Em Londres, a cantora Arícia Mess faz uma reflexão em torno da auto-estima do negro brasileiro

Arícia Mess é uma dessas vozes que, ao ouvir, você está condenado a não esquecer. Sim, Arícia Mess é especial, como cantora e como artista. Uma voz que vale a pena ser ouvida pela beleza musical e mensagem que carrega.

Em Londres, onde passou 3 meses descansando, a gente foi encontrar Arícia Mess no belo Peckham Rye Park, bem próximo à casa da amiga onde ela ficou hospedada. A conversa girou, essencialmente, em torno das reflexões que ela fez durante esse período sabático.

O contato intenso com os negros londrinos que, em grande parte, se concentram ao sul do Tâmisa, levou ao inevitável: a comparação com o negro brasileiro ou, mais precisamente, à percepção de que, no Brasil, os negros ainda têm um bom caminho a percorrer em relação à reconquista da auto-estima perdida, em algum lugar no passado, entre a Africa e o Brasil.

Quem não tem muita familiaridade com Londes, mais especificamente com a região sul da cidade, não imagina o quanto a influência africana se faz presente. E Arícia acerta na mosca ao destacar que a grande diferença ente o negro londrino e o brasileiro está relacionada ao fim tardio da escravidão no Brasil.

Certamente, um passo fundamental para a conquista dessa auto-estima é o negro brasileiro tornar-se voz mais ativa dentro do cenário cultural, político e econômico do país, e não apenas objeto de reflexões de estudos acadêmicos, ideias estereotipadas ou achismos, em geral plenos de preconceitos de quem pretende ser porta-voz do que não conhece, como se vê frequentemente na mídia.

Expressar-se através da palavra é uma poderosa forma de tomar as rédeas da própria história e Arícia faz isso com beleza e propriedade. Claro que o nosso vídeo não estaria completo sem que você pudesse se deliciar com a voz da cantora Arícia. Por isso, enriquecemos a nossa conversa com trechos do videoclip “Black is Beautiful”, dirigido por Gabi Brites e Carla Meireles, onde ela interpreta a bela composição de Marcos e Paulo Sérgio Valle. No mês dedicado à Consciência Negra, ver este vídeo é uma boa maneira de começar a repensar o Brasil ouvindo a voz de quem tem algo a dizer.

 

Fonte: Canal Londres

+ sobre o tema

Salve Zumbi e João Cândido, o mestre sala dos mares

Por Olívia Santana   Há 15 anos, após uma grande marcha...

Matias, o menino negro fotografado com um boneco de “Star Wars”, foi a Hollywood. Por Cidinha da Silva

Em tempos de comunicação-relâmpago pela Web, a imagem viralizada...

Procurador-geral da República, Janot, pede prisão de Renan, Sarney, Jucá e Cunha

Janot também pediu afastamento de Calheiros da presidência do...

Passagem de ônibus em SP vai aumentar para R$ 3

Declaração foi feita pelo prefeito Gilberto Kassab na manhã...

para lembrar

Por que as altas desigualdades persistem?

Com o fim da escravidão, nutria-se a esperança de que...

Sônia Nascimento – Vice Presidenta

[email protected] Sônia Nascimento é advogada, fundadora, de Geledés- Instituto da...

Suelaine Carneiro – Coordenadora de Educação e Pesquisa

Suelaine Carneiro [email protected] A área de Educação e Pesquisa de Geledés...

Sueli Carneiro – Coordenadora de Difusão e Gestão da Memória Institucional

Sueli Carneiro - Coordenação Executiva [email protected] Filósofa, doutora em Educação pela Universidade...

Por que as altas desigualdades persistem?

Com o fim da escravidão, nutria-se a esperança de que a liberdade proporcionaria uma gradual convergência nos indicadores socioeconômicos entre brancos e negros. Porém essa...

A indiferença e a picada do mosquito

Não é preciso ser especialista em saúde para saber que condições sanitárias inadequadas aumentam riscos de proliferação de doenças. A lista de enfermidades que se propagam...

Capitalismo é incompatível com democracia, afirma escritor Achille Mbembe

Um dos mais importantes pensadores do mundo, o camaronês Achille Mbembe, de 66 anos, rejeita simplificações ao falar sobre as ruínas da geopolítica contemporânea. Ele recorre...
-+=