pode ...

Leia mais
Sem dados do Censo, gestores terão dificuldade de elaborar políticas públicas direcionadas à melhoria da qualidade do ensino.  (Foto: Eduardo Paiva / TV Globo)

Cancelamento do Censo do IBGE pode deixar país ‘no escuro’ sobre número de crianças fora da escola e de analfabetos

A suspensão do Censo Demográfico, elaborado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), poderá deixar os municípios brasileiros "no escuro", segundo especialistas ouvidos pelo G1. Eles afirmam que faltarão dados e referências para comprovar se as políticas aplicadas nos últimos 10 anos surtiram efeito, e apontam que não haverá informação para formular ações para o futuro. O Censo é uma pesquisa realizada a cada 10 anos pelo IBGE. O levantamento faz uma ampla coleta de dados sobre a população brasileira e permite traçar um perfil socioeconômico do país. "É por meio dos dados do Censo que se distribuem os recursos para educação, saúde, assistência e todas políticas públicas. Para quem quer acabar com essas políticas, não realizar o Censo é o passo primeiro", diz André Lázaro, diretor de Políticas Públicas da Fundação Santillana. O caráter "censitário" da pesquisa significa que uma parcela significativa da população seria ouvida, diferente das ...

Leia mais
Foto registrada em 25 de março de 2020 mostra mulher caminhando no centro de Madureira, na Zona Norte do Rio, com comércio fechado — Foto: Marcos Serra Lima/G1

Desemprego bate recorde em 20 estados brasileiros em 2020, diz IBGE

Os impactos negativos da pandemia do coronavírus sobre o mercado de trabalho levaram 20 estados brasileiros a registrarem recorde da taxa média de desemprego em 2020. É o que apontam os dados divulgados nesta quarta-feira (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os resultados regionais acompanharam a média nacional. Conforme divulgado pelo IBGE na última semana de fevereiro, a taxa média anual de desemprego do país em 2020 foi de 13,5%, a maior de toda a série histórica da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). As maiores taxas foram registradas em estados do Nordeste e as menores, no Sul. Somente em sete estados a taxa de desemprego média do ano não bateu recorde. São eles: Pará, Amapá, Tocantins, Piauí, Pernambuco, Espírito Santo, e Santa Catarina. Dentre os 20 estados que registraram recorde, 12 tiveram taxa superior à média nacional. Os estados nos quais a taxa foi menor ...

Leia mais
No Dispositivo Móvel de Coleta (DMC), o recenseador registrará as informações coletadas no Censo 2021 (Foto: Simone Mello/Agência IBGE Notícias)

IBGE abre mais de 204 mil vagas temporárias para o Censo 2021

O IBGE publicou hoje (18) dois editais para contratar temporariamente 204.307 pessoas para trabalhar na organização e na coleta do Censo Demográfico 2021. São oferecidas 181.898 vagas para recenseador, 16.959 para agente censitário supervisor (ACS) e 5.450 para agente censitário municipal (ACM) em 5.297 municípios do país. Os quadros de distribuição das vagas estão disponíveis para consulta no site do Cebraspe, empresa organizadora dos processos seletivos. As inscrições para ACM e ACS começam nesta sexta-feira (19) e vão até 15 de março. Já para recenseador, as inscrições serão realizadas de 23 de fevereiro a 19 de março. Para concorrer à função de recenseador, o candidato deve ter nível fundamental completo, e para ACM e ACS, ensino médio concluído. No ato da inscrição, o candidato poderá escolher a área de trabalho e em qual cidade realizará a prova. A taxa de inscrição (R$ 39,49 para ACM e ACS, e R$ 25,77 ...

Leia mais
(Foto: Paulo Fridman/Corbis via Getty Images)

Mais de 70% dos jovens de 14 a 29 anos que abandonam a escola são pretos ou pardos

Mais de dez milhões de jovens de 14 a 29 anos não completaram alguma das etapas da educação básica, seja por abandono da escola, seja por nunca a terem frequentado. Isso representa 20,2% das 50 milhões de pessoas na faixa etária. Desse total, 71,7% eram pretos ou pardos. Os dados são da PNAD Contínua 2019, divulgado nesta quarta-feira 15, pelo IBGE. Pela primeira vez, a pesquisa divulga dados sobre abandono escolar. A pesquisa evidenciou que o abandono escolar se acentua na fase de transição entre o Ensino Fundamental e o Ensino Médio, situação exposta pelo maior índice de abandono de acordo com a faixa etária relativa às etapas escolares. Aos 14 anos, o percentual de estudantes fora da escola foi de 8,1%; aos 15 anos, de 14,1%, quase o dobro. O número é ainda maior a partir dos 16 anos, chegando a 18,0% aos 19 anos ou mais. O estudo ...

