Hoje na História, 1995, Dia Internacional da Tolerância

Assinala-se hoje, 16 de Novembro, o Dia Internacional para a Tolerância, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) em reconhecimento à Declaração de Paris, assinada no dia 12 deste mês, em 1995, por 185 Estados.

A Declaração da ONU fez parte do evento sobre o esforço internacional do Ano das Nações Unidas para a Tolerância. Nela, os Estados participantes reafirmaram a “fé nos Direitos Humanos fundamentais” e ainda na dignidade e valor dos seres humanos, além de poupar sucessivas gerações das guerras por questões culturais, devendo ser incentivada a prática da tolerância, a convivência pacífica entre os povos vizinhos.

Foi então evocado o dia 16 de Novembro, aquando da assinatura da Constituição da UNESCO em 1945. Remetia, ainda, à Declaração Universal dos Direitos Humanos que afirma:

1 – Todas as pessoas têm direito à liberdade de pensamento, consciência e religião (Artigo 18);

2 – Todos têm direito à liberdade de opinião e expressão (Artigo 19)

3 – A educação deve promover a compreensão, a tolerância e a amizade entre todas as nações, grupos raciais e religiosos (Artigo 26).

Para a consecução da tolerância entre os povos, são relacionados os seguintes instrumentos jurídicos internacionais:

– Convenção Internacional dos Direitos Civis e Políticos.

– Convenção Internacional dos Direitos Económicos, Sociais e Culturais.

– Convenção para Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial.

– Convenção para a Prevenção e Combate ao Crime de Genocídio.

– A Convenção de 1951 relativa aos Refugiados e seus Protocolos de 1967 e, ainda, os instrumentos regionais.

– Convenção para Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra a Mulher.

– Convenção contra a Tortura e combate a todas as formas de tratamento cruel, desumano ou castigo degradante.

– Declaração de Eliminação de todas as formas de Intolerância baseada na religião ou crença.

– Declaração dos Direitos das Pessoas que pertencem a Nações ou Minorias Étnicas, Religiosas e Linguísticas.

– Declaração de Medidas para Eliminar o Terrorismo Internacional.

– Declaração de Viena e Programa de Acção da Conferência Mundial de Direitos Humanos.

– Declaração de Copenhague e Programa de Acção adoptada pela Cúpula Mundial para o Desenvolvimento Social.

– Declaração da UNESCO sobre Raça e Preconceito Racial.

– Convenção da UNESCO e Recomendação contra a Discriminação na Educação.

Numa mensagem divulgada no dia 14 por ocasião da data, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, considera que “o velho mundo está mudando lentamente, mas de forma irreversível, e os contornos de um novo estão apenas começando a tomar forma”

“Em tempos de mudança, precisamos nos manter leais aos ideais e princípios que estão no coração da Carta das Nações Unidas e na Declaração Universal dos Direitos Humanos”, disse.

Segundo Ban Ki-mon, “Todos nós temos responsabilidades para proteger os vulneráveis à discriminação, seja pela raça, naturalidade, língua, género, orientação sexual ou por outros factores. Praticar a tolerância pode servir de antídoto contra o preconceito e o ódio”.

Disse que a UNESCO tem papel essencial na promoção da tolerância activa, promovendo a qualidade do ensino para todos as crianças, desenvolvendo uma média livre e pluralista, incluindo a Internet, protegendo a herança cultural e nutrindo o respeito pela diversidade cultural.

“Ao enfrentarmos os complexos desafios globais dos nossos tempos, as Nações Unidas continuarão a trabalhar para o entendimento mútuo entre os povos e países, alicerce fundamental em um mundo inter-conectado. Neste dia internacional, vamos lembrar que a tolerância começa com cada um de nós, todos os dias”, lê-se na mensagem.

Fonte: Angop

+ sobre o tema

Polícia prende suspeitos de incendiarem moradores de rua em Santa Maria

Luiz Calcagno Maria Julia Mendonça A polícia prendeu às...

Campanha divulga 16º Ranking da Baixaria na TV

Fonte: Câmara dos Deputados     Brasília(DF) - Nesta quarta-feira (26/8), a...

Ministros recebem representantes da mídia negra brasileira

Evento discutiu, com representantes das mídias negras, formas de...

‘Ovário artificial’ pode ajudar mulheres a engravidar após quimioterapia

Técnica foi testada com sucesso em camundongos, mas precisa...

para lembrar

Projeto de mediação de conflitos da ONU será implantado em três cidades brasileiras

Fonte:Direitos Humanos     Rio de Janeiro - A Organização das Nações...

Oxfam faz alerta sobre aumento da desigualdade global

Conforme dados da entidade britânica, concentração de renda no...

Enquanto houver racismo marcharemos pela saúde de todas, é pela vida das Mulheres Negras

27 de outubro é o Dia de Mobilização Nacional...

Google abre programa de estágio

O Google anuncia a abertura das inscrições para a 2ª edição...
spot_imgspot_img

Evento do G20 debate intolerância às religiões de matriz africana

Apesar de o livre exercício de cultos religiosos e a liberdade de crença estarem garantidos pela Constituição brasileira, há um aumento relevante de ameaças...

Raça e gênero são abordados em documentos da Conferência de Bonn

A participação de Geledés - Instituto da Mulher Negra na Conferência de Bonn de 2024 (SB 60), que se encerrou na última quinta-feira 13,...

NOTA PÚBLICA | Em repúdio ao PL 1904/24, ao equiparar aborto a homicídio

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns vem a público manifestar a sua profunda indignação com a...
-+=