segunda-feira, agosto 10, 2020

    Tag: empreendedorismo

    Investimento será destinado ao programa Potência Feminina, idealizado pelo Instituto Rede Mulher Empreendedora, com apoio do Google.org, braço filantrópico da gigante da tecnologia Foto: Reprodução RME/Google

    Com investimento do Google, programa vai apoiar 50 mil empreendedoras na recuperação de seus negócios após pandemia

    O Google vai destinar R$ 7,5 milhões nos próximos dois anos para ajudar mulheres e seus negócios a se recuperarem dos impactos econômicos causados da pandemia do novo coronavírus. O investimento será destinado ao programa Potência Feminina, idealizado pelo Instituto Rede Mulher Empreendedora, com apoio do Google.org, braço filantrópico da gigante da tecnologia. A iniciativa ira apoiar pequenos empreendimentos liderados por mulheres por meio de capacitação, aceleração de negócios e capital semente. O objetivo é auxiliar diretamente mais de 50 mil mulheres nos próximos dois anos. As mulheres estão entre as mais afetadas pela crise econômica agravada pela Covid-19. Segundo pesquisa realizada pelo Instituto Rede Mulher Empreendedora e pelo Instituto Locomotiva, em maio deste ano, 86% dos negócios liderados por mulheres não estavam funcionando, ou funcionavam com menor movimento por causa da pandemia, e 60% das empreendedoras esperam ter no máximo um salário mínimo como rendimento neste período. Somente na ...

    Leia mais
    Empresário Sérgio All é fundador da fintech Conta Black Imagem: Divulgação

    Conta Black nasceu porque negro teve crédito negado pelo gerente do banco

    Quando o banco em que tinha conta negou seu pedido de empréstimo, em 2005, o empresário Sérgio All, 44, disse ter se sentido desvalorizado, mas teve uma ideia: encontrar solução para desburocratizar o acesso a serviços bancários. Em novembro de 2017, ele e sua sócia Fernanda Ribeiro, 35, ambos negros, abriram a fintech Conta Black, em São Paulo. Entre as ações para desburocratizar o acesso a serviços bancários, a fintech oferece abertura da conta por meio do celular, com envio de documentação básica (RG e comprovante de residência), e em poucos minutos. O público-alvo são as classes C, D e E. "Fui correntista por mais de dez anos da mesma instituição, movimentando muito dinheiro e contratando serviços que o banco me oferecia. Mas, no momento em que precisei, mesmo apto para o crédito, a resposta foi não. A solicitação era compatível com a minha movimentação financeira na época", disse ele, ...

    Leia mais
    Divulgação/Casas Bahia

    Fundo Emergencial Mulher Empreendedora

    A Fundação Casas Bahia Nosso propósito é fortalecer comunidades e temos um olhar especial para microempreendores, por isso desenvolvemos e apoiamos iniciativas que promovem a capacitação e o fortalecimento de negócios locais e de geração de renda nas periferias. Da Casas Bahia  Divulgação/Casas Bahia O Fundo Emergencial Mulher Empreendedora O Fundo Emergencial tem o objetivo de apoiar microempreendedoras nesse período de crise. Serão selecionadas 2 mil mulheres para receber a doação de R$500,00 para investir em seus negócios.     O que estão falando Acreditamos que iniciativas de transferência direta de recursos, como essa da Fundação Casas Bahia é extremamente inovadora e necessária para mulheres empreendedoras das comunidades.- Helena Casanovas Viera, presidente da Aliança Empreendedora     Inscreva-se    Leia Também:  Fundo de Apoio Emergencial: Covid-19 Doações Emergências para o Fundo Baobá Edital para apoiar pessoas e comunidades no combate ao Coronavírus já esta aberto Chamada Pública ...

    Leia mais
    blank

    Afroempreendedorismo em foco no mercado financeiro Americano

    Executivo negro de maior prestígio no JP Morgan Chase, Sekou Kaalund é diretor administrativo da organização que figura entre os cinco maiores instituições financeiras do planeta. O jovem de origem de classe média, trabalhou com grandes clientes de bancos de investimento, incluindo gestores de ativos, investimentos, hedge e fundos de pensão. Kaalund ingressou no JP Morgan como Diretor Gerente e Chefe Global de Vendas de Serviços de Private Equity e Real Estate Fund Services. Ele, que já ocupou cargos de liderança no Citibank, atua em vários conselhos, incluindo a Fundação de Parques da Cidade de Nova York, a Escola de Políticas Públicas da Duke University, o Programa de Políticas Públicas e Assuntos Internacionais e o Conselho de Profissionais Urbanos, também é membro do Círculo de Líderes Jovens de Milken e da Sociedade de Bolsistas do Instituto Aspen. Kaalund obteve o título de Mestre em Políticas Públicas pela Duke University, onde ...

