Em novo ataque, John Galliano é filmado dizendo “amo Hitler”

 

O estilista britânico, John Galliano, suspenso na semana passada pela maison Dior por supostos insultos antissemitas, foi filmado dizendo “eu amo Hitler”, segundo vídeo divulgado na segunda-feira (28) pela imprensa britânica.

“Amo a Hitler”, dizia o estilista de 50 anos com voz titubeante e visivelmente alcoolizado, a um grupo de pessoas sentadas próximo a ele em um café. No vídeo de 40 segundos, publicado no site do tablóide The Sun, Galliano aparece proferindo frases de impacto como: “gente igual a vocês deveriam estar morta hoje. Suas mães, seus antepassados, deveriam ter sido acabados pelo gás”. A gravação foi feita por uma das pessoas do grupo no mesmo café no bairro de Marais, centro de Paris, França, onde ocorreu um incidente similar na semana passada.

Depois das palavras ditas por Galliano, uma voz feminina diz: “Meu Deus, você tem problemas”, ao que o estilista responde: “Você é feia”.

O tablóide The Sun que não informa quando o vídeo foi feito, acrescenta que o grupo era composto por franceses e italianos e nenhum judeu. “Galliano estava sentado sozinho com sua bebida na mão quando nós nos sentamos à mesa ao lado”, explica o autor do vídeo. “Ele não parava de se intrometer, fazendo comentários sobre nós e sobre o que dizíamos. Nós sabíamos quem ele era. Estávamos atônitos por causa das coisas que ele diz, mas aí ele começou a fazer comentários antissemitas horríveis. Suas palavras eram repugnantes. Era puro racismo”, acrescentou.

Segundo o jornal francês Le Parisien, outra jovem francesa denunciou no sábado (26), os insultos antissemitas que Galliano teria feito em outubro de 2010 no mesmo café La Perle. Neste incidente, aparentemente sem relação com os anteriores, Galliano debochou do físico da denunciante antes de proferir os insultos em inglês.

Galliano foi detido na noite de quinta-feira (24), em Paris, por agressão e por ter utilizado palavras de caráter antissemita. O estilista, que negou as acusações, teve suas funções como diretor artístico da Christian Dior suspensas pela maison até a conclusão das investigações.

Segundo a polícia, o estilista teria insultado um casal no terraço de um café do Marrais, conhecido por ser o bairro judaico da capital francesa. Um teste de bafômetro revelou 1,1 mg de álcool por litro de sangue – muito acima do limite permitido para dirigir. O episódio aconteceu justamente no café La Perle, popular no meio da moda e entre a comunidade homossexual. De acordo com a rádio francesa Europe 1, que citou o casal envolvido na briga, Galliano teria dito, em inglês, “seu judeu de cara suja, você devia estar morto”, além de “seu asiático desgraçado de merda, eu vou te matar”. Os dois teriam chamado o estilista de “imundo e nojento”. A princípio, Galliano ignorou a ofensa, mas depois teria dito à mulher, “você é feia e sua bolsa é horrível também”.

Após o incidente, Galliano, foi rapidamente detido pela polícia e levado a uma delegacia do oitavo distrito, onde foi interrogado. Pouco depois, foi liberado por ordem da promotória.

 

Fonte: Terra

+ sobre o tema

Crianças do Complexo da Maré relatam violência policial

“Um dia deu correria durante uma festa, minha amiga...

RACISMO OU INJÚRIA RACIAL

Fonte: Lucia Gravelo     O crime de...

A insustentável leveza do ser preconceituoso

Após mais um domingo de caminhada a beira mar, a...

para lembrar

Não vou dar senha porque não gosto de mulheres negras

Alunas de escola pública sofrem injúria e discriminação racial...

Homicídios de jovens negros seguem crescendo no Brasil; violência contra brancos diminui

Mapa da Violência 2013 confirma tendência observada em anos...

Seppir divulga nota técnica contra redução da maioridade penal

Estudo aponta dados estatísticos e alerta para possíveis efeitos...
spot_imgspot_img

Futuro da gestão escolar

A educação pública precisa de muitos parceiros para funcionar. É dever do Estado e da família, com colaboração da sociedade, promover a educação de todas as...

Educação para além dos muros da escola

Você pode fornecer escolas de qualidade para os mais pobres e, mesmo assim, talvez não veja a mudança na realidade do país que se...

Criança não é mãe

Não há como escrever isto de forma branda: nesta quarta-feira (12), a Câmara dos Deputados considerou urgente discutir se a lei deve obrigar crianças vítimas de estupro à...
-+=