Leia mais

Contra Covid-19, IBGE antecipa dados sobre indígenas e quilombolas

O IBGE estima que no Brasil existiam 7.103 localidades indígenas e 5.972 localidades quilombolas em 2019, de acordo com a Base de Informações Geográficas e Estatísticas sobre os Indígenas e Quilombolas, feita a partir da base territorial do próximo Censo, adiado para 2021, e do Censo 2010. Na próxima semana, as informações estarão disponíveis também em mapas e planilhas interativas no hotsite covid19.ibge.gov.br, que reúne dados para combater a pandemia causada pelo novo coronavírus. Por Alerrandre Barros, Da Agência IBGE Notícias Divulgação foi antecipada para subsidiar políticas para enfrentar a Covid-19 junto aos povos tradicionais (Foto: Fernando Damasco/IBGE) A divulgação foi antecipada para subsidiar o desenvolvimento de políticas, planos e logísticas para enfrentar a Covid-19 junto aos povos tradicionais. Os dados atualizados sobre os contingentes dessas populações serão conhecidos após o Censo 2021. O estudo mostra que as localidades indígenas estão distribuídas em 827 municípios brasileiros. ...

Leia mais
Divulgação/Censo

Censo é adiado para 2021 por avanço do coronavírus

Segundo IBGE, decisão leva em consideração a natureza de coleta da pesquisa, domiciliar e predominantemente presencial. Concurso com 208 mil vagas anunciado para a realização do Censo foi suspenso. Do G1  O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou nesta terça-feira (17) que a realização do Censo Demográfico foi adiada para 2021 diante do avanço do surto coronavírus no país. A coleta de dados estava programada para neste ano. Segundo o IBGE, o próximo Censo terá como data de referência 31 de julho de 2021. A coleta será realizada entre 1º de agosto e 31 de outubro de 2021. O concurso com 208 mil vagas destinado para a realização do levantamento foi suspenso. Os candidatos que já fizeram o pagamento da inscrição serão reembolsados. Recenseadores — Foto: Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias O Censo Demográfico é feito a cada 10 anos e tem abrangência nacional. Pesquisadores ...

Leia mais
Foto: Nappy

Brasileiras têm filhos mais tarde, mas 430 mil mulheres até 19 anos deram à luz em 2018, mostra IBGE

Levantamento mostra que na última década diminui a proporção de mães com menos de 30 anos. Maior aumento no número de nascimentos foi de mães com idade entre 35 e 39 anos. Por Daniel Silveira, do G1 Foto: Nappy As mulheres brasileiras estão esperando mais tempo para serem mães, priorizando a gestação após os 30 anos de idade. É o que sugerem as Estatísticas do Registro Civil, divulgadas nesta quarta-feira (4) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o levantamento, entre 2008 e 2018, diminuiu o número de mulheres que tiveram filho com menos de 30 anos de idade, enquanto aumentou o daquelas que se tornaram mãe após essa idade. Também diminui a proporção daquelas que têm filhos após os 45 anos. O levantamento foi feito com base nos registros de nascidos vivos realizados pelos Cartórios de Registro Civil de Pessoas Naturais ...

Leia mais

Questões cortadas do Censo prejudicam planejamento do país, dizem especialistas

Questionários que serão aplicados no Censo não incluem posse de bens, rede de ensino e discriminação de fontes de renda. Por Marta Cavallini, do G1 Divulgação/Censo A retirada de questões detalhadas envolvendo temas como fontes de renda, formação escolar e bens de consumo do Censo 2020 gerou críticas entre especialistas da área de pesquisas ouvidos pelo G1. Para eles, a falta dessas informações impactará diretamente o planejamento do país. Após as discussões sobre o corte de verbas para a realização da pesquisa e o anúncio da redução no número de perguntas a serem aplicadas, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na segunda-feira (1) os questionários que serão usados no levantamento do Censo Experimental, previsto para acontecer entre setembro e novembro deste ano em Poços de Caldas (MG). No ano que vem, após o Censo Experimental, os questionários deverão ser usados no Censo 2020 – o básico, com 26 questões, será aplicado ...

Leia mais
Marcos Santos/USP Imagens Carteira de trabalho

Trabalhadores autônomos somam 24 milhões no país, diz IBGE

Os trabalhadores por conta própria no país chegaram a 24 milhões de pessoas no trimestre encerrado em maio deste ano. O número é 1,4% superior ao registrado no trimestre encerrado em fevereiro deste ano (mais 322 mil pessoas) e 5,1% maior do que o observado no trimestre finalizado em maio de 2018 (mais 1,17 milhão de pessoas). Por Vitor Abdala, da Agencia Brasil Marcos Santos/USP Imagens Carteira de trabalho O contingente de trabalhadores autônomos no Brasil é recorde da série histórica, iniciada em 2012. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgada hoje (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O crescimento desses trabalhadores contribuiu para o aumento da população ocupada como um todo, que ficou em 92,9 milhões de pessoas, 1,2% superior (mais 1,07 milhões de pessoas) ao trimestre anterior e 2,6% a mais (2,36 milhões de pessoas a ...