    Leia mais
    Clariza Rosa e Helena Gusmão, ao lado de mais dois sócios, fundaram a Silva - agência de casting, produtora de moda e comunicação voltada para narrativas negras e periféricas Foto: Taba Benedicto/Estadão

    Empreendedores criam negócios para aumentar representatividade negra na publicidade

    De casting de modelos a banco de imagens, eles buscam retratar maioria negra da população brasileira sem estereótipos Por Marina Dayrell e Fernando Scheller, do Estadão   Em um país em que 54% da população se declara negra, a face brasileira representada na mídia e na publicidade ainda é majoritariamente branca. Ao longo da última década, o debate sobre diversidade – racial, de gênero e identidade sexual – ganhou força no marketing. Isso leva a mudanças em grandes agências de publicidade e incentiva a criação de novos negócios voltados à representação negra na mídia e na cultura. "Hoje se fala muito de diversidade no campo social, que é muito importante, mas também é preciso falar do mercado consumidor. Faz parte da nossa vida consumir produtos e serviços", destaca o publicitário e fundador da aceleradora Vale do Dendê (que investe em startups da economia criativa criadas na cidade de Salvador), Paulo ...

    Leia mais
    Empreendedora: São Paulo tem o maior contingente de mulheres negras à frente de um negócio (UberImages/Thinkstock)

    Informalidade, estudo e ganhos: o desafio das empreendedoras negras

    Donas de negócios negras apresentam uma maior proporção de informalidade que as empreendedoras brancas e alcançam uma remuneração inferior Por Por Agência Sebrae de Notícias, No EXAME Empreendedora: São Paulo tem o maior contingente de mulheres negras à frente de um negócio (UberImages/Thinkstock) As mulheres negras representam hoje a metade das donas de negócios no país, segundo um relatório especial produzido pelo Sebrae. Elas fazem parte do contingente das 9,6 milhões de empreendedoras do sexo feminino que estão à frente de um negócio, formal ou na informalidade, como empregador ou trabalhando por conta própria. O documento, que faz um perfil atualizado do empreendedorismo feminino no Brasil por gênero e raça, mostra que o empreendedorismo por necessidade é mais forte entre as mulheres negras (49%) que entre as brancas (35%) e que a informalidade também é marcante nesse contingente. De acordo com levantamento do Sebrae, somente 21% ...

    Leia mais
    Adriana Barbosa, vencedora do Troféu Grão, recebe o prêmio da ombudsman da Folha, Flávia Lima, durante a cerimônia do Prêmio Empreendedor Social 2019, no Teatro Porto Seguro, em São Paulo - Eduardo Anizelli/Folhapress

    Fundadora da Feira Preta vence o Troféu Grão do Empreendedor Social 2019

    Empresária acelera negócios criados por empreendedores negros por meio de plataforma digital e festival Por Laura Castanho, da Folha de S.Paulo Adriana Barbosa, vencedora do Troféu Grão, recebe o prêmio da ombudsman da Folha, Flávia Lima, durante a cerimônia do Prêmio Empreendedor Social 2019, no Teatro Porto Seguro, em São Paulo - Eduardo Anizelli/Folhapress A empresária Adriana Barbosa, 42, venceu a categoria Troféu Grão do Prêmio Empreendedor Social. Barbosa é a idealizadora da PretaHub, uma aceleradora de negócios criados por empreendedores negros, e da Feira Preta, um festival de cultura negra, que apresenta conteúdos, produtos e serviços em diferentes áreas do empreendedorismo para incentivar e dar luz ao protagonismo negro. A cerimônia de entrega do prêmio foi realizada nesta segunda-feira (4), no Teatro Porto Seguro, em São Paulo. A premiação é uma parceria da Folha com a Fundação Schwab, entidade co-irmã do Fórum Econômico Mundial, que ...

