Joaquim Candido Soares de Meireles

Joaquim Cândido Soares de Meireles (Sabará, 5 de novembro de 1797 – Rio de Janeiro,13 de julho de 1868) foi um médico cirurgião-mor e político brasileiro. Foi fundador, idealizador e primeiro presidente da Academia Imperial (hoje Academia Nacional de Medicina) e Patrono do Serviço de Saúde da Marinha do Brasil.

Biografia

Formou-se em medicina pelo Curso da Escola de Médico-Cirúrgico do Rio de Janeiro, em 1822. Doutor-se em medicina cirúrgica pela Faculdade de Medicina de Paris, onde sustentou duas teses sobre: Dissertation sur l´histoire de l`eléphantiasis, apresentada em 10 de janeiro de 1827, e Dissertation sur les plaies d`armes á feu, apresentada em 25 de abril de 1827.

Trabalhou na Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro na enfermaria do médico Luiz Vicente De Simoni. Em 30 de junho de 1829, ele, juntamento com os médicos José Francisco Xavier Sigaud, José Martins da Cruz Jobim, Jean Maurice Faivre e Luiz Vicente De Simoni, fundaram a Sociedade de Medicina do Rio de Janeiro (posteriormente Academia Nacional de Medicina).

Soares de Meirelles presidiu a Academia Nacional de Medicina 1829/1830, 1833, 1835/1838 e 1845 a 1848. Foi médico pelo Serviço de Saúde do Exército 1819/1828 e Patrono do Serviço de Saúde da Marinha do Brasil e Chefiou o Serviço de Saúde da Marinha do Brasil entre 1849 e 1868.Foi Patrono e Membro Titular da Cadeira 1 da Academia Nacional de Medicina e Patrono da Cadeira 28 da Academia Brasileira de Medicina Militar. Foi membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. Foi comendador da Imperial Ordem da Rosa e conselheiro do Imperador.

Faleceu no Rio de Janeiro em 13 de Julho de 1868 aos 71 anos. Soares de Meireles, foi político, deputado e cirurgião-mor da Armada.
Obras
• Dissertation sur l`Histoire de l´Elephantiasis;
• Parecer sobre as Medidas de Higiene Publica e Privada contra a Coléra-Morbo e etc.


PARA SABER MAIS

Carlos Eugênio Marcondes de Moura. “O negro na formação cultural do Brasil: Tentativa de nominata e iconografia.” In: Emanoel Araújo (org.). A mão afro-brasileira. Significado da contribuição artística e histórica. São Paulo, Tenenge, 1988, p. 569.

Nela se reproduz , de autoria de Louis Alexis Boulanger, o retrato do Dr. Joaquim Cândido Soares de Meireles (desenho litografado), pertencente à Seção de Iconografia da Fundação Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro.

Foto em destaque: Reprodução/ANM

 

+ sobre o tema

Luíz Gama

Luís Gonzaga Pinto da Gama (Salvador, 21 de junho...

A bronca que Machado tinha de Eça

A bronca que Machado tinha de Eça. Numa crítica e...

Abdias sempre

O centenário de nascimento foi em 2014, mas o...

Luiz Gama vira medalha do IAB

Aprovada a criação de nova premiação do IAB, denominada...

para lembrar

Questionário online vai mapear violência e racismo na USP

Violência e racismo na USP A Pró-reitoria de Cultura e...

Estudantes de medicina são punidos por cantos preconceituosos

A prefeitura de Vassouras, no Rio de Janeiro, anunciou punições...
spot_imgspot_img

Novo medicamento contra câncer de colo de útero é maior avanço em 20 anos, dizem cientistas

Cientistas acreditam ter obtido o maior avanço no tratamento do câncer do colo do útero em 20 anos utilizando um conjunto de medicamentos baratos...

Estudantes de medicina são punidos por cantos preconceituosos

A prefeitura de Vassouras, no Rio de Janeiro, anunciou punições aos estudantes de medicina que entoaram cantos preconceituosos durante jogos universitário na cidade. Segundo o prefeito...

Número de negros em medicina na USP aumenta, mas brancos ainda são maioria

"Imagina falar para mainha lá atrás que eu ia passar em medicina na USP ", relembra o estudante Ytalo Pau-Ferro, 22 anos. Natural de...
-+=