Investigação de neonazistas

Fonte: Consultor Jurídico –

Comissão da Câmara se reúne nesta segunda-feira

Marcelo Itagiba (Reprodução YouTube)

 

A comissão externa criada pela Câmara para acompanhar as investigações de quadrilhas neonazistas que atuam no país decidiu começar o trabalho por Porto Alegre (RS). Coordenada pelo deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ), a comissão se reunirá nesta segunda-feira (13/7), às 13h, na Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, com autoridades, policiais, jornalistas e representantes de entidades que combatem o racismo.

Marcelo Itagiba informou que a decisão de começar o acompanhamento por Porto Alegre se deveu à prisão, no dia 26 de maio, de uma quadrilha desarticulada por policiais gaúchos. “As primeiras informações davam conta de que o grupo teria células em São Paulo, Paraná e Santa Catarina”, afirmou o presidente da comissão, referindo-se aos estados que também serão visitados pelos parlamentares.

Os deputados gaúchos Pompeu de Mattos (PDT-RS) e Maria do Rosário (PT-RS) fazem parte da comissão externa da Câmara, também integrada por Alexandre Silveira (PPS-MG), Carlos Sampaio (PSDB- SP) e João Campos (PSDB-GO).

As autoridades que participarão da audiência são: o superintendente da Polícia Federal no Rio Grande do Sul, Ildo Gasparetto; o delegado titular da 1ª DP, Paulo César Jardim; os delegados Mauro José Barcellos Mallmann, de Teutônia, e Bolívar Llantada, da Delegacia de Homicídios. Também estarão presentes os presidentes da Federação Israelita do Rio Grande do Sul, Henry Chmelnistsky, e do Grêmio, Fernando Kroeff; os jornalistas Fábio Almeida e Cid Martins, da Rádio Gaúcha e RBS TV; e representante do Movimento LGBT, Izidoro de Souza Rezes.

Para Marcelo Itagiba, as investigações policiais sobre grupos neonazistas têm um viés diferente. “Não estamos lidando com marginais ou traficantes comuns. Eles acreditam que existam sub-raças e se organizam em torno desta idéia”, afirmou. Para o coordenador da comissão, “as investigações precisam resultar numa dura resposta a esses neonazistas que pretendem se articular e disseminar o ódio por todo o território nacional”.

Marcelo Itagiba é autor do Projeto de Lei nº 987, que enquadra no crime de racismo todos aqueles que negarem a ocorrência do Holocausto e de outros crimes contra a Humanidade, com a finalidade de incentivar práticas racistas. Com informações da Assessoria de Imprensa do deputado Marcelo Itagiba

Matéria original: Investigação de neonazistas

+ sobre o tema

O genocídio da juventude negra no Brasil

A morte sistemática de jovens negros no Brasil é...

As cotas para os negros e o racismo no Brasil

    Anderson Belmiro Caríssimos, gostaria de participar...

Revista se desculpa e ‘apaga’ cadeira ‘racista’

A editora da revista on-line "Büro 24/7", Miroslava...

para lembrar

Superada a tese da superioridade branca, restou a desigualdade

A ciência já desconstruiu teses que atribuíam a uma...

Por que ainda há dificuldade de ver o racismo como produtor de sofrimento?

Por que há tantas dificuldades na relação entre a...
spot_imgspot_img

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais capitais do país e obrigaram ao recuo dos parlamentares que pretendiam permitir a condenação de...

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....

Como as mexicanas descriminalizaram o aborto

Em junho de 2004, María, uma jovem surda-muda de 19 anos, foi estuprada pelo tio em Oaxaca, no México, e engravidou. Ela decidiu interromper...
-+=