Estudante que trabalhar pode ganhar bolsa

Os universitários de São Paulo podem estudar de graça, por meio do programa Bolsa Universidade, da Secretaria de Estado da Educação. As inscrições para uma das 8.000 vagas disponíveis foram abertas ontem e continuam até dia 15. Estudantes de todo o Estado podem participar.

Fonte: Uol

De acordo com a pasta, a bolsa será integral. A secretaria irá pagar 50% do valor do curso, com limite de R$ 267. O restante será pago pela instituição de ensino participante. Cerca de 200 instituições estão cadastradas no programa.

Para participar, o estudante deverá atuar como educador universitário em uma escola que faça parte do programa Escola da Família. O trabalho será aos finais de semana, a partir do início de agosto.

As inscrições devem ser feitas por meio da internet, no site escoladafamilia.fde.sp.gov.br. Os candidatos precisam estar matriculados em um curso de graduação de uma instituição privada de ensino participante e não ter outra bolsa ou financiamento pago com dinheiro público.

É possível ver as instituições participantes, bem como a quantidade de vagas oferecidas em cada uma delas, no site da secretaria na internet (www.educacao.sp.gov.br). Os estudantes que concluíram o ensino médio em qualquer escola no território brasileiro – seja pública ou particular – podem participar. Segundo a secretaria, essa medida começou a valer neste ano. “A medida contribui para ampliar as oportunidades e democratizar o acesso ao ensino superior no Estado de São Paulo”, disse, por meio de nota da pasta, o secretário de Estado da Educação, Paulo Renato Souza.

Antes, para concorrer a uma das bolsas disponíveis, os estudantes deveriam ter cursado as três séries do ensino médio nas redes estadual ou municipais de São Paulo.

O programa

O programa Escola da Família abre escolas da rede pública de São Paulo aos sábados e domingos para a realização de atividades de esporte, cultura, saúde e trabalho. Hoje, cerca de 12,6 mil universitários recebem a bolsa.

+ sobre o tema

Preconceito nos livros

O preconceito é uma característica comum dentro na...

Lei torna obrigatória a notificação de casos de bullying no Rio

Os casos de bullying e de violência contra...

Para Haddad, falhas em questões do Enem estarão na ‘taxa de tolerância’

Gabarito oficial do Exame deve ser divulgado nesta terça-feira...

ProUni 2011: Inscrições Começam em 19/01

As inscrições para o Prouni 2011 – Programa...

para lembrar

MEC divulga datas para inscrições no Sisu. Veja as datas

O ministério afirma que haverá três chamadas subsequentes após...

Prazo de matrícula dos aprovados no Sisu termina nesta quinta

O prazo de matrícula dos cerca de 16 mil...

Aluno que fizer reforço de matemática receberá R$ 50 em SP

Estudantes que frequentarem aulas de reforço de matemática em...

Faculdades promovem mudanças por Copa e Olimpíadas

Anderson Dezan, iG Rio, e Marina Morena Costa, iG...
spot_imgspot_img

Faculdade de Educação da UFRJ tem primeira mulher negra como diretora

Neste ano, a Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) tem a primeira mulher negra como diretora. A professora Ana...

O que a proibição de livros nos diz sobre o futuro que nos aguarda

Reportagem da Agência Pública mostrou que existe um movimento coordenado para barrar a entrada de determinados livros no sistema prisional de Minas Gerais. Apenas títulos...

Encontro anual do SETA definiu ações e estratégias para uma educação antirracistae emancipatória.

Geledés - Instituto da Mulher Negra participou do planejamento anual Projeto SETA  (Sistema de Educação Por Uma Transformação Antirracista) em Paraty, Rio de Janeiro....
-+=