terça-feira, agosto 9, 2022
InícioGeledésCentro de Documentação e Memória Institucional Geledés lança websérie sobre o resgate da história da instituição e a...

Geledés lança websérie sobre o resgate da história da instituição e a luta das mulheres negras

“Geledés - Caminhos e legados", a ser lançado no YouTube, faz reflexão sobre os projetos e as ações afirmativas promovidas pela organização ao longo de 34 anos

No dia 25 de julho, o Geledés – Instituto da Mulher Negra lançará o primeiro episódio da websérie “Geledés – Caminhos e Legados”, em comemoração aos 34 anos da fundação.

A série documental, com direção de Day Rodrigues e produção executiva de Duas Rainhas, terá seis episódios que resgatam a memória da instituição e do povo negro brasileiro.

“Geledés foi fundado por dez mulheres negras no momento de redemocratização do Brasil, em 1988, quando o movimento negro estava se consolidando. Essas mulheres, de maneira autônoma, se apoiaram na ideia da irmandade, inclusive ao idealizar a instituição pela origem iorubá da palavra Geledés”, conta a diretora Day Rodrigues.

A partir do processo de construção da memória da instituição, a série irá promover uma reflexão sobre os projetos e ações afirmativas promovidas por Geledés para que o legado seja levado adiante, de maneira a ser perpetuado para as próximas gerações.

“Mais de trinta anos depois da fundação, a gente está numa crise política, por conta de um governo que não se responsabiliza por políticas públicas para combater as desigualdades no Brasil, principalmente as desigualdades raciais”, diz a diretora da websérie. “Então, a instituição tem valores fundamentais e fundamentados por práticas de luta, através de projetos como Geração 21, Rappers e a Revista Pode Crê. Assim, esta produção está mergulhada na possibilidade de pensar a população negra num outro lugar de pensamento e criação de memórias no audiovisual”, completa.

Os episódios, que terão em média 10 minutos de duração, serão lançados com diferentes temas, projeto político antirracista, ações afirmativas, memória institucional, as publicações de Geledés, revista Pode Crê e direitos humanos.

As entrevistas da websérie foram gravadas no Centro de Documentação e Memória Institucional Geledés, onde os convidados falaram sobre o envolvimento com a instituição e também estabeleceram um elo entre o passado, presente e futuro da luta das mulheres negras no Brasil.

Entre os participantes do documentário estão Antônia Quintão, Neon Cunha, Erica Malunguinho, que falam sobre o projeto político de Geledés. A websérie também conta com a participação especial da pesquisadora e historiadora Suelen Girotte, que realizou um trabalho de pesquisa sobre os anos iniciais da organização entre 1988 e 1990, e Sueli Carneiro, que representa a memória ativa desse passado que se conecta ao presente de Geledés.

“Dentro da instituição, a gente entende a importância da websérie como um lugar de sistematização e organização, para que a gente tenha a possibilidade de memória dessa luta. Se a gente não pensar em políticas de preservação, não tem como garantir direitos para as próximas gerações com este Estado racista, patriarcal. Então, esse registro é importante para dar continuidade a essa história”, conclui Day Rodrigues.

Os episódios serão disponibilizados no canal do Youtube da instituição.

Lista de entrevistades (em ordem alfabética):

Antonia Aparecida Quintão, presidenta de Geledés

Douglas Belchior, Fundador da Uneafro Brasil e membro da Coalizão Negra por Direitos

Erica Malunguinho, deputada estadual

Flávia Oliveira, jornalista

Flavio Carrança, jornalista

Leci Brandão, Cantora, compositora e Deputada Estadual/SP

Maria Sylvia de Oliveira, coordenadora de políticas de promoção da igualdade de gênero e raça de Geledés

Natália Carneiro, coordenadora de redes sociais e comunicação institucional de Geledés

Neon Cunha, ativista independente

Nilza Iraci, Comunicadora Social e Coordenadora de Advocacy e Ação Política Geledés

Rafael Pinto, coordenador estadual do Centro Nacional de Africanidade e Resistência Afro-Brasileira-Cenarab/Conen

Sharylaine, rapper e artevista

Suelaine Carneiro, coordenadora de educação e pesquisa de Geledés

Suelen Girottte, assistente de coordenação no Centro de Documentação e Memória Institucional de Geledés

Sueli Carneiro, coordenadora executiva de Geledés

Winnie Bueno, pesquisadora e ativista

Ficha técnica completa

Realização – Geledés – Instituto da Mulher Negra

Concepção e coordenação do Centro de Documentação e Memória Institucional – Sueli Carneiro
Coordenação de comunicação – Natália Carneiro

Produção executiva – Duas Rainhas

Direção, roteiro e produção – Day Rodrigues

Financeiro/ Duas Rainhas – Aliane Bernardes

Assistência de produção executiva – Janaína Grasso

Pesquisa – Suelen Girotte, Day Rodrigues, Natália Carneiro e Wini Calaça                                       

Argumento e Roteiro – Karol Gomes

Assistência de produção do Acervo Multimídia – Wini Calaça

Direção de fotografia – Nuna Nunes

Som direto – Andressa Clain

Produção de set e Assistência de direção – Arthur Baeta

Cenografia e produção de objeto cênico – Jandilson Vieira

Assistência de produção de set – Naaya Lelis

Foto still e making of – Alile Dara e Cat Tenório 

Logger – Di Paula

Montagem, edição e direção da vinheta – Rodrigo Espindola

Design e Identidade Visual – Estúdio Cajuína

Animação e Ilustração – Pião Kamikaze

Edição de som e mixagem – Bibia

Correção de cor – Ederson Guilherme

Transcrição das entrevistas – Cristina Barcelos                                                   

Legendagem dos episódios – Gabrielly Pascoal

Trilha sonora original  

Sample SP 404 SP – Mauro Mariano

Percussão – Sandro Bueno

Gravação e mixagem – Jota Amaral (Estúdio Goiâbeira)

Percussão geral e corporal – Rodrigo Alves

Assessoria de imprensa – Katia Mello e Isabela Alves

Cartaz – Carlos KK Santos Filho

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench