Imprensa americana repercute estupro de turista em van no Rio

Segundo jornais, incidente levanta dúvidas sobre segurança na cidade.
Meios comparam caso com o estupro coletivo de estudante na Índia.

 

A mídia americana tem repercutido com detalhes o caso de uma turista que foi estuprada em uma van no Rio de Janeiro, no sábado passado (30).

Segundo uma matéria publicada no site do ‘USA Today’, o caso levanta “novas suspeitas sobre a segurança no Rio”, cidade que vai ser sede da Copa do Mundo em 2014 e das Olimpíadas de 2016.

Os dois jovens vítimas da violência vieram ao Rio participar de um intercâmbio.

Eles moravam na Zona Sul, e na noite de sábado decidiram ir para a Lapa. Na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, na altura do Posto 5, embarcaram na van, conduzida pelos criminosos. O casal viveu momentos de terror durante cerca de seis horas. O jovem francês, de 23 anos, foi algemado e espancado com a chave de roda do carro, enquanto, segundo investigadores, era obrigado pelos criminosos a ver a namorada americana, de 21 anos, ser agredida e estuprada repetidas vezes.

rape2

Ainda de acordo com a reportagem do USA Today, o ataque levanta comparações do episódio com o caso do estupro coletivo de uma jovem estudante em um ônibus de Nova Déli, na Índia, em dezembro. Também afirma que vans como a usada pelos criminosos são frequentemente ligadas ao crime organizado no Rio.

O site do “The Christian Science Monitor” também levantou “preocupantes questionamentos” sobre a segurança em uma cidade “adorável, mas infestada pela violência” e que tenta “refazer sua imagem antes de ser palco para o mundo no ano que vem”.

cnn-van

A emissora de TV “CNN” publicou em seu site reportagem que informava a prisão do terceiro suspeito do crime. A emissora informou que o Consulado dos EUA estava em contato com a vítima, dando toda a assistência necessária, citando um funcionário do local que não quis se identificar por não ser autorizado a dar informações. A emissora também destaca que, com o aumento dos casos de estupro registrados na cidade, a chefe da Polícia Civil do Rio, Martha Rocha, fez um pedido de desculpas por escrito para a vítima e demitiu dois delegados responsáveis por investigar os casos de estupro no Rio de Janeiro.

nyt-van

O jornal “The New York Times” também tem acompanhado o caso, publicando uma longa reportagem sobre o crime e destacando que após a repercussão do estupro da turista, outros casos semelhantes que haviam sido denunciados à polícia foram vieram à tona. O jornal reporta que um dos suspeitos do crime também estaria envolvido com assaltos. A publicação também lembra que a cidade do Rio de Janeiro tenta se organizar e promover para a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, e recorda outros casos ocorridos no Brasil, como o “estupro coletivo” em Queimadas, na Paraíba.

wsj-van

O jornal “The Wall Street Journal” explorou o assunto no blog “India Realtime”, que fala sobre o país asiático. No blog, foram publicadas reportagens comparando o crime registrado no Rio de Janeiro com a morte da estudante estuprada na Índia em dezembro. Em artigo mais recente, um brasileiro que já morou na Índia relata em entrevista a reação da população brasileira aos dois casos. No texto, ele lembra que o caso indiano teve muita repercussão na mídia brasileira, e ressalta que o caso carioca tem ganhado muita atenção pelo fato de a vítima ter sido uma turista estrangeira.

 

Fonte: G1

+ sobre o tema

O retorno do goleiro Bruno, entre a ressocialização e o cinismo

Atleta condenado pelo assassinato de Eliza Samudio é novamente...

Conectas cobra apuração rígida de mortes provocadas por ação da PM

Operação em Paraisópolis evidencia descaso da segurança pública com...

Pandemia amplia canais para denunciar violência doméstica e buscar ajuda

Entre as consequências mais graves do isolamento social, medida...

para lembrar

spot_imgspot_img

‘Não’ é ‘Não’, inclusive na igreja

No dia 29 de dezembro, o presidente Lula sancionou a lei do protocolo "Não é Não" (lei 14.786/2023), que combate violência e assédio sexual contra mulheres...

Lula sanciona lei que protege mulheres de violência em bares e shows

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a lei que cria o protocolo Não é Não, mecanismo de combate ao constrangimento e à...

Estupros em São Paulo aumentam 16,6% em novembro

O número de estupros, incluindo estupro de vulnerável, aumentou 16,6% no estado de São Paulo, passando de 1.088 casos em novembro do ano passado...
-+=