Encontro de quarta a sábado divulga a cultura afro-uruguaia em Porto Alegre

A 2ª Llamada Porto Alegre terá oficinas de candombe, manifestação carnavalesca uruguaia

Por: Roger Lerina

Nem todo mundo por aqui sabe, mas o Carnaval no Uruguai é uma festa tão importante quanto no Brasil, com uma rica tradição de manifestações populares de matriz africana. A partir desta quarta, a 2ª Llamada Porto Alegre pretende trazer um pouco dessa cultura que toma as ruas de Montevidéu durante o ano inteiro.

A programação do evento inclui oficinas de percussão de candombe, dança afro-uruguaia e luteria de tambores uruguaios, em três locais da Capital, incluindo a Casa de Cultura Mario Quintana, além de um Encontro de Tambores aberto ao público (confira no quadro ao lado). Llamada é como os uruguaios chamam as convocações para as reuniões especiais das diversas formações de candombe da cidade.

– O candombe é o resultado da cultura que os diversos povos africanos levaram para o Uruguai, para os conventillos (cortiços) de Montevidéu. A diáspora negra fez com que diversas tribos se encontrassem na capital uruguaia. O candombe reúne música, dança e cultura – explica o músico e produtor Lucas Kinoshita, promotor da Llamada Porto Alegre.

A primeira edição realizou-se em 2010, com três dias de atividades que culminaram em um encontro percussivo reunindo sopapos (tambor afro-gaúcho), alfaias (instrumento afro-brasileiro do Nordeste) e tambores de candombe, entre outros tipos. Kinoshita quer popularizar a expressão festiva afro-uruguaia, cujo clímax ocorre entre novembro e março – com destaque para datas como 6 de janeiro, Dia de Reis, quando a Llamada de San Baltasar ocupa a rua Isla de Flores, em Montevidéu, com dezenas de grupos de candombe.

– Descobri o candombe quando assisti aqui em Porto Alegre, em 2009, a um show que tinha a participação do músico uruguaio Sebastián Jantos. Depois, quando fui me apresentar em Montevidéu com o Richard Serraria, me apaixonei pelo candombe. Não entendia o que era aquilo. E ainda estou tentando entender – diz Kinoshita.

15668275

Kinoshita criou uma produtora para divulgar o candombe
Foto: Ariel Jacobsen/Divulgação

PROGRAMAÇÃO:
Oficina de Dança
> De quarta a sexta, das 10h30min às 12h30min, na Sala Cecy Frank (CCMQ). Oficineira: Mazumbambera Ramírez.

Oficina de Luteria
> De quarta a sexta, das 14h às 16h, no ponto de cultura Quilombo do Sopapo (Av. Capivari, 602, bairro Cristal). Oficineiro: Alejandro Villano.

Oficina de Percussão
> De quarta a sexta, das 19h às 21h, no ponto de cultura Afro-Sul Odomodê (Av. Ipiranga, 3.850, bairro Jardim Botânico). Oficineiro: Diego Paredes.

Inscrições para as oficinas: no site www.tamborearte.com/inscricoes . Valores: R$ 30 por dia (desconto de 50% para estudantes e idosos).

Palestra Candombe – Herencia Africana en Uruguay
> Sábado, das 16h às 18h, no Auditório Luis Cosme (CCMQ). Palestrante: Oscar Montaño. Gratuito.

Encontro de Tambores
> Sábado, das 19h às 21h, no ponto de cultura Afro-Sul Odomodê. Gratuito.

Fonte: Zero Hora

+ sobre o tema

Saiba mais sobre Joseph Kony e o Exército de Resistência do Senhor

Viral 'Kony 2012' trouxe à tona figura de líder...

Itália resgata dezenas de imigrantes africanos à deriva

Imigrantes foram levados à ilha de Lampedusa; entre os...

Beluce Bellucci: A nova conjuntura africana

A virada do milênio representa uma virada na...

para lembrar

Nigéria reduz para 152 o número de mortos em acidente aéreo

O governo da Nigéria reduziu nesta segunda-feira para...

Mãe de Michael Jackson é dada como desaparecida

Paris Jackson, filha de Michael, chegou a falar sobre...

Conheça o The Elders: ex-líderes que buscam a paz mundial

Por: LUÍS EDUARDO GOMES Na região de Amhara,...

Zuma sugere que ter cachorro é parte da cultura branca

O presidente sul-africano, Jacob Zuma, foi bastante criticado...
spot_imgspot_img

Um Silva do Brasil e das Áfricas: Alberto da Costa e Silva

Durante muito tempo o continente africano foi visto como um vasto território sem história, aquela com H maiúsculo. Ninguém menos do que Hegel afirmou, ainda no...

Artista afro-cubana recria arte Renascentista com negros como figuras principais

Consideremos as famosas pinturas “A Criação de Adão” de Michelangelo, “O Nascimento de Vênus” de Sandro Botticelli ou “A Última Ceia” de Leonardo da Vinci. Quando...

Com verba cortada, universidades federais não pagarão neste mês bolsas e auxílio que sustenta alunos pobres

Diferentes universidades federais têm anunciado nos últimos dias que, após os cortes realizados pelo governo federal na última sexta-feira, não terão dinheiro para pagar...
-+=