terça-feira, março 2, 2021

Tag: Cinema

Steve Granitz/WireImage

Regina King interpretará a primeira congressista negra dos Estados Unidos

Indicada ao Globo de Ouro na categoria Melhor direção, pelo longa Uma noite em Miami, disponível no Prime Vídeo, a atriz Regina King prepara uma cinebiografia sobre Shirley Chisholm, a primeira congressista negra dos Estados Unidos. Além de atuar, Regina fará a produção do material. O filme será escrito e dirigido pelo cineasta vencedor do Oscar por 12 anos de escravidão, John Ridley e deve começar a sair do papel ainda este ano. A trama vai acompanhar a campanha presidencial de Chisholm em 1972, um momento histórico descrito como “um retrato íntimo dos bastidores de uma das líderes políticas mais inovadoras do nosso tempo”. “A determinação destemida de Shirley Chisholm foi uma inspiração para muitos de nós e, com este filme, esperamos inspirar muitas gerações futuras”, disse Regina King em um comunicado. No ano passado, a atriz Uzo Aduba interpretou Shirley Chisholm para a série Mrs. America, que lhe rendeu ...

Leia mais
Divulgação

Cine África e Sesc São Paulo lançam livro ‘Cinemas Africanos contemporâneos – abordagens críticas’

Última das ações vinculadas do cineclube durante o ano de 2020 em parceria com o Sesc São Paulo, o e-book inédito “Cinemas Africanos contemporâneos - abordagens críticas” tem lançamento dia 6 de fevereiro de 2021 (sábado), às 16h, no canal do Cine África no YouTube: youtube.com/cineafrica. O livro de 311 páginas é organizado pelas pesquisadoras Ana Camila Esteves e Jusciele Oliveira e conta com cerca de 40 colaboradores da África, Europa, EUA e Brasil. A publicação tem distribuição digital e gratuita através do portal do Sesc. O link de download será anunciado na live. Dividido em quatro partes, Contribuições Teóricas, Dossiê Crítica de Cinema na África, Críticas e Ensaios e Entrevista Coletiva: Programadores de Cinemas Africanos no Mundo. A primeira sessão traz escritos de especialistas como Lizelle Bisschoff (Reino Unido) e Jonathan Haynes (EUA), considerado o maior especialista em cinema nigeriano (Nollywood) do mundo. A segunda parte reúne textos de ...

Leia mais
Beyoncé no novo trailer de 'Black is king' — Foto: Reprodução/Instagram/beyonce

“Black is King”: Filme de Beyoncé inspira curso na Universidade de Harvard

Já há algum tempo que o trabalho de Beyoncé na música deixou de ser apenas cultura Pop e entretenimento e passou a ser objeto de estudo em várias universidades e instituições de ensino renomadas ao redor do mundo. Agora, mais uma vez em Harvard, a cantora inspirou um novo curso, graças ao seu trabalho no filme “Black is King”. O filme, lançado por Beyoncé com exclusividade pelo Disney+, é mais uma das parcerias da cantora com o estúdio de cinema e será usado para enfatizar o poder feminino dentro da sociedade Kush, atualmente ao norte do Sudão, no curso “Black is Queen: O Divino Feminino em Kush”, oferecido pela renomada Universidade de Harvard. No curso, a professora Solange Ashby irá discutir como as sociedades africanas antigas entendiam a presença e o poder feminino. E as músicas do “Black in King” serão utilizadas para enfatizar o poder e a centralidade da rainha mãe africana em sua família ...

