sábado, maio 28, 2022
InícioEm PautaEmpreendedor Social recebe inscrições até 10 de maio em 4 categorias

Empreendedor Social recebe inscrições até 10 de maio em 4 categorias

Prêmio da Folha em parceria com Schwab busca soluções para pós-pandemia e também destaques em direitos humanos e ambiente

Até 10 de maio, líderes de ONGs e negócios de impacto social vão poder se inscrever no Prêmio Empreendedor Social. Em sua 18a edição, a premiação foca nas lições e desafios da Era Covid e coloca suas lentes no combate às desigualdades aprofundadas durante a pandemia.

Principal concurso de empreendedorismo socioambiental da América Latina, o prêmio recebeu entre 2005 e 2021 mais de 4.600 inscrições. Em 2022, os candidatos poderão se inscrever em quatro categorias: Destaques na Pandemia, Inovação para Retomada, Direitos Humanos e Soluções Comunitárias.

“A pandemia da Covid-19 nos demonstrou o quanto nossas realidades e nossos sistemas estão frágeis. Para além da questão sanitária e da tragédia humana, estamos diante da mais severa crise econômica dos últimos anos que impactou nações, comunidades e economias ao redor do mundo”, afirma Hilde Schwab, presidente e cofundadora da Fundação Schwab, parceira da Folha desde 2005 na realização da premiação no Brasil.

Hilde enfatiza o papel dos inovadores e empreendedores sociais nesse cenário, ao demonstrarem suas capacidades para responder aos desafios colocados pela Covid-19.

O concurso brasileiro de 2022 busca soluções inovadoras para mitigar os impactos negativos da pandemia, mas também mira na retomada econômica e na problemática socioambiental, com especial atenção ao aumento da desigualdade e às ameaças ao meio ambiente e aos direitos humanos.

Prêmio Empreendedor Social 2022

“Com o prolongamento da crise sanitária, social e econômica, ainda que haja avanços significativos possibilitados pela vacinação, continua relevante a atuação da sociedade civil organizada no combate aos impactos do coronavírus junto a populações mais vulneráveis”, afirma Sérgio Dávila, diretor de Redação da Folha.

“Nos dois primeiros anos da pandemia, edições especiais da premiação focaram na resposta à Covid-19. Neste ano, o Empreendedor Social vai ampliar suas lentes para meio ambiente, especialmente em biomas ameaçados como Amazônia, Pantanal e Cerrado, e direitos humanos, no combate a racismo, desinformação, desigualdade de raça e gênero e fortalecimento da democracia”, explica Dávila.

As inscrições são feitas na plataforma Prosas, parceiro estratégico da premiação que é referência em editais, com acesso também pelo premiofolha2022.prosas.com.br.

O prêmio elegerá 12 finalistas nas quatro categorias, que serão submetidos a um júri de especialistas para definição dos vencedores.

Todos os finalistas concorrem ao Troféu Escolha do Leitor, categoria de voto popular na qual o público elege a sua iniciativa preferida. A votação é ainda uma plataforma de captação de doações para as iniciativas reconhecidas a cada ano.

Os premiados ganham projeção nacional e internacional, reforçada pelo alto nível de qualificação e networking oferecidos por um rol de 28 parceiros, em um pacote de benefícios que soma mais de R$ 400 mil, entre cursos e mentorias.

Celso Athayde, fundador da Cufa (Central Única das Favelas) e CEO da Favela Holding, foi um dos premiados do Empreendedor Social do Ano em 2020, à frente da iniciativa Mães da Favela, um dos destaques na resposta à Covid na categoria Emergência Sanitária, no primeiro ano da pandemia.

Athayde foi indicado pela Folha e escolhido pela Schwab, uma das comunidades do Fórum Econômico Mundial, como o representante brasileiro entre os Inovadores Sociais do Ano de 2021 no mundo.

“O Prêmio Empreendedor Social é importante por si só. Na medida que tem como fio condutor um veículo de comunicação com a grandeza da Folha, ele ganha ainda mais importância por pautar a sociedade, o poder público e o mundo corporativo ao nos dar holofote e nos tornar referência nacional”, afirma o premiado.

Entre 23 e 25 de maio, Athayde estará em Davos, na Suíça, a convite da Schwab, participando do encontro anual do Fórum Econômico Mundial, que voltará a ser realizado presencialmente neste ano.

“Será um prazer representar o Brasil em Davos sobretudo por ver reconhecidos a entrega e o impacto da Cufa nas 5.000 favelas onde atua e os números alcançados”, afirma o ex-camelô que se tornou executivo social e criou uma holding que engloba diversos negócios de impacto social em favelas.

Athayde destaca ainda o reconhecimento nacional e internacional para o trabalho de uma organização social brasileira durante a crise sanitária, “em um momento de tanta dor, principalmente na base da pirâmide e nas favelas.”

A Schwab e a Folha anunciarão em Davos o brasileiro escolhido como Inovador Social do Ano em 2022, selecionado entre os cinco vencedores do prêmio do ano passado.

O Empreendedor Social 2022 tem patrocínio de Gerdau, Ambev, Sesi/Senai, Coca-Cola, Instituto Liberta e Vedacit. E conta com parceria estratégica de Ashoka, ESPM, FDC, Prosas, SBSA Advogados e UOL.

Artigos Relacionados
-+=