Estudantes de cinema apresentam seus filmes pela primeira vez

Produções independentes da Escola Livre de Cinema Social Cine Brazza serão projetadas neste sábado

Um caso de racismo e o cotidiano de uma vendedora ambulante de balinhas na rodoviária do Plano Piloto. Essas são as histórias contadas nos filmes “À flor da pele” e “Tayse”, respectivamente, produzidos pelos alunos da Escola Livre de Cinema Social Cine Brazza. As obras serão apresentadas neste sábado (20), às 19h30, no Teatro Mapati. Os filmes foram produzidos e editados ao longo do segundo semestre de 2014 e cada um tem um formato: uma ficção e um documentário. Ambos, porém, foram desenvolvidos com uma única proposta: realizar produções audiovisuais com uma preocupação social.

Projeto Piloto da Evolução Projetos Sociais, a Escola Livre de Cinema já está em atividade há dois anos, e, pela primeira vez desde que foi criada, vai lançar dois filmes ao mesmo tempo. “As turmas têm perfis diferentes, mas todas têm essa vontade de produzir. O objetivo da Escola é incentivar e orientar quem tem essa vontade. No processo de produção, oferecemos apoio técnico e equipamentos, mas as ideias são todas deles”, afirma Marcelo Emmanuel, um dos professores do curso de cinema.

Estudante da escola desde maio, Vinicius Dias participou da produção do documentário “Tayse”, e afirma estar muito feliz com o resultado. “Sempre quis fazer um filme, já tinha essa ideia guardada há muito tempo. Depois que entrei na escola, vi que era possível. Ficou melhor do que eu esperava”, disse.

Saiba um pouco mais sobre os filmes:

À Flor da Pele

Uma ficção na qual uma mulher negra é vitima de racismo em um supermercado. Reflete a atual situação da população negra na sociedade brasileira.

Tayse

Aos 28 anos, Tayse é mais uma chefe de família que acorda cedo. Prepara comida, lava louça, arruma as coisas do filho Gabriel, de três anos, deixa o dinheiro que ganha nas mãos da mãe, e parte para a Rodoviária do Plano Piloto, onde passa o dia todo vendendo doces, pipocas e amendoins. No trajeto de Planaltina de Goiás, onde mora, até a Rodoviária, vai vendendo nos ônibus, isto é, quando os motoristas permitem sua entrada. Com um histórico profissional turbulento e traumatizante, prefere vender balas a ter um emprego formal. “É um trabalho como outro qualquer, só não tem carteira assinada”, declara com firmeza. Todo esse cotidiano e sua história de vida são contadas no documentário que leva o seu nome: Tayse – um retrato do dia a dia dessa trabalhadora que não aceita ser confundida com pedinte nem com desempregada.

Sobre a Escola Livre de Cinema Social Cine Brazza

Tendo como patrono o cineasta brasiliense Afonso Brazza, a Escola Livre de Cinema Social Cine Brazza é projeto da ONG Evolução sediada em Brasília. É uma Escola gratuita que tem como objetivo formar pessoas ligadas ao 3 setor e movimentos sociais na área de cinema , oferecendo também algumas vagas  para quem não se enquadra nesse perfil. Objetiva também produzir, de forma independente, filmes de diferentes formatos, desde que com respeito à dignidade das pessoas e com uma reflexão apurada a cerca dos problemas sociais vividos no país. O corpo docente é composto de cineastas do Distrito Federal, muitos premiados em festivais.

Criada em 2013, a Escola oferece um curso de 9 meses além de workshops,treinamentos aos amantes da sétima arte de forma gratuita. A próxima turma do curso de cinema terá sua matrícula aberta em março de 2015

Serviço

Apresentação dos filmes da Escola Livre de Cinema Social Cine Brazza

Quando: 20 de dezembro, sábado, às 19h30

Onde: Teatro Mapati – SHCGN 707 norte, Bloco K, casa 05

Mais informações: Marcelo Emmanuel – 9952-4372

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

Fonte: Jornal de Brasília

+ sobre o tema

O Estado emerge

Mais uma vez, em quatro anos, a relevância do...

Extremo climático no Brasil joga luz sobre anomalias no planeta, diz ONU

As inundações no Rio Grande do Sul são um...

IR 2024: a um mês do prazo final, mais da metade ainda não entregou a declaração

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda...

Mulheres em cargos de liderança ganham 78% do salário dos homens na mesma função

As mulheres ainda são minoria nos cargos de liderança...

para lembrar

Um gari brasileiro em Londres e os ‘caboclos incomodados que queriam ser ingleses’

Por: Wagner Iglecias   Cerimônias de encerramento de Olimpíadas sempre reservam...

Vereadora propõe inclusão do Dia da Consciência Negra em sessão especial

Com o objetivo de incitar um momento de...

O que vai ser da nossa vida sem o pastor Marco Feliciano? por Leonardo Sakamoto

A existência de Satanás entra na mesma...

Grupos de periferia se articulam em São Paulo para defender democracia e Dilma

Após violência contra militantes de esquerda em manifestações, Cooperifa...

‘O 25 de abril começou em África’

No cinquentenário da Revolução dos Cravos, é importante destacar as raízes africanas do movimento que culminou na queda da ditadura em Portugal. O 25 de abril...

IBGE: número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave em SP cresce 37% em 5 anos e passa de 500 mil famílias

O número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave no estado de São Paulo aumentou 37% em cinco anos, segundo dados do Instituto...

Fome extrema aumenta, e mundo fracassa em erradicar crise até 2030

Com 281,6 milhões de pessoas sobrevivendo em uma situação de desnutrição aguda, a ONU alerta que o mundo dificilmente atingirá a meta estabelecida no...
-+=