Leia mais
Fotos via Wikimedia Commons e Divulgação

Questlove (The Roots) estreia como diretor em longa sobre “Woodstock Negro”

Questlove é muito conhecido por seu trabalho na música com o The Roots, seja nos palcos pelo mundo ou acompanhando Jimmy Fallon em seu talk show na TV dos EUA. Mas já faz algum tempo que o baterista tem ganhado um status de ícone cult e isso se concretiza de uma maneira espetacular em sua estreia como diretor de cinema. Seu primeiro filme se chama Summer of Soul (Or, When the Revolution Could Not Be Televised)  e é óbvio que a obra envolve a música diretamente. Conforme conta a IndieWire em uma resenha do longa que foi exibido no festival de Sundance, o tema da produção é o Harlem Cultural Festival de 1969, um evento que ficou conhecido como “Woodstock Negro”. “Woodstock Negro” Já se passaram mais de 50 anos desde que esse festival reuniu nada menos que Nina Simone, Sly and the Family Stone, Mavis Staples, B.B. King, Gladys Knight and the Pips, David ...

Leia mais
Spike Lee em “Faça a coisa certa”, lançado em 30 de junho de 1989: divisor de águas Foto: Agência O Globo

‘Faça a Coisa Certa’: Aclamado drama racial de Spike Lee ganhará versão em 4K

‘Faça a Coisa Certa‘ não apenas venceu o teste do tempo, como também se transformou em um dos filmes mais icônicos da história recente dos cinemas. E o aclamado longa dirigido por Spike Lee e lançado em 1989 vai finalmente ganhar uma restauração em 4K em 2021. O anúncio foi feito pela Universal Pictures, que ainda revelou que a produção vai ganhar uma série de conteúdos extras inéditos em seu formato home video. O lançamento em 4K virá em um combo com o Blu-ray e um código de download digital. A nova versão virá com mais de quatro horas de material extra, incluindo cenas deletadas e estendidas, uma nova introdução feita pelo próprio diretor, além de um documentário sobre os bastidores da produção. Além de dirigir e roteirizar o longa, Spike Lee estrela a produção ao lado de Samuel L. Jackson, Danny Aiello, Bill Nunn, John Turturro e Rosie Perez. ...

Leia mais
Elenco de 'Uma Noite em Miami' (Foto: Patti Perret/Amazon)

‘Uma Noite em Miami’: Regina King celebra o homem negro em encontro estelar

Cassius Clay, ou Muhammad Ali, o maior pugilista da história. Malcolm X, um dos grandes líderes da luta antirracista. Sam Cooke, o rei do soul. Jim Brown, um dos grandes do futebol americano. Eles eram jovens, famosos, poderosos. Uma espécie de Vingadores da cultura e da política afro-americanas. Os quatro amigos festejaram juntos o primeiro título mundial dos pesos-pesados de Cassius Clay, que pouco depois se juntaria à Nação do Islã e adotaria o nome Muhammad Ali. Era a noite de 25 de fevereiro de 1964, e eles estavam num modesto quarto de hotel numa Flórida ainda segregada. Ninguém sabe de fato como foi essa comemoração —há uma imagem de Malcolm X fotografando Ali num bar. Mas o dramaturgo e roteirista Kemp Powers (que acaba de lançar "Soul") resolveu imaginar. O resultado pode ser visto no filme "Uma Noite em Miami", no Amazon Prime Video, cotadíssimo para o Oscar. É ...

Leia mais
(Foto: Divulgação/Disney)

Soul retrata de maneira sensível as experiências da vida – e ensina que há beleza nas pequenas coisas

Você já tentou se descrever sem falar sobre trabalho? Ao preencher o perfil em um site de relacionamentos ou apresentar-se à uma pessoa que acabou de conhecer, você fala primeiro sobre quem é ou sobre o que faz? Em uma sociedade obcecada com o sucesso profissional, as duas coisas misturam-se com assustadora naturalidade, e sem nos darmos conta, somos nosso ofício antes de sermos qualquer outra coisa. Soul, mais novo fruto da parceria Disney e Pixar, chega para desconstruir ideias enraizadas de maneira tão natural, que ao terminarmos de assistir o filme, somos confrontados pela nossa própria existência. Para onde vamos? De onde viemos? O que é viver? E mais importante, o que faz de nós humanos? Tais questionamentos são levantados por um filme de animação infantil, e é aí que encontra-se a genialidade do projeto. Não é necessário um diploma em filosofia para entender o sentido da vida: ser ...