Leia mais

Mulher negra avança no social, mas segue distante no trabalho e na política

Mulher, negra, estudou, foi à faculdade, tem um bom emprego em uma multinacional e, por seu esforço e talento, é reconhecida na carreira e fora dela. As informações contam a trajetória de Lisiane Lemos, 28, mas não a história toda. É ela mesma quem faz a ressalva: “Não me tome como regra. Tive muitas oportunidades, sou uma exceção”. De quando Lisiane era criança até ela virar especialista em soluções da Microsoft e aparecer na revista Forbes, as mulheres negras no Brasil tiveram considerável avanço em indicadores sociais, principalmente em educação. A igualdade, porém, ainda está longe nas universidades, no mercado de trabalho e na política. Para ficar em um exemplo, a renda média de uma mulher negra é 42% da de um homem branco. No ritmo dos últimos 25 anos, será preciso mais de 80 para que sejam equivalentes. As discrepâncias ganham destaque no momento em que o Geledés —Instituto ...

Leia mais

População que se declara preta cresce 14,9% no Brasil em 4 anos, aponta IBGE

Do total de brasileiros, 8,2% se consideram pretos. Pesquisa mostra ainda que população idosa segue aumentando, enquanto o número de crianças diminui. Por Daniel Silveira, G1 Na pesquisa do IBGE, o entrevistado é quem declara com qual cor ou raça se identifica. Na foto, modelo que participou da exposição Mulheres em Negro e Branco' (Foto: Gilson Lorenti/ Divulgação) Entre 2012 e 2016, o número de brasileiros que se autodeclaram pretos aumentou 14,9% no país. No mesmo período, também cresceu a quantidade dos que se consideram pardos, enquanto diminuiu o percentual de brancos na população. É o que revela a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), divulgada nesta sexta-feira (24) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo a pesquisa, em 2012, quando a população do país era estimada em 198,7 milhões de pessoas, os brancos eram maioria (46,6%), os pardos representavam 45,3% do total, e os pretos, ...

Leia mais

IBGE corta questões sobre raça, agricultura familiar e agrotóxicos de censo rural

Atingido pelo corte de gastos no governo federal, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) encolheu o questionário do censo agropecuário, que começa em outubro. A pesquisa, que deveria ocorrer a cada dez anos para obter uma radiografia do campo no Brasil, seria feita em 2015, mas foi adiada. Por Monica Bergamo Do Racismo Ambiental SECA 1 O número de recenseadores também diminuiu: dos 80 mil previstos, serão contratados 26 mil. Um documento interno sobre o censo admite que “é sensível que a redução do questionário foi drástica, contudo ele atende minimamente à demanda de atualização”. Questões sobre agricultura familiar, uso de agrotóxicos e raça das pessoas, por exemplo, sumiram. SECA 2 “Haverá um prejuízo irrecuperável para a série histórica de alguns itens”, afirma Dione Oliveira, do sindicato de servidores do instituto. O IBGE, via assessoria, diz que o censo foi “redesenhado” para ser “exequível” com o orçamento de ...

Leia mais
SP - DESEMPREGO/SP - GERAL - Pessoas observam vagas de emprego   expostas em postes na Rua Barão de   Itapetininga, no centro de São Paulo,   nesta manhã de sexta-feira (03).   03/02/2017 - Foto: DARIO OLIVEIRA/ESTADÃO CONTEÚDO

IBGE: Salário de brancos é 80% maior que de pretos e pardos

Cor da pele gera diferença de R$ 1.199 no rendimento médio real para a mesma função Do R7  Os trabalhadores brancos ganham salários médios 82% superiores aos rendimentos dos pretos, conforme dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio), divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), nesta quinta-feira (23). Um trabalhador branco tem um rendimento médio real de R$ 2.660, considerando todas as ocupações, enquanto brasileiros pretos empregados ganham R$ 1.461 — uma diferença de R$ 1.199. Os pardos ganham, em média, R$ 1.480. O desemprego também atinge mais pretos e pardos. A taxa média de desocupação no País ficou em 12% no ano passado, porém entre as pessoas de cor preta alcança 14,4% e, no caso dos pardos, foi a 14,1%. Por outro lado, a taxa de desocupação dos brancos foi de 9,5%. O Brasil encerrou 2016 com 12,3 milhões de pessoas desempregadas, sendo que a ...

