Empreendedor Social abre inscrições em quatro categorias em resposta à Covid-19

Em sua segunda edição especial focada no enfrentamento da pandemia, a premiação realizada pela Folha em parceira com a Fundação Schwab vai reconhecer destaques em emergência sanitária, inclusão, inovação para retomada e soluções comunitárias; os candidatos podem se inscrever até 2 de agosto

 Com  os  crescentes  desafios  para  superação  dos  impactos  da  pandemia  no  país,  o  Prêmio  Empreendedor  Social lança a partir desta terça-feira (1o) sua segunda edição especial em  resposta à Covid-19. 

Em  2021,  a  premiação  realizada  pela Folha em  parceria  com a  Fundação  Schwab  recebe  inscrições  em  quatro  categorias:  Emergência  Sanitária,  Inclusão  Social  e  Produtiva,  Inovação  para  Retomada  e  Soluções  Comunitárias. 

Serão reconhecidos 12 destaques, três em cada categoria, com eleição de  quatro  Empreendedores  Sociais  do  Ano  pelo  júri  composto  de  especialistas e personalidades. 

“Os empreendedores sociais no Brasil têm desempenhado um papel vital  em  suas  comunidades  e  estão  na  vanguarda  na  luta  contra  a  crise  da  Covid-19 no país”, afirma Hilde Schwab, presidente da Fundação Schwab,  uma das comunidades-irmãs do Fórum Econômico Mundial. 

É uma avaliação feita com base nas 30 iniciativas de destaque da primeira edição do Empreendedor Social do Ano em Resposta à Covid-19, realizada  em  2020,  quando  foram  reconhecidas  lideranças em  Ajuda Humanitária,  Mitigação e Legado Pós-Pandemia.

“O  principal  concurso  de empreendedorismo  socioambiental  da  América  Latina  tem  como  missão  dar  visibilidade  e  fomentar  lideranças  que  buscam ampliar o impacto de suas ações e seus serviços para responder a  novos  e  velhos  desafios  em  meio  à  crise  sanitária, social  e  econômica  provocada  pela  Covid-19”,  afirma  Sérgio  Dávila,  diretor  de  Redação  da Folha

“Vamos  reconhecer iniciativas que promovam inclusão social e produtiva  e também esforços que impulsionem a retomada econômica e um mundo  mais igualitário pós-pandemia.” 

O Empreendedor Social 2021 vai dar visibilidade ao combate à  fome e às  desigualdades e  soluções  em  áreas  como  saúde,  geração  de  renda,  educação, moradia e ambiente. Também serão reconhecidos exemplos de  resiliência e criatividade em territórios periféricos. 

Composto  por  16  representantes,  entre  patrocinadores,  parceiros  e  integrantes  da  Rede  Folha  de  Empreendedores  Sociais,  o  conselho  consultivo  da  premiação  se  reuniu  em  abril  para  analisar  cenários  e  apontar caminhos para o concurso 2021. 

Entre  as  diretrizes  está  ampliar  a  representatividade  regional,  de  raça  e  gênero. “É muito importante reconhecer esforços comunitários, por vezes  heroicos,  que  encontramos  nas  comunidades  e  periferias  tão  sofridas  desse  país”,  afirma  Sueli  Carneiro,  do  Geledés,  sobre  a  nova  categoria  Soluções Comunitárias. 

Para dar chances iguais para iniciativas pequenas mas de grande impacto  social,  a  categoria  vai  mirar  ONGs  e  lideranças  comunitárias  à  frente  de  ações que mobilizaram até R$ 100 mil em  recursos ao longo dos últimos  12 meses. 

Pelo  segundo  ano,  as  inscrições serão  feitas  na  plataforma  Prosas,  parceiro  da  premiação  que é  referência em editais,  com acesso  também  pelo folha.com/empreendedorsocial

O público vai poder participar por meio da categoria Escolha do Leitor. A  votação popular, convertida também em plataforma de captação, envolve  o conjunto de finalistas e será feita no site da Folha.

Vencedores e finalistas são agraciados com uma série de benefícios, entre  cursos e mentorias e seleção para programas especiais, que somam mais  de R$ 400 mil. 

Os  candidatos  selecionados  ganham  projeção  nacional  e  internacional,  reforçada pelo alto nível de qualificação e pelo networking oferecido pelos  parceiros,  pela Rede Folha de Empreendedores Socioambientais e pela Schwab

Vencedores  do  concurso  em  2018,  Roberta  Faria  e Rodrigo  Pipponzi,  da Editora  Mol,  foram  indicados  este  ano  para  o  curso  “Liderança  para  Mudança  Sistêmica”  em  Harvard,  realizado  de  5  a  16  de  abril  virtualmente, devido a pandemia. 

“Além  de  poder  interagir  com  dezenas  de  grandes  empreendedores  sociais de  todo o mundo, o programa nos permitiu captar lições práticas  sobre  como  engajar  e  mobilizar  pessoas  em  torno  de  nossas  missões  sociais”,  avalia  Pipponzi,  que  desde  2019  é  empreendedor  da  Rede  Schwab. 

Os brasileiros tiveram como colegas fundadores de ONGs, negócios sociais  e intraempreendedores em empresas e órgãos públicos de Austrália, Serra  Leoa,  Índia,  Singapura,  Bangladesh,  França,  Estados  Unidos,  Quênia  e  México. 

O  grupo  teve  aulas  com  professores  de  Harvard,  como Julie  Battilana  e Alnoor Ebrahim,  referências  no  campo  da  inovação  social, e  convidados,  como Marshall Ganz, especialista em narrativas públicas, conhecido como  o gênio por trás da primeira campanha presidencial de Barack Obama. 

“O curso nos deu  ferramentas, tempo e mentoria para analisar caminhos  para  chegar  onde  queremos,  que  recursos  dispomos  e  podemos  buscar,  como  contamos  nossa  história  para  engajar  outros  na  causa  e  que  métricas medem melhor nossos resultados”, diz Roberta. 

A Schwab e a Folha anunciam no segundo semestre quem será o Inovador  Social  do  Ano,  a  ser  escolhido  entre  os  30  destaques  de  2020  do  Empreendedor Social. 

A edição  2021  do  Empreendedor  Social  do  Ano em  Resposta  à  Covid-19  tem  patrocínio  de Gerdau,  Ambev,  Sesi/Senai,  Coca-Cola  e  Vedacit.  E 

conta  com  parceria estratégica  de Ashoka, ESPM, Fundação Dom  Cabral,  Pacto Global, Prosas e UOL. 

PRINCIPAIS PRÊMIOS 

  • Bolsas  de  estudo  em  instituições  como  Harvard,  Fundação  Dom Cabral e ESPM
  • Participação em  fóruns  nacionais e internacionais,  promovidos  por Idis e ICE
  • Fast-track para fazer parte de redes como Ashoka e Sistema B Consultoria jurídica pela SBSA Advogados
  • Programas  de  aceleração  e  mentoria  oferecidos  por  Artemisia, Quintessa, Din4mo, Yunus Negócios Sociais e Vox Capital Visibilidade em todas as plataformas da Folha

CATEGORIAS DO PRÊMIO EM 2021 

Os candidatos poderão se inscrever conforme quatro diferentes respostas  à Covid-19: 

  1. Emergência  Sanitária:  mitigação  da  Covid,  soluções  em  saúde,  na crise hospitalar e vacinas
  2. Inclusão  Social  e  Produtiva:  voltada  para  segurança  alimentar, combate  à  fome,  ajuda  humanitária,  combate  à  desigualdade  de gênero  e  raça,  precarização  do  trabalho,  empreendedorismo  na  base da pirâmide 
  3. Inovação  para  Retomada:  perspectiva  da  pandemia  como acelerador de  futuros, pelo uso de  tecnologias para impacto social em  áreas  como  saúde,  educação,  habitação,  democracia,  clima  e  inclusão de pessoas com deficiência 
  4. Soluções  Comunitárias: exemplos  de  resiliência,  inovação  e  saídas disruptivas em territórios periféricos

