Frente de Direitos Humanos recebe apoio de entidades religiosas

Em audiência pública realizada nesta quarta-feira (25), na Câmara dos Deputados, a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos Humanos recebeu apoio de entidades religiosas de caráter ecumênico. Para os parlamentares da frente, isso desmente o argumento de que está em curso uma “guerra santa” contra o deputado Marco Feliciano (PSC-SP), eleito presidente da Comissão de Direitos Humanos (CDH).

“É uma leviandade dizer que a criação da frente parlamentar é parte de uma ‘guerra santa’. Os fundamentalistas querem jogar uma névoa diante do fato de que eles disseminam ódio e preconceito e por isso usam esse argumento leviano. O apoio que recebemos hoje do Conselho Mundial de Igrejas, do Conselho Latinoamericano de Igrejas e de outras entidades religiosas desmente essa falácia”, declarou a deputada Erika Kokay (PT-DF), uma das coordenadoras da frente.

A audiência pública, coordenada pela deputada Marina Sant’Anna (PT-GO), teve como referência o comunicado do Conselho Mundial de Igrejas (CMI) emitido em março passado sobre paz e segurança nos países da América Latina. O documento manifesta preocupação em relação ao tráfico de drogas, tráfico de seres humanos, “feminicídio” e a exclusão de mulheres, jovens, povos indígenas e migrantes, entre outros tipos de violações de direitos.

Para além do tema em discussão, os convidados manifestaram apoio à atuação da frente parlamentar e criticaram a situação da Comissão de Direitos Humanos, presidida por um parlamentar considerado racista, homofóbico e sexista.

“O fundamentalismo distorce a mensagem essencial e sagrada das religiões”, disse Walter Altmann, moderador do CMI, referindo-se às posições de Feliciano e seus apoiadores.

Outras entidades religiosas que enviaram representantes à reunião da frente foram a Comissão Brasilieira de Justiça e Paz (CBJP), da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Igreja Episcopal Anglicana e o Centro de Estudos Bíblicos (CEBI).

Da Redação em Brasília
Com Agência Câmara

 

Fonte: CBJP

+ sobre o tema

Caso Jandira: especialistas em saúde pública afirmam que aborto precisa ser debatido

Especialistas em saúde pública afirmaram que o aborto é...

Mesa de abertura: Racismo e sexismo na mídia: uma questão ainda em pauta

Emoção no primeiro dia da 8ª edição do Seminário....

Mídias Sociais e Racismo

Com o passar do tempo, nosso cotidiano tem se...

As tristes e signficativas estatísticas das mortes nos partos

Na segunda-feira pela manhã (29), o plenário da Câmara...

para lembrar

Capacitação e Profissionalização – Memória Institucional

Geledés promove, através de cursos de qualificação profissional, a...

Curso: Cartografia de Redes e Ferramentas de buscas

CURSO: CARTOGRAFIA DE REDES E FERRAMENTAS DE BUSCA por Pedro Borges no...

Quem pariu Mateus que o embale?

Li Travassos, de Florianópolis   Neste sábado, 11...

Little Rock é aqui: ódio social e racial

A imagem abaixo pode ser considerada o "meme" do...
spot_imgspot_img

Curso introdutório de roteiro para documentário abre inscrição

Geledés Instituto da Mulher Negra está promovendo formações totalmente online para jovens negres em todo o Brasil. Com um total de 6 formações independentes...

Desenrola para MEI e micro e pequenas empresas começa nesta segunda

Os bancos começam a oferecer, a partir desta segunda-feira (13), uma alternativa para renegociação de dívidas bancárias de Microempreendedores Individuais (MEI) e micro e...

“Geledés é uma entidade comprometida com a transformação social”, diz embaixador do Brasil no Quênia

Em parceria com a Embaixada do Brasil no Quênia, Geledés - Instituto da Mulher Negra promoveu nesta sexta-feira 10, o evento “Emancipação Econômica da...
-+=