Estudantes acusam faculdade de dar diploma a quem não concluiu curso

Segundo universitários, colação de grau da engenharia civil da Uniplan incluiu alunos que deviam até sete matérias. Instituição nega

Por NATHÁLIA CARDIM, do Metrópoles

Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

Estudantes do Centro Universitário Planalto do Distrito Federal (Uniplan) que cursam engenharia civil em Águas Claras procuraram o Metrópolespara denunciar uma suposta fraude na formatura do curso. De acordo com relatos de pelo menos cinco universitários, a faculdade teria realizado a colação de grau no último dia 31 de 192 alunos, sendo que parte deles estava devendo até sete matérias.

“Uma das alunas estava devendo sete matérias e conseguiu se formar. Outra, que tirou uma licença no meio dos estudos, com cerca de 20 dependências, também colou grau. Até um rapaz que abandonou os estudos no meio da faculdade teria sido chamado para a colação. Os alunos estão revoltados”, afirmou uma estudante que não quis ter o nome revelado por temer represálias.

“No dia anterior à colação, eles chamaram os alunos para avisar que os que deviam até sete disciplinas conseguiriam o diploma. O restante teria que esperar”, disse. “Muitos ficaram sem entender. Na minha opinião, isso configura uma fraude. Quando fui conversar com o coordenador, ele apenas me disse que estava fazendo tudo com muita honestidade”, completou.Outra acadêmica do Centro Universitário, que se identificou apenas como Cristina, relatou que o representante da instituição garantiu que nenhum aluno seria prejudicado: “Eu falei que aquilo era um absurdo, que o certo era concluir todas as matérias para terminar os estudos e, então, ter a colação de grau. Ele não teve argumentos para me convencer de que o Uniplan estava correto e não deu explicações sobre a autorização da faculdade para realizar o processo”.

Segundo Cristina, alguns alunos estão se orientando com advogados para saber o que é possível fazer. “Se preciso, acionaremos a Justiça. Queremos garantias de que o curso tem validade, sem maiores prejuízos”, ressaltou a aluna. Por enquanto, não há denúncia formalizada sobre o caso.

Outro lado
Ao Metrópoles, a unidade de ensino negou as acusações feitas pelos estudantes. Destacando que o Uniplan é uma instituição séria e credenciada pelo Ministério da Educação (MEC), a instituição considerou a denúncia “completamente descabida”.

A instituição reiterou que os procedimentos são avaliados pelos órgãos competentes, como de praxe, da mesma forma que os alunos são avaliados e aprovados ou não, única e exclusivamente pelos critérios regimentais. “Sendo assim, qualquer eventual denúncia que fuja a tais critérios deve ser considerada absolutamente sem sentido e o denunciante, orientado a procurar a instituição para resolver eventuais problemas”, informou o Uniplan, por meio de nota.

Procurado pela reportagem, o Ministério da Educação informou que a instituição é credenciada desde 2005 e está com processo de recredenciamento em análise. Segundo o MEC, a diplomação de estudantes cuja formação tenha ocorrido em desconformidade com a legislação educacional constitui irregularidade administrativa, que deve ser investigada pelo órgão federal, caso haja alguma denúncia sobre o ocorrido. Uma vez identificados, os responsáveis podem ser punidos.

“A colação de grau é questão institucional, devendo o aluno ter concluído todas as atividades do projeto pedagógico do curso, em consonância com a diretrizes curriculares do curso”, destacou o Ministério da Educação, também em nota.

+ sobre o tema

MEC abre edital para inscrição de tecnologias educacionais para zona rural

O  Ministério da Educação recebe, até 12 de março, inscrições...

Índios entregam Projeto de Lei que cria carreira de professor indígena

Etnias querem estruturação do magistério nas aldeias DO Portal do Meio...

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO

Por: Suelaine Carneiro         ETAPA 2 - Plenárias por Subprefeituras   Prezadas/os companheiras/os...

SISU: Ainda desconhecida, 2ª edição de seleção via Enem começa amanhã

5 instituições aderiram ao Sisu, das quais 8 novas;...

para lembrar

Em SP, só aluno do 1º ano terá aula de espanhol

O governo de SP anunciou ontem que apenas alunos...

Desmoralizaram os professores

Apenas 2% dos estudantes do ensino médio querem ser...

MEC edita dois livros sobre questões étnico-raciais

O Ministério da Educação, por meio da Secretaria de...

Sobram mais de 7 mil vagas no Sisu, aponta balanço do MEC

O Mistério da Educação (MEC) divulgou nesta quarta-feira um...
spot_imgspot_img

Ser menina na escola: estamos atentos às violências de gênero?

Apesar de toda a luta feminista, leis de proteção às mulheres, divulgação de livros, sites, materiais sobre a valorização do feminino, ainda há muito...

Como a educação antirracista contribui para o entendimento do que é Racismo Ambiental

Nas duas cidades mais populosas do Brasil, Rio de Janeiro e São Paulo, o primeiro mês do ano ficou marcado pelas tragédias causadas pelas...

SISU: selecionados têm até quarta-feira para fazer matrícula

Estudantes selecionados na primeira chamada do processo seletivo de 2024 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) têm até quarta-feira (7) para fazer a matrícula...
-+=