Leia mais
WoTec/Divulgação

Startup criada por antropóloga e cineasta negros leva equipamentos do audiovisual para quem produz cinema com muito pouco

Dois irmãos e uma única paixão: fazer cinema! Nascidos na Zona Oeste do Rio de Janeiro, foi em 2016 que Hugo Lima e Nathali de Deus, após o desafio de aprontarem “Siyanda”, filme que  foi produzido em um prazo de 72 horas, identificaram a necessidade de se criar um negócio que disponibilizasse soluções tecnológicas de baixo custo para cineastas independentes e de baixa renda, viabilizando a produção audiovisual em comunidades e periferias. O filme, que tratava de uma mulher negra rejeitada em uma vaga de emprego, produzido com poucos recursos técnicos e financeiros, foi bem avaliado pela crítica e venceu o prêmio de melhor roteiro, conquistando a posição de 3° melhor filme no Festival 72horas. Inconformados com as dificuldades de fazer cinema no Brasil, Hugo e Nathali criam um coletivo de cinema negro que foi batizado com o nome do premiado filme e também uma startup de tecnologia, hoje a WoTec, que em iorubá (Wo) significa (visão), ...

Leia mais
Marielle Franco (Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo)

Roteiristas se demitem da série de José Padilha sobre Marielle Franco

Quatro roteiristas da série de ficção sobre Marielle Franco (1979-2018) pediram demissão por divergências sobre a condução do projeto, idealizado por Antônia Pellegrino ("Bruna Surfistinha") e dirigido por José Padilha ("Tropa de Elite"). A notícia foi publicada na coluna de Ancelmo Gois, no jornal O Globo. A equipe de apoio do projeto é formada por duas pesquisadoras, quatro roteiristas e um diretor, todos negros. Dos sete, deixaram o trabalho os quatro roteiristas. A composição desta equipe teria sido resultado de questionamentos nas redes sociais, porque os três principais envolvidos na série, a criadora do projeto, Antonia Pellegrino, o diretor Padilha e o autor indicado pela Globo para supervisionar os trabalhos, George Moura, são brancos. Vereadora pelo PSOL, Marielle Franco era negra, lésbica e feminista, e sempre militou por políticas de inclusão racial e social. As divergências dos roteiristas seriam sobre os caminhos narrativos escolhidos para a produção, que ainda está ...

Leia mais
Encontro de Cinema Negro exibirá inéditos no Brasil, como 'Residue', do americano Merawi Gerima Foto: Divulgação

Filmes para ver de graça online: Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul reúne 130 produções

Dona Ivone Lara já cantava: “Um abraço negro traz felicidade”. Embora a pandemia tenha impedido essa troca presencial, o tema "A experiência do abraço” foi o que norteou a seleção das 130 produções nacionais e internacionais, entre curtas e longas, exibidas no 13º Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul - Brasil, África, Caribe e Outras Diásporas. Gratuitas, as sessões serão apresentadas na plataforma Innsaei, até o dia 30 de outubro A abertura do encontro aconteceu na quarta (21), com uma homenagem a Souleymane Cissé, um dos precursores do cinema africano. O cineasta nasceu no Mali, país que comemora 60 anos de independência em 2020. — Para nós, a experiência do abraço é tão essencial quanto a exibição dos filmes — diz Viviane Ferreira, diretora artística do evento, presidente do Comitê Brasileiro de Seleção do Oscar 2021 e segunda mulher negra a dirigir um longa-metragem no país (“Um dia com Jerusa”, ...