    Leia mais
    iStockphoto

    Negras movimentam R$ 704 bi por ano, mas são escanteadas pela publicidade

    Mulheres pretas e pardas formam o maior grupo da população brasileira, mas permanecem imperceptíveis para grande parte das empresas Por Marina Estarque e Priscila Camazano, da Folha de São Paulo iStockphoto As mulheres negras, contingente que reúne pretas e pardas, movimentam cerca de R$ 704 bilhões por ano no Brasil, segundo levantamento feito pelo Instituto Locomotiva, especializado em pesquisa de mercado consumidor, a pedido da Folha. O valor, estimado a partir do cruzamento de dados de renda e consumo do grupo, representa cerca de 16% do consumo nacional. Mas o presidente do instituto, Renato Meirelles, afirma que elas têm um poder de decisão financeira maior que o percebido, pois muitas administram as compras do lar e influenciam nos gastos dos parentes. “As negras formam um mercado gigantesco, mas que não está no radar das empresas”, diz Meirelles, que também é publicitário. Em parte, isso ocorre porque ...

    Leia mais
    Maíra Luz, 37, empreendoedora e dona da empresa de comida saudável Free Soul Food (Foto: Eliaria Andrade/Folhapress)

    Negras empreendem mais por necessidade do que as brancas

    Pesquisa do Sebrae mostra que 49% das negras recorrem à atividade para enfrentar crises Por Marina Estarque e Priscila Camazano, da Folha de São Paulo Maíra Luz, 37, empreendoedora e dona da empresa de comida saudável Free Soul Food (Foto: Eliaria Andrade/Folhapress) A paulistana Maíra Luz, 37, procurou emprego por seis meses até perceber que ia ter dificuldade para se recolocar no mercado. Em 2016, ela decidiu abrir uma empresa de comida saudável, a Free Soul Food, que fatura cerca de R$ 45 mil por mês e tem sete funcionárias. Assim como Maíra, quase metade das empreendedoras negras no Brasil, 49%, começa seus negócios por necessidade, segundo pesquisa do Sebrae feita a pedido da Folha. A proporção entre as brancas é menor, apenas 35%. Esse tipo de negócio tende a ser mais precário, com menos planejamento, porque geralmente a pessoa não tem outra opção de renda. ...

    Leia mais
    blank

    Em seis meses, Ana Fontes ensinou 10 mil mulheres a empreender, negociar e ser feliz

    A empresária, finalista na categoria Autonomia Econômica, firmou parceria com o Google, que investiu 1 milhão de dólares no Ela Pode, programa que já beneficiou vítimas de violência doméstica, negras, indígenas, trans, refugiadas e egressas de presídios. A iniciativa alcança principalmente as regiões Norte e Nordeste, onde o Estado está ausente Por PATRÍCIA ZAIDAN E IRACY PAULINA , da MARIE CLAIRE Filha de mãe costureira e pai torneiro mecânico — alagoanos que migraram para Diadema (SP) com oito crianças fugindo da seca –, Ana Lúcia Fontes, 53 anos, teve que se virar desde cedo para ajudar a levar dinheiro para casa. “Comecei aos 11 anos. Fazia bicos, ajudava vizinhas e minha mãe. Aos 14, estava registrada. Trabalhei em bazar, chão de fábrica, em áreas administrativas”, conta. Boa parte da carreira ela desenvolveu na indústria automotiva, onde ficou por18 anos. Em 2007, resolveu abrir seu primeiro negócio, uma plataforma na internet ...

    Leia mais
    blank

    Pretahub: apoio e fomento ao empreendedorismo negro

    No Terra Há 18 anos, a empreendedora Adriana Barbosa criou a Feira Preta para conectar e promover negócios da população negra. Desde então, sua iniciativa ganhou corpo e pôde se aprofundar em como oferecer incentivos - como mentorias e workshops - não só para o crescimento de empresas com fundadores que se autodeclararam negros, como também para empreendimentos que oferecem produtos e serviços focados nas especificidades e desafios dessa população. Foi com essa proposta que nasceu o Pretahub, um programa que acelera o desenvolvimento de empreendedores e seus projetos, sejam eles tecnológicos, como aplicativos e plataformas, ou tradicionais, como lojas de roupa, acessórios e cosméticos. Para entender melhor as frentes de trabalho da iniciativa, o Terra Inovação conversou com Adriana e debateu sobre o fomento às ideias e às soluções voltadas à comunidade negra. Não perca esse novo episódio!

