Filhos de Gandhy desfilam contra violência a mulher

Com palavras de ordem como “Violência contra a mulher é crime” e “Respeito as mulheres”, o tradicional afoxé Filhos de Gandhy espalhou mensagem de paz pelos quatro cantos da avenida neste domingo,19, no Carnaval de Salvador. O combate às diversas formas de violência contra o público feminino foi o tema deste ano dos cerca de 10 mil homens.

O afoxé saiu por volta das 15h30 do Largo do Pelourinho, mantendo o histórico ritual do “padê”, ato religioso para abrir os caminhos e atrair a paz durante a folia. Nas imediações da Praça Castro Alves, a secretária de Políticas para as Mulheres, Vera Lúcia Barbosa, colocou um laço branco no braço do presidente do afoxé, Agnaldo Silva, como símbolo da luta pelo fim da violência contra as mulheres.

“Estamos num espaço exclusivamente masculino. Este ato significa muito. São os Filhos dizendo que a Bahia está unida pelo fim da violência. Não podemos admitir tantas mulheres sendo agredidas e mortos todos os dias”, falou a secretária, primeira mulher a subir no trio do Gandhy, em toda a história do afoxé, que já ultrapassa seis décadas de fundado.

 

Fonte: Tribuna da Bahia

+ sobre o tema

para lembrar

Estupro coletivo de jovem de 19 anos é investigado em Araraquara

Vítima de estupro coletivo estaria em ponto de ônibus...

Ser mulher dói

Por mais, que facilmente se reconheça todos os estigmas...

Congresso Mundos de Mulheres vai reunir 8 mil em Florianópolis

Dentro de 10 dias, as cores, os sotaques e...

Violência no RJ vitimou 15 grávidas desde 2017, afirma plataforma Fogo Cruzado

A morte de Kathlen Romeu, grávida de quatro meses, na...
spot_imgspot_img

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Justiça brasileira não contabiliza casos de homotransfobia, cinco anos após criminalização

O STF (Supremo Tribunal Federal) criminalizou a homotransfobia há cinco anos, enquadrando o delito na lei do racismo —com pena de 2 a 5 anos de reclusão— até que...

Maria da Conceição Tavares: quem foi a economista e professora que morreu aos 94 anos

Uma das mais importantes economistas do Brasil, Maria da Conceição Tavares morreu aos 94 anos, neste sábado (8), em Nova Friburgo, na região serrana do Rio...
-+=