Leia mais
Divulgação

Do transporte público para transportar o público

Mulher preta, nascida na periferia de São Paulo e criada na igreja - local que a viu produzir os primeiros sons. Evelyn Santos, de 23 anos, é uma entre os 10 brasileiros aprovados para estudar na EICTV, uma das mais importantes escolas de cinema do mundo. A artista, que tocava bateria e participava do coral da igreja no bairro da Cachoeirinha, zona norte da capital paulista, descobriu o cinema na ETEC Jornalista Roberto Marinho, onde estudou Produção de Áudio e Vídeo. A lembrança mais recorrente que ela guarda dessa época, além do encantamento pela sétima arte, são as longas viagens de transporte público. Não é um exagero dizer que Evelyn atravessava a cidade todos os dias para trilhar um sonho. No Instituto Criar, ela aprendeu a usar o som para contar, interpretar, transformar. E para reverberar a mudança que ela quer ser no mundo. Foi por intermédio do Criar que ...

Leia mais
Imagem: Reprodução/Twitter

Michael B. Jordan produzirá filme em live-action do ‘Super Choque’

A versão live action do filme do Super Choque terá Michael B. Jordan na produção ao lado da Warner por meio do selo Outlier Society, marca do ator. Esse será o primeiro trabalho de Jordan como produtor em torno dos super-heróis da DC Comics. Em comunicado, ele disse que está "orgulhoso de fazer parte da construção de um novo universo centrado em heróis negros. Nossa comunidade merece isso". "A Outlier Society está comprometida em dar vida a diversos conteúdos de quadrinhos em todas as plataformas e estamos entusiasmados com a parceria com Reggie e Warner Bros nesta etapa inicial", completou. O cineasta Reginald Hudlin, responsável pelo roteiro da nova graphic novel do herói prevista para 2021, também integra a equipe de produção do longa.   Ver essa foto no Instagram   ⚡️😏 Uma publicação compartilhada por Michael B. Jordan (@michaelbjordan) em 16 de Out, 2020 às 7:20 PDT O herói ...

Leia mais
Chadwick Boseman, à esquerda, e Viola Davis, ao centro, em imagem de 'A voz suprema do blues' — Foto: David Lee/Netflix

‘A voz suprema do blues’ ganha primeiro trailer com Viola Davis e Chadwick Boseman

"A voz suprema do blues" ("Ma Rainey's black bottom", no título original), último filme gravado por Chadwick Boseman, ganhou o primeiro trailer nesta segunda-feira (19). O ator morreu aos 43 anos no final de agosto, após enfrentar um câncer de cólon diagnosticado em 2016. O filme estrelado pelo astro de "Pantera Negra" (2018) e por Viola Davis ("How to get away with murder") estreia na Netflix no dia 18 de dezembro. A produção, dirigida por George C Wolfe ("A vida imortal de Henrietta Lacks") e produzida por Denzel Washington, é uma adaptação da peça escrita por August Wilson. Na história, Boseman interpreta um trompetista ambicioso na Chicago dos anos 1920 que está determinado a trilhar seu próprio caminho musical, enquanto aumenta a tensão em uma sala de ensaio entre os músicos que aguardam a lendária cantora Ma Rainey, vivida por Davis. Fonte: G1

Leia mais
Cineasta e professora Edileuza Penha de Souza — Foto: Lauro Vasconcelos/Seduc-MA

Filme brasiliense que conta histórias de mulheres negras é premiado em festival internacional

O filme brasiliense "Filhas de Lavadeiras" conquistou o júri da 25ª edição do Festival É Tudo Verdade – um dos eventos mais importantes para o cinema documental da América Latina. A produção deu à professora do Instituto Federal de Brasília (IFB) e cineasta, Edileuza Penha de Souza, o prêmio de melhor curta-documentário., O filme conta a história de mulheres negras que, graças ao trabalho árduo de suas mães, puderam ir para a escola. Ele é inspirado na obra de Maria Helena Vargas, mulher negra que foi escritora, pedagoga e professora, e que viveu em Brasília. O resultado do festival saiu no domingo (4). A professora de audiovisual do IFB do Recanto das Emas foi a única mulher negra, em sua posição, premiada neste ano. "Não sei se sou a primeira mulher negra premiada no Festival É Tudo Verdade em 25 anos. Nesse, eu sei que sou a única mulher negra”, ...

Leia mais
Whoopi Goldberg em cena de 'Mudança de Hábito' - IMDb/Divulgação

Whoopi Goldberg confirma nova continuação de ‘Mudança de Hábito’

Whoopi Goldberg, 64, confirmou que está trabalhando em uma nova continuação do filme "Mudança de Hábito", sucesso de 1992. O filme já teve uma continuação no ano seguinte, com o título "Mudança de Hábito 2: Mais Confusões no Convento". A atriz foi entrevistada no The Late Late Show pelo apresentador James Corden, 42, e disse que está discutindo com o estúdio como reunir o elenco para o terceiro filme da franquia. "Por muito tempo disseram que ninguém iria querer assistir", contou a atriz. "E descobrimos recentemente que isso talvez não seja verdade. Muitas pessoas querem assistir. Então estamos trabalhando muito para descobrir como podemos reunir todo mundo para fazer um retorno." Goldberg comentou que ainda tem muito carinho pelo trabalho, que está perto de completar 30 anos. "É divertido e nos faz sentir bem, que não deixa ninguém bravo", avaliou. "Tem pessoas cantando bem, pessoas cantando mal, pessoas cantando mais ...

Leia mais
blank

Filme “Mudança” junta Welket Bungué e Joacine Katar Moreira

A deputada Joacine Katar Moreira é um dos rostos que se destaca na curta-metragem de Welket Bungué, que estreia esta segunda-feira (28.09) na plataforma online do Teatro do Bairro Alto, em Lisboa. O projeto digital, inspirado na interculturalidade que caracteriza a capital portuguesa, nasce no âmbito do programa "Essenciais" e do confinamento imposto pela pandemia de Covid-19. O realizador explica que elegeu a deputada do Parlamento português também pela sua visibilidade. "Não somente por ela ser deputada, mas também por ser uma cidadã que incansavelmente assume esta batalha ou premissa, que é congregar, trazer uma certa convergência honesta, transparente, visando justamente celebrar as diferenças que não devem servir para nos separar, mas sim para nos aproximar", justifica. Por seu lado, Joacine Katar Moreira - que na última quinta-feira (24.09) apresentou o seu livro "Matchundadi: Género, Performance e Violência Política na Guiné-Bissau" - aceitou o convite e o desafio de representação em palco, entre outras razões, porque o realizador guineense ...

Leia mais
Pelas redes sociais, Preta comemorou a honraria e dedicou Kikito "a toda população indígena e preta desse país. Aos favelados, aos sem-teto, aos encarcerados, aos minorizados", escreveu (Reprodução/Instagram)

Preta Ferreira é premiada no Festival de Gramado. ‘Tentaram me silenciar, voltei gritando’

A publicitária e “artivista” Janice Ferreira da Silva, a Preta Ferreira, foi premiada, neste sábado (26), com o troféu Kikito da 48ª edição do Festival de Cinema de Gramado. O prêmio foi concedido por sua atuação como atriz no curta Receita de Caranguejo (2020). Dirigido por Issis Valenzuela, o filme também recebeu um Kikito pelo “Melhor Desenho de Som”, assinado por Isadora Torres e Vinicius Prado Martins. O anúncio foi feito pela realizadora audiovisual Juliana Balhego e a cineasta e fotógrafa Safira Moreira, ambas mulheres negras. Na cerimônia, realizada de forma virtual e transmitida pelo Canal Brasil, pela TVE-RS e pelas redes sociais, Juliana abriu o discurso lembrando que no “país que insiste em criminalizar a narrativa de corpos pretos ao longo do séculos”, as mulheres negras “seguem lutando e construindo outros modos de existência e resistência. Resistimos através das artes, da música, da dança. Resistimos através do cinema”, destacou. ...