    Leia mais
    Elida Monteiro (Foto: Juh Almeida)

    A investidora por trás da Afropolitan Station, boutique com 50 afroempreendedores

    Ela conheceu Nelson Mandela, Salvador Dalí e realizou o primeiro show do Olodum em São Paulo. Marie Claire encontrou Dona Elida Monteiro, mulher por trás da Afropolitan Station, boutique de São Paulo que reúne mais de 50 marcas de afroempreendedores - 71% das marcas são capitaneadas por mulheres. Por FERNANDA MOURA GUIMARÃES, da Marie Claire  Elida Monteiro (Foto: Juh Almeida) É impossível não ser cativada por Dona Elida Monteiro. Durante o encontro com Marie Claire, toda a equipe parou para ouvir (e se emocionar) com a história da mulher por trás do Afropolitan Station – espaço colaborativo recém-inaugurado no centro de São Paulo que reúne grifes e serviços exclusivamente de afroempreendedores. Umas das memórias que ela retoma com carinho é a do encontro fortuito com a então prefeita de São Paulo Luiza Erundina, nos anos 90. “Eu acabara de perder o marido e estava com meus ...

    Leia mais
    Com a presença do criador da Cufa, Liga de Empreendedores é lançada no bairro Barroso II para incentivar ações de empreendedores nas favelas FOTO: FABIANE DE PAULA

    Cufa inicia projeto para explorar potencial de serviços nas favelas

    A Central Única das Favelas lançou, ontem, a Liga de Empreendedores Comunitários para impulsionar iniciativas de negócios nas comunidades do País. Mercado teria um poder de consumo de R$ 50 bilhões em todo o Brasil Do Dário do Nordeste  Com a presença do criador da Cufa, Liga de Empreendedores é lançada no bairro Barroso II para incentivar ações de empreendedores nas favelasFOTO: FABIANE DE PAULA Unir as comunidades para organizar a demanda e assim movimentar o mercado nas periferias dos grandes centros urbanos. É assim que a Liga de Empreendedores Comunitários (LEC) espera ganhar força para explorar um potencial que, segundo a Central Única das Favelas (Cufa), está estimado em mais de R$ 50 bilhões. A estratégia, segundo Celso Athayde, criador da Cufa e da Favela Holding, ao explorar projetos e ideias empreendedoras, principalmente ligados ao setor de serviços, as comunidades e favelas podem causar uma ...

    Leia mais
    blank

    1º Fórum de Negócios de Impacto da Periferia – ZONA LESTE

    DESCRIÇÃO DO EVENTO O 1º Fórum de Negócios de Impacto da Periferia na Zona Leste é um evento parceiro e idealizado a partir do 2º Fórum (2º FNIP) realizado pela A Banca na Zona Sul. O objetivo é abrir um diálogo entre a Zona Sul e a Zona Leste e promover um encontro entre os diferentes segmentos do Ecossistema de Negócios Sociais endereçado para empreendedoras e empreendedores das periferias da cidade de São Paulo. Teremos a colaboração de fomentadores, empreendedores, investidores e atores relevantes ligados aos Negócios de Impacto Social e de Economia Criativa no Brasil. Do Sympla (Foto: Imagem retirada do site Aupa) O 1º FNIP acontecerá no dia 17/8 no Galpão ZL, rua Rua Serra da Juruoca, 112, no Jardim Lapena, dentro do espaço da Fundação Tide Setubal. O encontro acontece 9 dias após o 2º FNIP da Zona Sul. Será um dia de ...

    Leia mais
    A rede Maternativa, promove a feira de mulheres empreendedoras no Espaço Cultural Renato Russo

    Startup reúne mulheres para impulsionar empreendedorismo materno

    A necessidade de estar mais perto dos filhos fez Juliana Barbosa dos Santos, de 39 anos, deixar o mercado formal de trabalho e desenvolver a sua própria empresa. Há quatro anos, ela deu uma nova cara para o dindin – conhecido também como geladinho ou sacolé, e hoje vende o produto em feiras, clubes, festas infantis e até casamentos. Por  Andreia Verdélio, da Agência Brasil A rede Maternativa, promove a feira de mulheres empreendedoras no Espaço Cultural Renato Russo (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil) “A minha mãe já fazia há muito tempo para ajudar nas despesas da casa, com o tempo eu fui desenvolvendo a ideia e inovando um pouco mais. Temos vários sabores, de frutas, chocolates e até alcoólicos para festas de adultos”, contou. A Vila do Dindin nasceu quando seu filho mais novo tinha um ano. “Nasceu dessa necessidade de estar perto deles, que, às vezes, trabalhando ...

