Italiano mata dois africanos em atentado racista

Segundo testemunhas, o autor da agressão chegou à praça em um automóvel branco, do qual desceu para disparar três tiros

Um extremista de direita italiano matou, nesta terça-feira, dois vendedores ambulantes senegaleses e feriu gravemente outros três, em dois mercados na turística cidade de Florença, centro da Itália, e se suicidou em seguida.

O assassino, Gianluca Casseri, de nacionalidade italiana, tinha cerca de 50 anos e militava em um movimento de extrema direita, segundo o jornal Il Corriere della Sera em sua edição para a internet.

O homem começou seu percurso assassino em um mercado de rua localizado na Praça Dalmazia, em um bairro periférico popular no norte de Florença, onde abriu fogo contra um grupo de vendedores ambulantes, a maioria imigrantes africanos.

Dois senegaleses morreram imediatamente, enquanto um terceiro foi hospitalizado em graves condições de saúde.

Segundo algumas testemunhas que assistiram ao tiroteio, citados pelo diário La Repubblica, o autor da agressão, um senhor de cabelos brancos, chegou à praça em um automóvel branco, do qual desceu para disparar três tiros e voltou a embarcar.

Uma pessoa, que tirou fotos do ataque com um celular, foi convocada pela polícia que investiga o caso.

O assassino, armado com um revólver Magnum 357, seguiu para o mercado de San Lorenzo, em pleno centro histórico, um dos lugares mais concorridos da cidade dos Médici, onde feriu duas pessoas, também imigrantes senegaleses.

Pouco depois, o homicida se suicidou na mesma praça, com a própria arma, quando a polícia o encurralou, segundo as autoridades locais.

Depois de saber da notícia do tiroteio, centenas de senegaleses saíram às ruas de Florença em protesto, gritando “Vingança, racistas” e seguiram pacificamente para a praça central do Domo para rezar, ajoelhados em frente à catedral pela morte de seus compatriotas.

Fonte: Band

+ sobre o tema

Iniquidades raciais e as mudanças do clima

O verão brasileiro, embora conhecido pelas belíssimas praias, férias...

Conversas sobre o luto: quando uma mãe preta retorna ao mundo das encantadas

O encantamento é uma das principais heranças deixadas por...

E assim vamos nós, lutando pela existência de nossas gerações

Vamos que vamos! Frase muito usada por quem sonha...

Ser menina na escola: estamos atentos às violências de gênero?

Apesar de toda a luta feminista, leis de proteção...

para lembrar

Ator é vítima de racismo durante espetáculo:’Isso não pode ficar impune’

Uma espectadora interrompeu a peça e deu uma banana No...

Racismo filho do fascismo

A luta para acabar com as repetidas manifestações de...

Minas registra um novo caso de racismo a cada 22 horas e 16 minutos

Expressivo, número de crimes raciais levados aos tribunais está...

Estudantes do Congo acusam Brigada Militar de racismo no Rio Grande do Sul

Africanos acusam BM de racismo e constrangimento por Jessica...
spot_imgspot_img

Quanto custa a dignidade humana de vítimas em casos de racismo?

Quanto custa a dignidade de uma pessoa? E se essa pessoa for uma mulher jovem? E se for uma mulher idosa com 85 anos...

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...

Peraí, meu rei! Antirracismo também tem limite.

Vídeos de um comediante branco que fortalecem o desvalor humano e o achincalhamento da dignidade de pessoas historicamente discriminadas, violentadas e mortas, foram suspensos...
-+=