Leia mais
carteira_trabalho74

Desemprego é maior entre pretos e pardos, e rendimento é menor, diz IBGE

O desemprego entre pretos e pardos no final do ano passado foi maior que a média nacional, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta quinta-feira (23). Do UOL Enquanto a taxa de desemprego no país foi de 12% no final do quarto trimestre, ela chegou a 14,4% entre pretos e a 14,1% entre pardos. Para os brancos, a taxa foi menor, de 9,5%. Os dados fazem parte de um detalhamento da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, divulgada no final do mês passado. O uso do termo "preto" costuma ser criticado nas redes sociais como supostamente preconceituoso, mas é a terminologia oficial da pesquisa do IBGE. O grupo mais genérico de "negros" reúne as cores específicas, "preta" e "parda", explica o instituto. Do total de 12,3 milhões de desempregados no último trimestre de 2016, a maioria (52,7%) era parda. Brancos representavam 35,6%, e pretos, 11%. Na ...

Leia mais

Negros são 17% dos mais ricos e 75% da população mais pobre, diz IBGE

Levantamento divulgado nesta sexta-feira, 2, pelo IBGE mostra que entre 2005 e 2015, aumentou o número de negros entre os brasileiros mais ricos, de 11,4% para 17,8%; apesar disso, a população branca ainda compõe é maioria – oito em cada dez – entre o 1% mais rico da população; somente 12,8% da população negra chegou ao nível superior, enquanto os brancos de nível superior eram que 26,5% do total no mesmo ano; "Um país como o Brasil necessita de medidas específicas para corrigir essa desigualdade, esse é um ponto que deve ser frisado", diz o especialista do IBGE André Simões Do Brasil 247  Isabela Vieira, da Agência Brasil - Entre 2005 e 2015, aumentou o número de negros entre os brasileiros mais ricos, de 11,4% para 17,8%. Apesar disso, a população branca ainda é maioria – oito em cada dez – entre o 1% mais rico da população. Entre os mais ...

Leia mais

Desemprego cai a 4,9% e atinge mínima histórica em setembro

Em agosto, a taxa havia ficado em 5% e, no mês passado, atingiu o menor patamar para setembro desde o início da série histórica, em março de 2002 A Taxa de desemprego do Brasil caiu a 4,9% em setembro, menor nível para esses meses, enquanto a renda média da população subiu pelo segundo mês seguido, em meio a um cenário de economia fraca a pouco dias do segundo turno das eleições presidenciais. Em agosto, a taxa havia ficado em 5% e, no mês passado, atingiu o menor patamar para setembro desde o início da série histórica, em março de 2002, segundo dados da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) divulgados nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado - que abrange seis regiões metropolitanas no País - ficou abaixo da pesquisa da Reuters, cuja mediana apontou expectativa de taxa de desemprego a 5,1% em setembro. "A redução da taxa ...

Leia mais

IBGE aponta quadro de pleno emprego no Brasil

Taxa de desocupação em julho ficou estável nas quatro regiões metropolitanas pesquisadas – São Paulo (4,9%), Recife (6,6%), Rio de Janeiro (3,6%) e Belo Horizonte (4,1%) – e mostram mínimas histórias de desemprego no País; a despeito de todas as previsões de recessão na economia, dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) apontaram essa semana que rendimento real médio do trabalhador cresceu 3,18% em 2013 e que o Brasil gerou 1,49 milhões de empregos formais no período; para o ministro do Trabalho, Manoel Dias, números refletem que o mercado de trabalho continua em expansão e não há indícios de retração; "Nossos percentuais em todos os setores da economia são altamente positivos. O País vem mantendo a geração de postos, seguindo o crescimento do PIB" 247 – Dados divulgados nesta quinta-feira 21 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam para uma situação de pleno emprego no País. As quatro ...

Leia mais
mulher trabalho

Mulheres e mercado de trabalho

Muitas mulheres lutaram por anos para obter o direito de trabalhar fora, sustentar a casa e sua família. Direito conquistado por milhares de mulheres. Hoje, segundo dados do IPEA, a proporção de mulheres chefes de família subiu de 27% em 2001 para 36% em 2012, isso mostra o avanço feminino no mercado de trabalho, uma tendência brasileira que veio acompanhada pelo avanço universal dos direitos das mulheres. Texto de Pamela Sobrinho. Em um estudo realizado pelo IBGE, a proporção de homens e mulheres com dez anos ou mais em relação há anos de estudo era de 51,6% para as mulheres 48,4% para os homens. Esse estudo mostra que as mulheres apresentaram maior escolaridade nos últimos anos, segundo dados de 2012 (.pdf) o número de mulheres que frequentam a universidade cresceu 1,32% em relação a 2011. Ao contrário destes números, que mostram a grande participação feminina no mercado, as diferenças salariais ...

Leia mais
Página 1 de 2 1 2

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

No Content Available

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist