Família tem muro pichado com frases racistas em Ribeirão das Neves

As pichações têm os dizeres: “senzala”, “escravos à venda”, “negrões imundos” e “voltem para a África”

Por NATÁLIA OLIVEIRA, do O Tempo

FOTO: REPRODUÇÃO FACEBOOK

Uma família foi vítima de ataques racistas em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte. As ofensas começaram a cerca de dois meses, e, nesta sexta-feira (12), a família resolveu fazer um Boletim de Ocorrência depois que pichações foram feitas na madrugada desta quinta-feira (11) no muro da casa da família.

As pichações tem os dizeres: “senzala”, “escravos à venda”, “negrões imundos” e “voltem para a África”.  O dono da casa, que prefere não ser identificado, contou que está com medo, porque não sabe quem está fazendo as ameaças e que teme pela vida da mulher e dos três filhos.

“A primeira vez que picharam nosso muro com frases racistas eu pensei que fosse coisa de uma pessoa que não tinha o que fazer. Eu limpei o muro e não dei muita importância, mas depois as pichações continuaram e foram piorando”, contou.

O proprietário do imóvel registrou o  Boletim de Ocorrência na Polícia Civil nesta sexta-feira (12), por volta de 11h30. A polícia informou que o caso foi registrado como injúria, e que já estão sendo feitas diligências para encontrar o suspeito do crime. Ainda na tarde desta sexta-feira (12), segundo a corporação, o muro será periciado.

A vítima disse que não tem desavenças com os moradores do bairro e não imagina quem está cometendo os ataques. “Eu acho que tem a ver com preconceito por causa da cor da pele mesmo. Eu estou com medo por não saber quem está fazendo isso e o que podem fazer com meus filhos e minha mulher”, considera.

Vizinhos da família vão fazer uma manifestação na rua Uberaba, em Ribeirão das Neves, contra o racismo neste sábado às 19h. “Essas frases além de machucar muito a gente, também acabam ofendendo outras pessoas. Os vizinhos que gostam da gente organizaram esse manifesto para nos apoiar”, conclui.

FOTO: REPRODUÇÃO FACEBOOK

+ sobre o tema

‘Não sabia como agir’, diz homem que recebeu comanda com palavra ‘preto’

O funcionário público Gilberto Martins, 43, que estava participando...

Cotas na USP: uma questão ideológica?

"A Faculdade de Economia e Administração da USP assistiu...

Influenciada pelo Black Lives Matter, União Europeia faz seu primeiro projeto contra o racismo no continente

O movimento antirracista Black Lives Matter (Vidas Negras Importam)...

Eleições americanas: uma reflexão de Judith Butler

Há duas questões que os e as eleitoras da...

para lembrar

10 discursos famosos para refletir sobre o racismo

É preciso falar sobre racismo. Seja nas redes sociais,...

O racismo envergonha a Itália

A Itália tem um problema com a intolerância....

Loja Zara de shopping em Salvador é acusada de racismo; veja vídeo

Não é notícia repetida, mas um acontecimento da manhã...
spot_imgspot_img

Futuro da gestão escolar

A educação pública precisa de muitos parceiros para funcionar. É dever do Estado e da família, com colaboração da sociedade, promover a educação de todas as...

Educação para além dos muros da escola

Você pode fornecer escolas de qualidade para os mais pobres e, mesmo assim, talvez não veja a mudança na realidade do país que se...

Criança não é mãe

Não há como escrever isto de forma branda: nesta quarta-feira (12), a Câmara dos Deputados considerou urgente discutir se a lei deve obrigar crianças vítimas de estupro à...
-+=