Leia mais
Aldis Hodge será o Gavião Negro no longa 'Adão Negro' - Instagram/aldis_hodge

Aldis Hodge será o Gavião Negro no longa ‘Adão Negro’, protagonizado por The Rock

Aldis Hodge, 34, foi confirmado como o Gavião Negro. O ator conhecido por interpretar Alec, na série "Acerto de Contas" e por papéis em filmes como "Straight Outta Compton: A História do N.W.A.", "Estrelas Além do Tempo" e "O Homem Invisível", vai dar vida ao herói da DC Comics no longa "Adão Negro". Foi o próprio ator quem confirmou a informação. "Então o segredo foi revelado.The Rock, será uma honra me juntar a você, Noah Centineo e a família #AdãoNegro/#DCU", compartilhou no Instagram nesta sexta-feira (25). "Bem-vindo à festa, Gavião Negro!!! Mal posso esperar, irmão", postou Dwayne Johnson , também conhecido como The Rock. Hodge também foi parabenizado por Terry Crews. "Tão orgulhoso de você", escreveu o ator, famoso por viver Latrell, no longa "As Branquelas" e Julius, no seriado "Todo Mundo Odeia o Chris". Na história em quadrinhos, o nome do Gavião Negro é Carter Hall. Ele é um ...

Leia mais
Isabél Zuaa (Reprodução/Instagram/@zuaa_isabel)

Atrizes negras dominam premiação do 48º Festival de Cinema de Gramado

A atriz portuguesa Isabél Zuaa ganhou dois prêmios de melhor atriz: na mostra de longas, por Um Animal Amarelo; na de curtas gaúchos, por Deserto Estrangeiro. As outras atrizes premiadas na competição nacional de longas foram Alaíde Costa, escolhida melhor coadjuvante por Todos os Mortos; e Elisa Lucinda, que recebeu o prêmio especial do júri pelo filme Por que Você Não Chora?. Destaque, também, para Luciana Souza, que ganhou como melhor atriz na mostra de curtas brasileiros por Inabitável. Neste ano, três filmes dirigidos por mulheres estavam entre os sete longas-metragens na competição brasileira de Gramado: a ficção Por que Você Não Chora?, de Cibele Amaral, e os documentários Me Chama que Eu Vou, de Joana Mariani, e O Samba É Primo do Jazz, de Angela Zoé. O prêmio principal, porém, foi para King Kong en Asunción, de Camilo Cavalcanti; e o de direção, para Ruy Guerra, por Aos Pedaços. Na competição internacional de longas, a única cineasta mulher era a uruguaia Mariana Viñoles, que ganhou ...

Leia mais
Regina King (Imagem: @GTRESONLINE)

Regina King rompe barreira e estreia na direção com aceno ao Black Lives Matter

Poucos dias depois de Veneza se tornar o primeiro grande festival de cinema presencial da era Covid-19, Toronto inaugurou sua 45ª edição, nesta quinta (10), com mais adaptações que seu colega italiano. No evento canadense, as sessões e programações paralelas acontecem de forma híbrida —algumas são presenciais, em cinemas, drive-ins ou espaços abertos, enquanto outras recorrem à internet. Foi virtualmente, em coletiva para a imprensa nesta sexta (11), que Regina King falou sobre os ineditismos que cercam sua estreia na direção de um longa, “One Night in Miami”, exibido em Toronto e também em Veneza. Com ele, a atriz-cineasta se tornou a primeira diretora negra a apresentar um filme no festival italiano. Outra possível primeira vez que ronda o filme tem relação com suas expectativas para o Oscar do ano que vem. Bem recebido pela crítica, “One Night in Miami” tem gerado burburinho nos dois festivais, este ano marcados pela ...

Leia mais
Página 1 de 26 1 2 26

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist