Guest Post »

Grande São Paulo registra ao menos três ataques a transexual e travestis em duas semanas

Levantamento do G1 identificou ataques nos dias 4, 10 e 13 de maio, respectivamente, em São Paulo, Diadema e Guarulhos.

Por Kleber Tomaz, G1 SP

Imagem do simbolo trans
(Foto: Imagem retirada do site Gratispng)

A Grande São Paulo registrou ao menos três ataques a uma transexual e três travestis em duas semanas, aponta levantamento feito pelo G1.

As vítimas foram atacadas em Indianápolis, na Zona Sul de São Paulo, Diadema e em Guarulhos. Duas delas morreram e outras duas teriam ficado feridas.

Um outro caso foi registrado na Barra Funda, Zona Oeste de São Paulo, e apontado pela polícia como “morte suspeita”. Testemunhas dizem que briga entre as travestis resultou na morte de uma delas.

1º Crime: São Paulo

No último dia 4 deste mês, a transexual Larissa Rodrigues da Silva, de 21 anos, foi morta a pauladas em uma rua da Zona Sul de São Paulo.

Uma testemunha contou à polícia que estava com a vítima na Alameda dos Tacaúnas quando um motorista não identificado quase as atropelou. Depois, o homem retornou com o carro, desembarcou carregando um pedaço de madeira e golpeou Larissa.

Jonatas Araújo dos Santos se apresentou a Polícia Civil e foi preso como o suspeito do crime. O caso havia sido registrado como homicídio no 27º Distrito Policial (DP), Campo Belo.

O Ministério Público (MP), no entanto, acusou Jonatas por feminicídio, que é o matar uma mulher simplesmente por não gostar do sexo feminino. Larissa era uma mulher transexual.

A Justiça aceitou a denúncia do MP e o acusado se tornou réu no processo, permanecendo preso preventivamente até seu eventual julgamento pelo crime.

2º Crime: Diadema

Imagem da faxada do 'Kankun Motel'
Homem foi preso em flagrante suspeito de matar travesti em motel — Foto: Reprodução/Google Street View

Na madrugada do dia 10, uma travesti foi encontrada morta com sinais de esganadura num motel em Diadema, no ABC Paulista. Um homem foi preso por suspeita de cometer o assassinato.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o homicídio ocorreu às 7h43 no Motel Kankun, localizado na Avenida Presidente Kennedy.

A vítima, que estava sem documentos de identificação, foi encontrada sem vida. O caso foi registrado como assassinato no 1º Distrito Policial (DP) da cidade, que irá apurar o motivo do crime.

3º Crime: Guarulhos

1) Motorista para o carro para conversar com travestis; 2) Na esquina, ele volta a falar com uma travesti; 3) Ele dá ré no veículo até bater no meio-fio; 4) Motorista avança o carro e espera outros veículos passarem; 5) Homem volta a discutir com uma travesti; 6) Ele avança o carro contra o grupo de travestis e bate em um muro de uma casa; 7) Motorista dá ré; 8) Ele foge do local
1) Motorista para o carro para conversar com travestis; 2) Na esquina, ele volta a falar com uma travesti; 3) Ele dá ré no veículo até bater no meio-fio; 4) Motorista avança o carro e espera outros veículos passarem; 5) Homem volta a discutir com uma travesti; 6) Ele avança o carro contra o grupo de travestis e bate em um muro de uma casa; 7) Motorista dá ré; 8) Ele foge do local — Foto: Reprodução

Na quarta-feira (15), o motorista de um carro atacou duas travestis que faziam programa na esquina da Rua Sete de Setembro, Centro de Guarulhos. O condutor do carro fugiu com o automóvel após o corrido.

O ataque foi filmado por uma câmera de segurança. Ela mostra o motorista discutindo com as travestis e depois avançando sobre elas.

Não há informações se as vítimas foram atingidas pelo veículo ou se ficaram feridas.

O caso, inicialmente registrado no 1º Distrito Policial (DP) como “lesão corporal culposa” foi modificado para “tentativa de homicídio”. O suspeito de jogar o carro em direção às travestis foi preso pela Polícia Civil na noite desta sexta-feira (17).

O motivo do crime será apurado.

Related posts