A Era uma vez o Mundo cresceu e vai além

A gente pensa com delicadeza na formação da identidade de nossas crianças, e queremos construir uma fabriquinha de sonhos pra chegarmos ao Brasil Inteiro. Bora?

Por Jaciana Melquiades ME, do Benfeitoria

Juntos

Obrigada por chegar aqui! Para nós é extremamente importante e significativo saber que temos você como pessoa disposta a colaborar com a construção e estruturação de uma empresa tão jovem.

Nascemos em 2013 com o objetivo de criar brinquedos representativos para nossas crianças. De lá até aqui, passamos por muitas transformações e amadurecemos. Aprendemos no processo que temos um monte de etapas até conseguir atingir o tamanho que pretendemos e poder levar espelhos positivos para crianças em todo Brasil.

Crescendo

Para crescer, precisaremos fazer ajustes no processo de fabricação dos nossos livros e brinquedos. Precisamos também de várias certificações e enviar produtos para testes que garantam a segurança de nossas crianças. Vamos além: precisamos montar uma linha de produção para dar conta da transformação do tecido em sonhos. Já temos o espaço, parte do maquinário e um sonho: montar nossa estação de trabalho em Belford-Roxo, fomentando a economia do lugar que gerou a Era uma vez o Mundo, formando, empregando, treinando e qualificando quem vier trabalhar conosco. A formação cidadã encabeça essa lista de prioridades.

 

Parceria

Todo esse processo de crescimento e expansão é extremamente importante e custoso. Pensamos em algumas soluções e a que mais se adequa ao modelo que se configura na Era uma vez o Mundo, uma empresa que cada vez mais se configura como empresa social, com foco principal no impacto social que podemos causar, é contar com você como apoiador para uma construção colaborativa.

Hoje somos uma equipe de oito profissionais cuidando desse crescimento da empresa e buscando parcerias que nos permitam crescer sem comprometer nosso foco principal: a responsabilidade com a transformação a partir da EDUCAÇÃO. Mas temos o tempo contra nós, visto que toda receita da Era uma vez o Mundo vem sendo reinvestida nela mesma, e para dar conta com tranquilidade deste novo ciclo, precisamos de um total mínimo de R$15 mil reais e máximo de 60 mil reais.

Tudo ou Nada

Pra nós está valendo o Tudo ou Nada: Ou conseguimos os 15 mil reais para dar o nosso pontapé inicial, ou teremos que devolver os valores arrecadados!!!! Após conseguirmos este valor, cada arredação nos coloca mais perto do sonho de ter uma Fábrica de Sonhos, que levará brinquedos representativos e acessíveis para centenas de prateleiras do país, chegando a crianças do Brasil inteiro!!!!

Recompensas  Múltiplas

Sabemos do poder que a construção coletiva tem e pensamos em, ao invés de pagar juros em empréstimos bancários, dar um retorno à comunidade que é nossa razão de existir.

Por essa razão multiplicaremos algumas das nossas recompensas da seguinte maneira: para vocês que confiam em nós, reservamos com muito carinho brindes lindos, fofos e delicados, que são a cara da Era uma vez o Mundo. Só que além disso, sua contribuição vai possiblitar que distribuamos também muitas recompensas lúdicas e educativas para várias escolas públicas da Baixada Fluminense: Quanto mais arrecadarmos, mais escolas serão contempladas com nossos livros e oficinas!

Nós e a Benfeitoria

Lembramos que, de toda forma, seremos tributados e pagaremos os impostos devidamente. Por essa razão, pensamos em fazer isso uma vez só.

Entendendo o caráter social de nossa empresa, escolhemos a Benfeitoria como plataforma de financiamento coletivo, pois acreditamos no alcance e na ideologia deste ambiente colaborativo. Compreendemos que desta maneira conseguiremos garantir um retorno mais efetivo de valores às nossas crianças.

Nosso compromisso com a educação tem potencial pra se transformar num trabalho enorme e lindo a partir deste financiamento!

Saiba como colaborar aqui 

+ sobre o tema

Brasil perdoa 900 mi de dólares em dívidas

Medida do governo brasileiro beneficia 12 países africanos ...

No Orum: Morre Naná Vasconcelos aos 71 anos

O percussionista Naná Vasconcelos, de 71 anos, morreu na...

Saudades Edna Muniz

Com profundo pesar, que comunicamos o falecimento da Edna...

Lobão sofre mais com o sucesso de Mano Brown do que com o seu fracasso

Lobão se tornou um tiozinho chato. Aquele sujeito amargo...

para lembrar

5 filmes dirigidos por mulheres para ver este mês na Netflix

Todo mês o Mulher no Cinema lista longas dirigidos por mulheres para...

V Semana da Consciência Negra debate os 130 anos da abolição da escravatura

Em alusão ao Dia da Consciência Negra, comemorado no...

Justiça Federal suspende nomeação do presidente da Fundação Palmares

Juiz federal alega que chefe da Fundação Palmares 'ofende'...

Fiebre Negra: A história oculta e esquecida dos negros na Argentina

Fiebre Negra é um acerto de contas da literatura...
spot_imgspot_img

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...

Grávida, Iza conta que pretende ter filha via parto normal: ‘Vai acontecer na hora dela’

Iza tem experienciado e aproveitado todas as emoções como mamãe de primeira viagem. No segundo trimestre da gestação de Nala, fruto da relação com Yuri Lima, a...

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...
-+=