Governança na internet: Por uma rede democrática

Por Vera Vieira

 

A II Reunião Latinoamericana e Caribenha Preparatória ao Fórum de Governança na Internet acontece no Rio, de 11 a 13/08/09, para discutir modelo adequado às necessidades da região. A maior participação de homens (60%) demonstra o quanto as novas tecnologias não são neutras principalmente em termos de gênero.

As tecnologias da informação e comunicação (TIC) – que têm na internet a sua maior expressão – nada mais são do que a nova forma de transmissão de informação e conhecimento pela humanidade. Assim, não se trata de se colocar contra ou a favor das TIC. De maneira similar ao ocorrido quando da invenção da escrita – quando houve, por exemplo, a necessidade de implantação de políticas de alfabetização -, as TIC promovem a inclusão e exclusão.

Sem dúvida, os mesmos principais fatores que determinam uma distribuição desigual de poder e oportunidades na sociedade – classe social, gênero, raça/etnia, geração, orientação sexual, localização geográfica – estarão presentes em todas as fases relacionadas às TIC: no desenho (criação, desenvolvimento e implementação), no acesso e na utilização.

A questão de gênero, no que concerne às tecnologias, é ainda mais acentuada em função da naturalização dos papéis de mulheres e homens pela sociedade, que continua a se arrastar ao longo dos milênios: “coisa de homem x coisa de mulher”. Nessa lógica, tecnologia continua a ser “assunto de homem”, apesar dos grandes avanços obtidos nas quatro últimas décadas, graças ao empenho dos movimentos de mulheres e feminista.

 

Leia artigo completo em anexo PDF

{rsfiles path=”governanca-na-internet-por-uma-rede-democratica.pdf” template=”default”}

+ sobre o tema

Para especialistas, mídia estimula e deve responder por ações de justiceiros

Sociólogo Lalo Leal argumenta que a excessiva repetição "dessas...

Juízes premiam jornalistas comprometidos com direitos humanos

Com o objetivo de valorizar as ações e atividades...

A telenovela vai às urnas

Por Muniz Sodré Diz-me um tanto surpresa uma jovem repórter...

para lembrar

Escola de Frankfurt: Crítica à sociedade de comunicação de massa

por José Renato Salatiel Qual é a influência de meios de...

A mulher negra no cinema brasileiro: uma análise de Filhas do Vento

RESUMO  O artigo apresenta uma reflexão sobre a mulher negra...

Duvivier: “O humor da TV aberta bate nas mesmas pessoas que a polícia”

Ao participar do “Emergências”, no Rio de Janeiro, o...

Conferência Nacional de Comunicação: os caminhos até dezembro

Vencida a etapa de convocação da 1ª Conferência Nacional...
spot_imgspot_img

Portal Geledés recebe prêmio como imprensa negra brasileira

O que faz uma organização ser reconhecida como um canal de comunicação de destaque? Esta questão tem ocupado o pensamento da equipe do Portal...

Seletividade política apagou existência de afro-gaúchos e indígenas no RS

O dia 20 de setembro é a data mais importante do calendário cívico sul-rio-grandense. Ela faz alusão ao início da guerra civil que assolou...

Mvúka: Futuros Diversos através das vivências Negras

A ideia de uma realidade diversa de futuro para o povo negro brasileiro, se constrói a partir da interpretação crítica do passado e das...
-+=