 

SOBRE A PREMIAÇÃO  

Desde 2005, o Prêmio  Empreendedor  Social,  realizado  pela Folha em  parceria  com  a  Fundação  Schwab,  fomentou  líderes  socioambientais  à  frente  de  iniciativas  inovadoras  e  sustentáveis,  com  diferentes  focos  de  impacto. 

Em  2020 e  2021,  o  maior  concurso  de  empreendedorismo  social  na  América  Latina  se  reformula  em  prol  de  um  interesse  comum:  o  enfrentamento à pandemia do novo coronavírus e seus desafios. 

O objetivo é selecionar, premiar e fomentar líderes de ações de destaque  durante a pandemia, especialmente entre as populações mais vulneráveis,  por  meio  de  soluções  inovadoras  capazes  de  levar  ajuda  emergencial,  mitigar os efeitos negativos e deixar um legado para o pós-pandemia. 

Colaboração é a palavra que vai nortear o concurso nesta edição especial  para  eleger  12 iniciativas  de  impacto  social  (3 em  cada  categoria)  em  resposta  aos  desafios  trazidos  pela  Covid-19  ao  país  e  para  o  enfrentamento de crise sanitária, social e econômica sem precedentes. 

Os finalistas ganham projeção nacional e internacional, reforçada pelo alto  nível  de  qualificação e  pelo  networking  oferecidos  pelos  parceiros,  pela Rede Folha de Empreendedores Socioambientais e pela Rede Schwab  de  Empreendedores  Sociais,  uma  das  entidades-irmãs  do  Fórum  Econômico Mundial. 

Os  interessados  em  participar  da  seleção  devem  preencher  formulário  online, disponível no site do Empreendedor Social e da plataforma Prosas,  até 15 de setembro. Mais informações sobre quem pode participar, como  será o processo seletivo e quais são os prêmios podem ser encontradas no  regulamento, disponível no site do Empreendedor Social.

+ sobre o tema

Um balanço da justiça com as próprias manchetes – Por Saul Leblon

Celso de Mello x mídia: ressaca de um...

Obama precisa se justificar perante o Congresso sobre ação militar na Líbia

A Casa Branca enviou, nesta quarta-feira, um dossiê de...

O duplo desafio de Obama

- Fonte: O Estado de São Paulo - Conforme...

para lembrar

Em seis meses, Ana Fontes ensinou 10 mil mulheres a empreender, negociar e ser feliz

A empresária, finalista na categoria Autonomia Econômica, firmou parceria...

Livro reúne história inspiradoras de 14 empreendedoras negras

Sob a coordenação editorial da especialista em diversidade e...

Quilombolas da Bahia são finalistas do Prêmio Empreendedor Social 2023

Os quilombolas Ananias Viana e Jucilene Viana Jovelino, do...

Ação da ApexBrasil faz crescer número de empresas lideradas por mulheres nas exportações

Para promover mudança é preciso ação, compromisso e exemplo. Disposta a transformar o cenário brasileiro de negócios, há um ano a ApexBrasil (Agência Brasileira...

Folha ignora evidências favoráveis às cotas raciais

Na quinta-feira (7), pela oitava vez, esta Folha publicou um editorial ("Cotas sociais, não raciais") explicitando sua posição ideológica sobre as cotas raciais, negando os evidentes resultados...

Em defesa das cotas raciais – uma resposta à Folha de São Paulo

Nos últimos dias a Folha de São Paulo, um dos principais jornais do país, tem publicado matérias e editoriais defendendo abertamente o fim das...
-+=