    Leia mais
    Eleni Guterres, dona do restaurante Atrium, em São Paulo (SP) (Foto: Divulgação)

    Ela faz sucesso com comida caseira feita “com carinho de mãe”

    Quando abriu o Atrium, há 16 anos, Eleni Guterres realizou um sonho que parecia distante. Hoje, ela fatura R$ 220 mil conquistando os clientes com seu capricho Por Ana Laura Stachewski, do Pequenas Empresas Grandes Negócios Eleni Guterres, dona do restaurante Atrium, em São Paulo (SP) (Foto: Imagem retirada do site Pequenas Empresas Grandes Negócios/ Divulgação) Nos anos 70, a mineira Eleni Guterres, 66, deixou a pequena cidade de Matipó (MG) para tentar uma nova vida em São Paulo (SP). Ela fugia da fome e da dificuldade de encontrar um emprego, que só aparecia sazonalmente em um munícipio sustentado pelo café. Ela ainda se lembra do frio que passou quando chegou à capital de chinelos nos pés e quase sem agasalhos. Sua aventura só foi possível porque seu irmão, já instalado por lá, tinha lhe arranjado um emprego. Ela trabalharia como doméstica e moraria na casa dos seus patrões. ...

    Leia mais
    blank

    ‘Você estimula o afroempreendedorismo quando reconhece a potência dele’

    Presidente do PretaHub, Adriana Barbosa, fala sobre qualificação para a mulher negra comandar negócio próprio Por Priscila Natividade, do Correio 24 Horas  Fotos Agência Ophelia Produtos e serviços voltados para a valorização da identidade negra. Esta é a base do ecossistema do Empreendedorismo Negro, que por onde passa encontra um valor agregado na afrodescendência como centro da sua produção. Para fortalecer esta tendência dentro de um mercado consumidor cada vez mais atento à diversidade, o programa de capacitação de empreendedores exclusivo para mulheres negras Afrolab está rodando o país com cursos de negócios voltados para estas mulheres. O Afrolab para Elas é uma realização da PretaHub e Instituto Feira Preta. A metodologia do projeto conta com atividades de autoconhecimento, ciclos de imersão criativa, aprendizagem, cursos e workshops. Depois de passar por São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Vitória (ES), a próxima parada do projeto ...

    Leia mais
    Monique Evelle deve lançar dois livros até o fim do ano (Foto: Pablo Saborido)

    “O futuro não está no Vale do Silício. Está na quebrada”

    Monique Evelle é considerada uma das principais vozes do empreendedorismo negro no Brasil. Em entrevista, a jovem de 24 anos fala sobre projetos para fortalecer iniciativas inovadoras das periferias Por Patrícia Berton e Marisa Adán Gil, do Pequenas Empresas Grandes Negócios Monique Evelle deve lançar dois livros até o fim do ano (Foto: Pablo Saborido) A os 5 anos, Monique Evelle começou a ler. Aos 10, já ensinava crianças da periferia de Salvador a ler e escrever as primeiras palavras. Aos 16, ainda no colégio, criou o Desabafo Social, ONG com foco em educação e direitos humanos que causaria impacto sobre milhares de jovens e adolescentes em todo o país. Mais tarde, veio a consultoria Evelle, que ensina empresários a lidar com a diversidade e gera empregos para negros, mulheres e membros da comunidade LGBT. Hoje, aos 24 anos, Monique é considerada uma das principais vozes do feminismo negro no Brasil, com ...

    Leia mais
    blank

    Bahia ganha programa sobre afro-empreendedorismo na TV aberta

    O programa Me Despache, que fala sobre empreendedorismo e desenvolvimento econômico da população negra, estreou na TV Kirimurê como o pioneiro a tratar do tema na TV aberta brasileira. Idealizado e apresentado pela publicitária Luciane Reis, o programa de entrevistas terá como foco a organização econômica, a promoção dos negócios focados na superação do racismo e a reflexão sobre a relação histórica dos negros com o dinheiro. Trazendo ainda reportagens, o Me Despache desenvolve o debate sobre questões financeiras para a casa das famílias baianas. Por  Daiane Oliveira, Do Notícia Preta (Imagem retirada do site Notícia Preta) Com apresentação todas as terças-feiras, às 21h, e reprise às quintas-feiras, 10h da manhã, o programa Me Despache é uma iniciativa da agência de Fomento a Negócios Locais e Étnicos Merc´Afro, em parceria com a TV Kirimurê (Canal da Cidadania). A direção do programa é de André Santana e ...

    Leia mais
    Página 1 de 4 1 2 4

    Últimas Postagens

    blank
    blank

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist